Redes Sociais

Política

Em parecer enviado ao STF, governo defende legalidade do juiz de garantias

Marcos Rocha

Publicado

em

Em parecer enviado ao STF, governo defende legalidade do juiz de garantias 16
Fabio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil

Nesta última segunda-feira (17), a Advocacia Geral da União defendeu a legalidade da criação do juiz de garantias em casos penais.

De acordo com o advogado-geral André Mendonça, a medida não vai gerar aumento de gastos para os cofres públicos e representa uma “garantia constitucional” que visa dar “maior isenção e imparcialidade”.

O parecer foi enviado ao ministro Luiz Fux, relator no STF de quatro ações que questionam a validade do juiz de garantias.

O juiz de garantias será o responsável pelo acompanhamento da investigação, recebimento da denúncia e autorização de medidas como prisões preventivas ou temporárias, quebra de sigilos bancário e fiscal, bloqueio de bens e operações de busca e apreensão. Outro magistrado será o responsável por proferir a sentença.

Ainda segundo o representante do governo, a figura do juiz de garantias “não se trata de 1 transplante descontextualizado, acrítico ou metodologicamente insatisfatório de soluções estrangeiras”.

A criação do novo dispositivo foi suspensa, por tempo indeterminado, por decisão do ministro do STF Luiz Fux, em 22 de janeiro. À época, contrário à medida, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, elogiou publicamente a decisão.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

FALE COMIGO: [email protected] | Residente e natural de Campo Grande (MS), editor-chefe do Conexão Política e estudante de Ciências Jurídicas.

Parceiros

alan correa criação de sites