Redes Sociais

Política

É mais fácil um esquerdista virar liberal ou conservador?

Douglas Santos

Publicado

em

Olavo de Carvalho

Por que é mais fácil um esquerdista tornar-se liberal que conservador?

Que tipo de transcendência moral é necessária nessa “conversão”?

Entenda neste vídeo do Movimento Brasil Conservador.

CONTATO: [email protected] | Natural de Manaus, estudante de Ciências Econômicas e editor do Conexão Política.

Publicidade
3 Comentários

3 Comments

  1. Pedro Rocha

    11.04.2019 at 20:11

    Há um problema conceitual sério na questão: liberais são esquerdistas.

    O correto seria em vez de “esquerdista” usar o termo socialista/comunista/anarquista, para ficar mais claro.

    • Kraid

      11.04.2019 at 21:10

      Pra mim conservadores tem muito mais de esquerdistas do que de liberais, conservadorismo tem haver com valores e tradição, mas isso não está relacionado em nada com a liberdade, nós temos algumas pessoas esquerdistas que tem muito em comum com conservadorismo no Brasil, a própria Coroné é uma delas, e lembre-se que o Bolsonaro sempre foi conservador, mas olha só o que ele falava antes de surfar na “onda conservadora” em 2018, era papo de conservador, e ao mesmo tempo papo de esquerdista, contra privatizações, contra a providencia, e ainda hoje ele atazana um pouco a vida do Guedes, olha o caso do protecionismo com leite e banana ai, ou seja, tu pode muito bem ser um conservador e esquerdista ao mesmo tempo, mas não pode, ser liberal enquanto defende estado forte, liberais e esquerda são o completo oposto, antagonistas por definição, pesquise direto na fonte, na origem dos termos, não se baseia pelo que os caras do partido democrata dos estados unidos se denominam não.

      • Pedro Rocha

        11.04.2019 at 22:42

        Minha percepção é baseada na análise das premissas filosóficas do movimento revolucionário, por isso tenho visão mais ampla.

        Você parte de uma comparação entre socialismo e liberalismo, um erro muito comum entre analistas políticos. Por isso não consegue entender que o conceito de “liberal” está correto nos EUA e possivelmente não deve conseguir entender o porquê do ILISP e PSOL terem tanta coisa em comum no âmbito dos costumes, embora divirjam nos aspectos econômicos.

        O liberalismo é uma das teorias oriundas do materialismo revolucionário jacobino, assim como o socialismo/comunismo e o anarquismo. Claro que essas doutrinas divergem nos meios, mas têm fins similares, sendo o liberalismo o menos nefelibata, pois não descarta conquistas civilizacionais como o Estado e o sistema financeiro como faz o comunismo, que quer levar todos de volta à cavernas e tendas.

        Quanto aos conservadores, você tem uma visão de que os costumes defendidos por estes via Estado são uma espécie de “opressão” que se assemelha a regimes socialistas. Entretanto, defender uma pauta moral e de costumes é algo totalmente anti-esquerdista, pois para estes nada pode ficar contra o Partido e o Estado.

        Nesse ponto há o que considero a maior incoerência do liberalismo. Se as pessoas são livres para divergir da moral e dos costumes, alguém tem que criar uma “pauta cívica básica” para a sociedade não descambar para a a anarquia.

        Se uma sociedade liberal não admite religião oficial, O ESTADO CRIA A “RELIGIÃO OFICIAL”, que é o que chamamos no Direito de Código Civil. Ou seja: o liberalismo promove liberdade econômica ao mesmo tempo que dá ao Estado poder sobre comportamento do indivíduo, uma das coisas mais abjetas dos regimes socialistas.

        Os filhos da Revolução Francesa podem discordar, mas no final do dia jantam juntos.

        ; D

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoiar

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites