Redes Sociais

Suécia

Ministro da Justiça sueco sobre o aumento de crime violento devido à imigração: “para mim, isso não importa”

Thaís Garcia

Publicado

em

Ministro da Justiça sueco sobre o aumento de crime violento devido à imigração: "para mim, isso não importa" 21
Imagem: Colagem

Durante um recente debate parlamentar, em resposta à menção de um aumento de estupros em grupo e roubos pessoais como resultado da política de imigração de seu partido, o ministro da Justiça, o socialista Morgan Johansson, disse: “para mim, isso não importa”.

O debate ocorreu no plenário do parlamento sueco em 24 de outubro, com a presença do secretário do partido conservador SD, Richard Jomshof, e o Ministro da Justiça esquerdista, Morgan Johansson, segundo o jornal Nyheter Idag.

Durante o debate, Jomshof leu várias manchetes de jornais em voz alta, incluindo: “112 crianças foram assaltadas em Gotemburgo”; “50 jovens são mantidos refém na cidade de Växjö”; “Estupro coletivo em Estocolmo”.

“Esta é apenas uma pequena seleção que mostra claramente qual é a política que Morgan Johansson representa – e para onde ela nos levou”, afirmou Jomshof.

Em seguida, o Ministro da Justiça respondeu baixinho: “para mim, isso não importa”.

As declarações de Johansson podem ser ouvidas aos 17:08 minutos no vídeo.

As palavras do socialista Morgan Johansson são indicativas de seu total desprezo pelos suecos, que foram forçados a lidar com as consequências do mundo real das políticas imprudentes de seu partido.

No mesmo debate, Johansson comparou a plataforma partidária dos conservadores suecos na imigração aos fascistas antissemitas da década de 1930, que tentavam “parar a importação judaica”.

A comparação feita pelo esquerdista é uma indicação clara de que Johansson e seu partido socialista perderam o debate. Pesquisas recentes mostram essa queda dos socialistas na Suécia.

De fato, uma nova pesquisa, realizada pela empresa de pesquisas sueca Demoskop, colocou o partido de direita conservador SD como o partido mais popular do país, à frente dos socialistas em alguns pontos percentuais.

Se as eleições fossem hoje, o SD receberia 24,0%, um novo recorde e um aumento muito acentuado desde a eleição do ano passado.

Os socialistas receberiam apenas 22,2% de apoio – o número mais baixo de todos os tempos.

O líder do SD, Jimmie Åkesson, disse que não está surpreso que a opinião pública esteja mudando de lado. A população sueca está sendo a grande vítima da imigração descontrolada que ocorre no país.

Aumento da violência
Segundo um novo relatório anual sobre crimes, do Conselho Nacional Sueco de Prevenção ao Crime (Brå), o crime e a insegurança na Suécia alcançaram novos recordes. Em apenas 4 anos, o país viu o número de crimes sexuais triplicar.

Em 2018, cerca de 22.500 crimes sexuais foram relatados na Suécia, dos quais 7.960 foram classificados como estupro. No mesmo ano, a emissora sueca SVT informou que 58% dos estupradores condenados na Suécia nasceram fora da Europa.

O novo relatório também revelou que todos os tipos de crimes estão aumentando em todo o país, com 26,4% da população relatando que foram expostos a um crime em 2018.

Números de outra nova pesquisa da SCB na Suécia revelaram que mais do que 1 em cada 5 mulheres (23%) tem medo de deixar suas casas à noite, por medo de serem ameaçadas ou agredidas.

Segundo a polícia sueca, o número de ataques envolvendo explosivos e bombas entre janeiro e julho de 2019 aumentou 45%, em comparação com o mesmo período de 2018.

Estatísticas policiais recém-divulgadas revelaram que a Suécia sofreu um total de 83 ataques explosivos entre janeiro e julho de 2018, um número que subiu para 120 este ano, informou o canal sueco STV Nyheter.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais. Lutando pelos verdadeiros direitos humanos e pela Igreja Perseguida.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites