Redes Sociais

Política

Bia Kicis despedaça manobra do STF: “Praticam um ativismo vil”

A postura da parlamentar viralizou nas redes sociais.

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Reprodução | Facebook

Eleita para o seu primeiro mandato na Câmara, a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) desconstruiu a manobra do STF para criminalizar a homofobia.

Cotada para assumir a CCJ, Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, Kicis detalhou quais são as razões para a mudança urgente no Judiciário brasileiro, especialmente no STF, que “tem praticado um ativismo vil”.

“Absurdo! Não há crime sem lei prévia que o defina. O STF não pode tipificar uma conduta. Crime só definido por lei!”, escreveu por meio do Twitter.

Assista ao vídeo!

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho. Brasil acima de tudo!

Publicidade
4 Comentários

4 Comments

  1. Avatar

    Patricia Albuquerque

    21.02.2019 at 07:42

    O Congresso tem que enfrentar o STF. Caso contrário o STF será o judiciário e o legislativo. E, nós, o povo brasileiro, achamos o STF uma vergonha. Apoio a sua PEC de cassação da PEC da bengala.

  2. Avatar

    rogerio castro

    15.02.2019 at 23:50

    ativismo vil e dosw padres e pastres n ocongresso ne agora ach oqeu tem que pttrotocalar uam pec pra poribir padres e pastres de se candidatar ao congreso

    • Avatar

      Juliana

      18.02.2019 at 22:58

      Pequena observação: até onde sei não há padres no Congresso. A doutrina da Igreja Católica entende que POLÍTICA é papel dos leigos e não do clero. Por isso não há padres deputados ou padres senadores. Paz e bem.

      • Avatar

        Mauricio Gomes dos Santos

        09.05.2019 at 05:28

        Show de resposta filha! Orgulho de você! Parabéns!!! Mas faltou complementar ao destinatário que não há PEC contra os energúmenos… Então, pela norma, ele também pode se candidatar! Show!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoiar

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites