Redes Sociais

Israel

Tecnologia israelense pode “cheirar” coronavírus em menos de 30 segundos

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: Nanoscent/ Twitter

Em parceria com o Sheba Medical Center, a startup israelense Nanoscent está atualmente conduzindo testes com uma nova tecnologia desenvolvida que pode “cheirar” a covid-19 em menos de 30 segundos.

Dezenas de voluntários já foram testados com sucesso para infecções pelo coronavírus chinês. A Magen David Adom (MDA), ou Estrela de Davi Vermelha, começou a integrar o método de teste em suas estações de teste “drive-thru” em todo o país. Vários hospitais também estão seguindo o exemplo, incluindo o Centro Médico Sourasky, em Tel Aviv, e o Centro Médico Poriya, em Tiberíades.

Com a nova tecnologia de cheiros, os pacientes suspeitos de coronavírus chinês expiram ar pelo nariz em uma sacola plástica contendo chips sensores que podem detectar eletronicamente os cheiros da covid-19. O paciente recebe um diagnóstico em meio minuto, uma detecção rápida do vírus chinês em um mundo onde os métodos atuais geralmente duram horas ou dias.

O método da Nanoscent foi testado com sucesso no início de março por pesquisadores da Universidade Technion em Haifa, em colaboração com pesquisadores médicos do Rambam Health Care Campus, também em Haifa.

O aparelho da Nanoscent, com a função semelhante a do bafômetro, inclui um componente fabricado pela DreamTech da Coreia do Sul que se conecta diretamente ao nariz. A partir daí, ele se conecta ao saco plástico, que contém os sensores de odor que a Nanoscent “treinou” para cheirar a covid-19.

A nova tecnologia é importante pois, quando o coronavírus chinês entra no corpo, ocorre um processo de decomposição no nariz e faringe do paciente infectado. A tecnologia da Nanoscent capta esses aromas, permitindo testes mais rápidos e simplificados em meio à pandemia.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

alan correa criação de sites