Redes Sociais

Suécia

Polícia pede para mulheres não saírem sozinhas após 4 estupros em 4 dias na Suécia

Thaís Garcia

Publicado

em

Polícia pede para mulheres não saírem sozinhas após 4 estupros em 4 dias em Uppsala na Suécia
Imagem: BlueSkyImage/Shutterstock

As mulheres suecas correm risco de estupro ao sair de casa na cidade de Uppsala, na Suécia. Essa foi a mensagem publicada pela polícia sueca no jornal Expressen.

Entre esta última terça (6) e quarta-feira (7), durante a noite, houve outra tentativa de estupro na cidade sueca de Uppsala. Foi o quarto caso em quatro dias.

A polícia foi alertada por várias pessoas que ouviram uma mulher gritar por socorro. Ela está investigando os casos. Nenhuma descrição dos autores foi informada à imprensa.

A polícia alertou as mulheres da cidade e disse que elas devem pensar em como podem mudar seu comportamento. O que significa que as suecas agora têm que mudar seu comportamento, por causa da situação insegura no país.

“As mulheres em Uppsala não devem se preocupar, mas serem cautelosas com o comportamento delas. Os agressores procuram homens e mulheres solitários. Por isso, é importante como se age quando se está de fora de casa”, comunicou a polícia local.

Eles aconselham as mulheres a não saírem sozinhas, a estarem sempre perto de outras e a se manterem em ruas bem iluminadas. Além de pedir para que elas não andem pela cidade à noite. Se as mulheres precisarem sair, elas devem utilizar um carro.

O jornal Expressen questionou a polícia local se as mulheres realmente precisam mudar o seu comportamento. A polícia respondeu que ela não podem estar em todos os lugares ao mesmo tempo, e que os homens também podem utilizar as dicas para reduzir o risco de serem submetidos a roubos nas rua.

Aumento de crimes sexuais

Nos últimos anos, a proporção de suecos que declararam ter sido submetidos a crimes sexuais aumentou dramaticamente, especialmente entre as mulheres.

Desde 2013, uma nova compilação do National Security Survey (NTU), o Conselho Sueco de Prevenção ao Crime (Brå), mostrou que houve um aumento claro desses crimes.

Em 2006, 2,5% das mulheres e 0,4% dos homens relataram terem sido submetidos a crimes sexuais.

A partir de 2013, o número cresceu significativamente e agora se multiplicou. Atulamente, 10,7% das mulheres relataram terem sido vítimas de crimes sexuais, em comparação com 1,6% dos homens.

Entre 2015 e 2017, o número de mulheres vitimas de estupro quase dobrou, de 5,8% para 10,7%.

O crime que a maioria dos suecos mais se preocupa em sofrer é o roubo residencial, 28% afirmaram isso. 20% das mulheres e 2% dos homens se preocupam com o estupro e a agressão física.

Fonte: Voice of Europe e Expressen.


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais. Lutando pelos verdadeiros direitos humanos e pela Igreja Perseguida.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites