Redes Sociais

Reino Unido

Reino Unido impõe sanções a altos funcionários do regime socialista de Nicolás Maduro

Thaís Garcia

Publicado

em

Na quinta-feira (10), novas sanções foram anunciadas contra 11 pessoas por violar os direitos humanos em vários países. Desta forma, o Reino Unido impõe sanções a funcionários da Venezuela, Gâmbia, Rússia e Paquistão. Entre as sanções estão a proibição de viagens e o congelamento de bens.

Essas sanções, anunciadas no Dia Internacional dos Direitos Humanos, são parte do regime global de direitos humanos do Reino Unido, que autoriza o Reino Unido a impedir que os envolvidos em graves abusos aos direitos humanos “entrem no país, canalizando dinheiro por meio de bancos do Reino Unido ou se beneficiar de nossa economia”, diz o comunicado.

Os altos funcionários punidos e próximos do regime socialista de Nicolás Maduro a quem o Reino Unido impõe sanções são: o Almirante-em-Chefe e Chefe do Comando Estratégico Operacional da FANB (Ceofanb), Remigio Ceballos, Major General Fabio Zavarce e Major Rafael Bastardo, por “colaborar com a ditadura de Maduro”.

Zavarce é o Comandante Geral da FANB, indicado por violação dos Direitos Humanos.

Rafael Bastardo foi Comandante das Forças de Ação Especial da Polícia Nacional Bolivariana (FAES), lembrado por sua participação no massacre de ‘El Junquito’, no qual morreu Oscar Pérez.

Essas autoridades participaram da fraude eleitoral no último domingo (6) nas eleições parlamentares convocadas pelo Conselho Nacional Eleitoral de Nicolás Maduro.

Além de autoridades venezuelanas, outros da Rússia, Gâmbia e Paquistão também foram punidos.

Entre os que receberam a punição na Rússia estão todos da Unidade de Resposta Rápida Especial Terek, Apti Alaudinov, Aiub Kataev e Magomed Daudov, todos relacionados com violações dos direitos humanos na Chechênia.

Na Gâmbia, seu presidente Yahya Abdul Aziz Jemus Junkung Jammeh, o diretor de inteligência Yankuba Badjie e a primeira-dama, Zineb Jammeh, foram punidos.

O ex-Superintendente Sênior da Polícia (SSP) no distrito de Malir, Anwar Ahmad Khan, foi punido pelo governo do Paquistão.

Esta é a terceira vez que o Reino Unido pune indivíduos ou entidades por violações e abusos de direitos humanos sob regime de exclusividade.

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.