Redes Sociais

Coronavírus

Prefeito de BH determina novo fechamento do comércio

Marcos Rocha

Publicado

em

Flavio Tavares | O Tempo

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), determinou que o município restrinja novamente o funcionamento do comércio apenas às atividades essenciais.

A justificativa do prefeito é a presença de três novas cepas (P1, P2 e 117) de covid-19 em dois terços dos infectados da capital mineira.

Nas palavras dele, a cidade volta à estaca zero em virtude do cenário epidemiológico. Outra razão para a restrição, segundo Kalil, é o aumento na taxa de ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI), que passou de 74,4% para 81% nos dois últimos boletins epidemiológicos.

O secretário de Saúde do município, Jackson Machado, disse que prefeitura se preocupa diante da situação. “O perfil de contaminação mudou e essa foi uma das razões que nos levaram a sugerir que a cidade fosse novamente fechada. Pedimos a todos que se isolem em casa”.

Dentre os estabelecimentos que poderão funcionar durante o período de restrição estão padarias e lanchonetes (vedado o consumo no local), açougues e peixarias, minimercados e supermercados, mercearias, farmácias, óticas, lojas de materiais de construção, lojas de autopeças, bancos e casas lotéricas, agências dos Correios, indústrias e bancas de jornais.

Restaurantes poderão funcionar apenas para entregas em domicílio ou retirada no local de alimentos prontos e embalados para consumo fora do estabelecimento.

Com informações, Agência Brasil.

Editor-chefe do Conexão Política; residente e natural de Campo Grande/MS | FALE COMIGO: [email protected]