Redes Sociais

Suécia

Novo relatório mostra que crime e insegurança na Suécia alcançaram novos recordes

Thaís Garcia

Publicado

em

Novo relatório mostra que crime e insegurança na Suécia alcançaram novos recordes 19
Imagem: Reprodução

Um novo relatório anual sobre crimes, do Conselho Nacional Sueco de Prevenção ao Crime (Brå), revelou que o crime e a insegurança na Suécia alcançaram novos recordes. Em apenas 4 anos, o país viu o número de crimes sexuais triplicar.

Notícias falsas e a mídia esquerdista
O relatório também revelou que 6% da população sueca foram vítimas de crimes sexuais em 2018, em comparação com 6,4%, em 2017; uma pequena redução nos ataques sexuais de 2017 para 2018. Devido a essa redução, a mídia globalista de esquerda na Suécia aproveitou essa “ligeira queda” e a propagou como uma “conquista gloriosa”, segundo o Voice of Europe. No entanto, esta não é a verdade, pois a mídia esquerdista ignorou o aumento maciço de crimes sexuais ao longo de um período de 4 anos.

Ao analisar por um período mais longo, observa-se que os crimes sexuais se multiplicaram drasticamente. Por exemplo, em 2014, apenas 2% da população sueca relatou ter sofrido agressões sexuais. Em um período de 4 anos, os crimes sexuais na Suécia aumentaram três vezes mais – um desenvolvimento extremamente negativo e que deve ser motivo de preocupação.

O jornalista sueco, Joakim Lamotte, é uma das poucas vozes que criticaram a grande imprensa do país pela narrativa grosseiramente desonesta que tentaram forçar.

Novo relatório mostra que crime e insegurança na Suécia alcançaram novos recordes 20

“Segundo este relatório, todos os crimes, exceto os sexuais, aumentaram substancialmente. No que diz respeito aos crimes sexuais, vimos um aumento ‘de avalanche’ desde 2014, e seria um absurdo se esse número continuasse a aumentar para sempre. Agora, a proporção de crimes sexuais é de 6%. Em 2014, era de 2%. Em 4 anos, os crimes sexuais na Suécia aumentaram três vezes mais, o que é um desastre ”, disse Lamotte em resposta à falsa informação descarada da mídia esquerdista.

“Um título mais apropriado deve ser: ‘Novo relatório mostra que o crime e a insegurança na Suécia estabelecem novos recordes”, acrescentou Lamotte.

Crimes, estupros e imigração
Em 2018, cerca de 22.500 crimes sexuais foram relatados na Suécia, dos quais 7.960 foram classificados como estupro.

No mesmo ano, a emissora sueca SVT informou que 58% dos estupradores condenados na Suécia nasceram fora da Europa.

O novo relatório também revelou que todos os tipos de crimes estão aumentando em todo o país, com 26,4% da população relatando que foram expostos a um crime em 2018.

Números de outra nova pesquisa na Suécia revelaram que mais do que 1 em cada 5 mulheres (23%) tem medo de deixar suas casas à noite, por medo de serem ameaçadas ou agredidas.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites