Redes Sociais

Política

“O mundo precisa conhecer os planos do governo de Jair Bolsonaro para transformar o Brasil”, diz Damares

Thaís Garcia

Publicado

em

“O mundo precisa conhecer os planos do governo de Jair Bolsonaro para transformar o Brasil”, diz Damares 18
Alan Santos | PR

Em seu primeiro compromisso internacional, a Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, encontra-se em Genebra, de 24 a 27 de fevereiro, chefiando a delegação brasileira na 40ª Sessão dos Direitos Humanos da ONU, em Genebra, na Suíça.

O evento é o principal encontro mundial de altas autoridades sobre o tema.

“O mundo precisa conhecer os planos do governo de @jairbolsonaro para transformar o Brasil”, afirmou a ministra em sua conta do Twitter.

Em seu quarto mandato como membro do Conselho de Direitos Humanos, o Brasil continuará a empenhar-se para tornar mais efetivo o trabalho do órgão na promoção e proteção internacional dos direitos humanos.

Agenda

Além de participar das atividades do Conselho de Direitos Humanos, a Ministra Damares Alves tem extensa agenda de trabalho, incluindo encontro com a Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, com o Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, Filippo Grandi, com a Vice-Presidente da Costa Rica, Epsy Campbell Barr, com o Secretário-Geral da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Francisco Ribeiro Telles, com representantes da Organização Mundial de Saúde e do Fundo de População das Nações Unidas, bem como organizações da sociedade civil e imprensa.

Os encontros constituem também oportunidade para apresentar temas prioritários na agenda de direitos humanos do Governo brasileiro, tais como, mulheres, crianças e adolescentes, indígenas, pessoas com deficiência, idosos, juventude e família, igualdade racial, ciganos, ribeirinhos e comunidades tradicionais.

Meta de Governo

Neste Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos a preocupação com as vítimas virá sempre em primeiro lugar; enfatizando a restauração das famílias e a proteção da infância e da mulher.

A ministra também enfatiza a importância de implementar políticas públicas que não prevejam interferência do Estado, mas que garantam serviços de bem-estar pela preservação do núcleo familiar.

“Todas as nossas ações visam o fortalecimento dos vínculos familiares”, afirma Damares.

Projeto Anticrime

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos tem trabalhado em sintonia com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, no combate à violência.

“A violência é um dos grandes problemas que temos. A maior preocupação de um pai, de uma mãe, é que os filhos voltem para casa em paz. Com este projeto nós queremos acabar com aquela sensação de que o crime compensa no Brasil”, informou o presidente Jair Bolsonaro em sua conta no Twitter.

A ministra se encontrou com o maquiador Agustin, neste mês, para lançarem uma grande campanha de combate à violência contra mulheres com a participação dos profissionais da área da beleza. Eles serão treinados a identificar mulheres vítimas de violência e orientá-las na busca de proteção.

Outra iniciativa da ministra, foi a reunião com colegas da Google em busca de mais uma parceria na política de prevenção ao suicídio e à automutilação, que é uma das metas dos 100 dias do governo Jair Bolsonaro, para transformar essa triste realidade e salvar crianças e adolescentes.

Ensino domiciliar

Em parceria com o Ministério da Educação, comandado pelo ministro Ricardo Velez, Damares trabalha para realizar um projeto abrangente, que trará segurança jurídica para o ensino domiciliar.

Povos indígenas

Quanto às políticas públicas para os povos tradicionais, o ministério entende que é necessário investir no desenvolvimento territorial e no desenvolvimento do índio como um todo.

É preciso ver o índio como um povo da nação. O Brasil possui 305 povos indígenas, e estes falam 274 línguas diferentes.

Dinheiro Público

A Ministra Damares Alves tem mostrado a sua preocupação com a correta aplicabilidade do dinheiro público, desmontando o imenso esquema de indenizações e pensões milionárias elaboradas pela esquerda, durante os últimos governos.

Escolha Certa

A escolha do presidente Jair Bolsonaro, em nomear Damares Alves como ministra da pasta da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, deve-se ao seu extenso e reconhecido trabalho de proteção à infância e mulheres no Congresso, como assessora jurídica, durante 20 anos.

E nesta semana, o seu primeiro compromisso internacional, levará as suas lutas pelas mulheres e pela proteção da infância, para o âmbito mundial.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites