Redes Sociais

Mundo

Trump: Irã pode mexer com Obama, mas eles não mexem comigo

Athos Menezes

Publicado

em

Trump: Irã pode mexer com Obama, mas eles não mexem comigo 16
Imagem: REUTERS

Enquanto isso, um importante assessor do líder supremo do Irã anunciou na quinta-feira que a República Islâmica não aceitará qualquer mudança no acordo nuclear a menos que beneficie o Irã.

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou de que seu governo manteve o Irã sob controle, onde o ex-presidente Barack Obama não conseguiu fazê-lo, em uma entrevista especial com a Fox & Friends na quinta-feira.

“Eles costumavam gritar ‘morte para a América'”, disse Trump. “Eles não gritam mais. Eles gritaram com ele [Obama], mas não comigo”.

Mais cedo nesta quinta-feira, o líder supremo do Irã conclamou as nações muçulmanas a se unirem contra os Estados Unidos, dizendo que Teerã nunca cederia ao “bullying”.

“A nação iraniana resistiu com sucesso às tentativas de intimidação dos Estados Unidos e de outras potências arrogantes e continuaremos a resistir. Todas as nações muçulmanas devem permanecer unidas contra a América e outros inimigos”, disse o aiatolá Ali Khamenei.

A principal autoridade do Irã criticou Trump por dizer na terça-feira que alguns países do Oriente Médio “não durariam uma semana” sem a proteção dos EUA.

“Tais comentários são uma humilhação para os muçulmanos… Infelizmente há uma guerra em nossa região entre os países muçulmanos. Os governos atrasados de alguns países muçulmanos estão lutando com outros países”, disse Khamenei.

O Irã xiita e a Arábia Saudita sunita há muito estão presos em uma guerra por procuração, competindo pela supremacia regional do Iraque à Síria e do Líbano ao Iêmen.

A aparição do presidente Trump, Fox & Friends, se acumulou mais no barulho dos sabres entre as potências do Oriente Médio nas últimas semanas. No início deste mês, o clérigo iraniano Ali Shirazi ameaçou destruir Tel Aviv e Haifa se Israel tomar “medidas estúpidas”, e o ministro da Defesa de Israel, Avigdor Liberman, reagiu na quinta-feira.

“Se o Irã atacar Tel Aviv, Israel atacará Teerã e destruirá qualquer instalação militar iraniana na Síria que ameace Israel”, disse Liberman ao jornal saudita Elaph, de Londres.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Clássico, Patriota, Cristão e Honesto. Tudo aquilo que o outro lado não gosta!

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites