Redes Sociais

Política

Governo Federal destina mais de R$ 14 milhões para combate a incêndios no Pantanal

Marcos Rocha

Publicado

em

Alan Santos | PR

O Conexão Política tem feito a cobertura dos incêndios na região do Pantanal.

Considerada a maior planície alagada contínua do mundo, 65% do pantanal brasileiro está situado no estado de Mato Grosso do Sul, sendo 35% no estado de Mato Grosso.

Mato Grosso do Sul (MS)

Ontem, terça-feira (15), o Ministério do Desenvolvimento Regional liberou R$ 3,8 milhões para ações de combate aos incêndios florestais no Pantanal do Mato Grosso do Sul.

De acordo com o ministério, os recursos vão custear 37 ações, a serem implementadas durante 90 dias. Estão incluídas a contratação de 200 horas de voo para auxiliar o combate às chamas, locação de helicópteros e a compra de equipamentos para a contenção e extinção do fogo, como mangueiras, esguicho, abafadores, sopradores e piscinas flexíveis, entre outras medidas.

O próprio ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, esteve em Campo Grande, capital do estado, para anunciar o repasse, que se soma a mais R$ 562,8 mil já transferidos pela União para auxiliar no enfrentamento às chamas. As cidades de Corumbá, Alcinópolis e Pedro Gomes são as mais atingidas do estado.

Mato Grosso (MT)

Hoje, quarta-feira (16), o Ministério do Desenvolvimento Regional anunciou que vai financiar com R$ 10,1 milhões o plano de trabalho do governo do Mato Grosso para combate aos incêndios que atingem a área de Pantanal do estado, até mesmo em unidades de conservação.

A liberação dos recursos foi assinada no início da tarde em Cuiabá, em reunião entre o ministro Rogério Marinho e o governador Mauro Mendes (DEM).

Ação humana e criminosa

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram que, há meses, o fogo vêm atingindo o Pantanal. Como sabemos, vários desses focos são causados de forma proposital.

Foram registrados 14.489 focos de incêndio na região, entre janeiro e o último domingo, 13 de setembro. No mesmo período do ano passado foram 4.699 focos.

A seca da região agrava ainda mais o alastramento dos incêndios.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) incluiu grande parte da região em situação de “perigo” por causa da severidade da estiagem.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

FALE COMIGO: [email protected] | Editor-chefe do Conexão Política | Residente e natural de Campo Grande/MS

alan correa criação de sites