Redes Sociais

Política

Rede vai ao STF para barrar fiscalização de ONGs

De acordo com o partido, ação retira a liberdade de organizações atuarem à beira do Estado.

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Adriano Machado | Reuters

Na última quinta-feira (15) o partido REDE entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar barrar a Medida Provisória (MP) assinada por Jair Bolsonaro.

O texto editado pelo presidente prevê que as Organizações não Governamentais (ONGs) sejam fiscalizadas pelo governo federal.

De acordo com a MP, a Secretaria de Governo pode “supervisionar, monitorar, coordenar e acompanhar” todas as ações de ONGs no território nacional. O partido alega que o supervisionamento das instituições seria “abuso de poder” da parte do governo.

Os advogados do partido de Marina Silva afirmam que há inconstitucionalidade na MP, alegando que ela “tira a liberdade de organizações atuarem à beira do Estado”.

O governo ainda não se pronunciou oficialmente sobre a ação da Rede.

Com informações, Fernanda Salles — Terça Livre

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho. Brasil acima de tudo!

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites