Redes Sociais

Mundo

Suécia – o primeiro país a emitir o papel-moeda na Europa também será o primeiro do mundo sem dinheiro vivo

O momento histórico está marcado para março de 2023.

Thaís Garcia

Publicado

em

Reprodução | Cellcode US

A Suécia, um dos países tecnologicamente mais avançados do mundo, logo se despedirá do papel-moeda e aceitará apenas pagamentos eletrônicos.

O país é conhecido como a primeira nação europeia a emitir o papel-moeda, em 1661, e também será a primeira nação do mundo, a introduzir sua própria moeda digital em 2021; tornando-se a primeira sociedade sem dinheiro vivo em 2023.

O momento histórico está marcado para março de 2023.

A partir desta data, o papel-moeda não será mais aceito e o único meio de pagamento será através da moeda digital, E-Krona.

Enquanto nos países do sul da Europa o dinheiro vivo continua a ser uma forma de pagamento bastante comum, o contrário acontece no Norte da Europa.

Na Suécia, 80% de todas as transações são feitas eletronicamente, através do cartão de crédito ou através do aplicativo para celular “Swish”.

E mais de 99% dos vendedores do país aceitam cartões eletrônicos.

O “Swish” surgiu em 2012, a partir de uma colaboração entre os seis maiores bancos suecos; e consiste em uma plataforma de pagamento móvel instantânea, que facilita o pagamento eletrônico de seus clientes.

Tanto as instituições financeiras quanto o governo sueco, encorajaram os cidadãos a se integrar na economia digital, com o resultado de que hoje o “Swish” é usado por metade da população sueca.

Há anos, o transporte público em Estocolmo parou de aceitar dinheiro: os bilhetes de transporte são pagos antecipadamente por meio de um aplicativo móvel, comprados com cartão de crédito ou em uma máquina de venda automática.

Cecilia Skingsley, vice-governadora do Banco Central da Suécia, o Riksbank, informou ao Financial Times que as principais razões para essa transição digital, são tornar as transações mais seguras, combater o comércio ilegal e a evasão fiscal.

Notou-se que nos últimos anos, os assaltos a bancos diminuíram consideravelmente no país, devido a diminuição da quantidade de dinheiro nos bancos.

Por enquanto, o mundo estará de olho na Suécia e observará os efeitos concretos da abolição do dinheiro vivo a partir de 2023.

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Publicidade
4 Comentários

4 Comments

  1. Avatar

    Jamil Arruda

    12.03.2019 at 09:14

    Sensacional! Que essa onda se espalhe pelo mundo. Pessoal, fiquem tranquilos! Os bancos digitais terão novidades para pagamentos.

  2. Avatar

    Alessandro

    11.03.2019 at 18:37

    na minha opinião isso só vai contribuir para os governos ter mais CONTROLE sobre as massas, imagina um governo corrupto e tirano querendo impor suas ideias sobre um determinado grupo que não aceita os conceitos “morais e éticos” impostas por esse governo, imagina o poder que ele teria sobre essa gente, podendo bloquear as contas, não repassando o dinheiro virtual, e até fiscalizando onde e o que essas pessoas estão fazendo.

    O mundo caminha para uma estrada estreita e muito perigosa com essa onda “progressista”.

    • Avatar

      Fabiana Silva

      12.03.2019 at 15:25

      Perfeito sua análise. Esse mecanismo é muito perigoso por impor um controle maior populacional.

  3. Avatar

    gilberto

    11.03.2019 at 16:05

    Gostaria de saber como os turistas irão pagar suas despesas nos mercados e lojas, e qual critérios e taxas de câmbio serão adotadas? Esse é o demonstrativo claro que de um lado, a corrupção estará controlada e qualquer tipo de comerciante deverá ter sua máquininha de cobrança, gerando uma série de despesas e grandes lucros as operadores de cartões. E como sempre, o consumidor final paga a conta que não estará exatamente sob seu controle. Legal não é mesmo?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoiar

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites