Redes Sociais

Destaque da semana

Suprema Corte americana concede vitória a Trump contra os democratas

Presidente dos EUA enfrenta um processo de impeachment na Câmara pela suposta tentativa de pressionar o governo ucraniano a investigar um dos seus rivais.

Danielly Jesus

Publicado

em

Suprema Corte americana concede vitória a Trump contra os democratas 21
Jim Watson | AFP

A Suprema Corte americana impediu, nesta segunda-feira (25), as tentativas dos democratas de obter acesso aos registros financeiros do presidente Donald Trump, pelo menos temporariamente, instruindo os advogados de Trump a apresentar uma petição até 5 de Dezembro.

“A ação do tribunal sinaliza que, mesmo que o Congresso considere impeachment de Trump, o tribunal fará uma analise mais completa dos poderes legais do Congresso e dos promotores estaduais para investigar o presidente enquanto ele estiver no cargo”, Informou o jornal Washington Post.

Ainda segundo o portal de notícias, “o tribunal instruiu os advogados de Trump a apresentar uma petição até 5 de dezembro, declarando por que deveria aceitar o caso para um briefing completo e argumentação oral. Se a petição for negada, a decisão da primeira instância entrará em vigor. Se aceito, o caso provavelmente será ouvido neste termo, com uma decisão final antes do tribunal adiar no final de Junho.”

A decisão vem à tona no momento em que os democratas da Câmara estão tentando impedir a gestão de Trump por causa de um telefonema que ele teve com om presidente da Ucrania, Volodymyr Zelensky, em 25 de Julho, em que os democratas afirmam que ele se envolveu em uma briga.

A decisão da Suprema Corte veio depois que os democratas da Câmara realizaram audiências publicas de impeachment na semana passada, onde várias testemunhas afirmaram que não havia um contraponto, incluindo a Embaixadora Marie Yovanopvitch, o funcionário sênior do NSC Tim Morrison, o Emnbaixador Kurt Volker e o Embaixador Gordon Sondland.

Os democratas dizem que precisam dos registros financeiros de Trump para determinar “se os altos funcionários do governo, incluindo o presidente, estão agindo em interesse do pais e não no seu próprio interesse financeiro, se as agências federais estão operando livres de conflitos financeiros e com informações precisas, e se são necessárias reformas legislativas para garantir que esses princípios fundamentais sejam respeitados”.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

30 anos, Evangélica, Republicana, Escritora, Youtuber, Podcaster e colaboradora do Conexão Política.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites