Redes Sociais

Mundo

Sobrevivente do comunismo romeno alerta sobre o perigo do socialismo no Ocidente

Thaís Garcia

Publicado

em

Sobrevivente do comunismo romeno alerta sobre o perigo do socialismo no Ocidente 21
Imagem: Colagem

Em uma entrevista à CBN News, a defensora da liberdade religiosa, Virginia Prodan – que escapou por pouco da morte depois que o ditador da Romênia, Nicolae Ceausescu, enviou um assassino para matá-la por ela levar o regime comunista ao tribunal por perseguir cristãos – alerta o Ocidente sobre a perigosa inclinação escorregadia para o socialismo que levou a Romênia ao comunismo, roubando a liberdade de seu povo.

Virginia Prodan

Com uma arma apontada para sua cabeça, Virgínia levou seu pretenso assassino à conversão a Cristo e agora está compartilhando sua história, alertando o Ocidente sobre os perigos do socialismo crescente.

Atualmente, Virginia Prodan reside nos EUA e é advogada internacional de direitos humanos e membro da Alliance Defending Freedom. Ela também é palestrante e autora do livro ‘Saving My Assassin’ (Salvando meu Assassino), da editora Tyndale House Publishers, que conta sua história de fé e luta contra o comunismo na Romênia.

A advogada literalmente enfrentou seu assassino e sobreviveu. Sua confiança e coragem em Deus inspira todo cristão a compartilhar o amor de Deus com alguém. Ela compartilhou esse amor com o homem que foi contratado para matá-la. Seu testemunho encoraja o ser humano a enfrentar seus gigantes e criar uma vida corajosa, abundante e cheia de propósitos.

Como jovem advogada sob o brutal regime comunista de Nicolae Ceausescu, Virginia passou a vida inteira procurando a verdade. Quando finalmente a encontrou nas páginas do livro mais proibido de toda a Romênia, a Bíblia, ela aceitou o chamado divino para defender os companheiros de Cristo contra perseguições injustas em uma terra dominada pelo comunismo.

Por esse “ato de traição”, ela foi sequestrada, espancada, torturada e colocada em prisão domiciliar sob as ordens do próprio Ceausescu. Virginia não apenas conseguiu derrotar seus inimigos várias vezes, mas também ajudou a expor o terrível segredo que levaria ao fim do império maligno comunista de Ceausescu.

A história convincente de coragem de Virginia Prodan em face da intimidação e até da morte em nome de outras pessoas é um testemunho de sua fé inabalável em Deus.

Exilada da Romênia desde 1988, Virginia frequentemente compartilha sua história como oradora em grandes fóruns públicos, incluindo escolas e universidades públicas e privadas, e tem sido destaque em reportagens da mídia internacional como Fox News, Heritage Foundation, CBN e BBC.

Advertência

Como sobrevivente do comunismo romeno, Virginia adverte o Ocidente sobre a ladeira escorregadia do socialismo. Ela explica que o governo romeno na época a queria morta porque ela defendia casos de direitos humanos e cristãos.

“O governo socialista estabelecerá um sistema em que o governo é seu deus, não Cristo. Ele terá tudo designado aos cristãos para persegui-los. O que fiz foi defender os cristãos que tinham uma Bíblia em casa ou que compartilharam a Bíblia com outras pessoas”, explica ela.

Virginia disse em uma entrevista nos EUA que ficou chocada ao ouvir políticos americanos promovendo o socialismo nos últimos anos.

“Eu me pergunto: ‘Estou sonhando, estou de volta à Romênia?’ É impossível. Não é a América. É o mesmo tipo de mentira que ouvi que foi contada aos meus pais para que eles dessem seu voto que levou os socialistas ao poder”, lembra ela.

Sua mensagem à nova geração ocidental que está se curvando ao socialismo é “trabalhar duro por si mesmos, sem esperar apoio do governo para tudo”.

“Eles querem acreditar que os socialistas resolverão seus problemas. Eles foram informados de que o sonho americano está disponível para todos. Acredito que esteja disponível para todos que trabalham duro, que fazem toda a sua parte”, disse Virginia.

“Eles acreditaram na mentira de que o governo pode subsidiar você. Quando o governo lhe der algo, eles tomarão sua liberdade. Leia sobre como o governo da Romênia estabeleceu o modo como você vive e como eu fui autorizada a ir para a faculdade de direito e trabalhar, não é como a América”, explica ela.

Virginia disse que a geração mais jovem quer mudar os EUA, mas aconselha cautela.

“Certifique-se de que você não é a única geração na história dos Estados Unidos que fará uma mudança muito dolorosa e pior para a América”, concluiu a sobrevivente do comunismo romeno, Virginia Prodan.

Flerte com o socialismo

O alerta da exilada romena é importante para que tanto os EUA quanto outras nações do Ocidente abram os olhos da nova geração.

Esse flerte crescente da nova geração com o socialismo coincide com um entendimento nebuloso das filosofias econômicas e da história relativamente recente. Apesar desta nova geração se inclinar à ideia do socialismo, ela também abraça as ideias de empreendedorismo e pequenas empresas, características do capitalismo. No entanto, ela não conecta essas atividades ao capitalismo e ao livre mercado.

Segundo uma nova pesquisa americana da Fundação Memorial YouGov/Vítimas do Comunismo, com cerca de 2.100 jovens com 16 anos ou mais, 70% da geração dos ‘Millennials’ (Geração do Milênicos ou Y) disseram que tinham certa ou extrema probabilidade de votar em um socialista. E da geração ‘Z’, aqueles nascidos no início de 1997, com os mais velhos agora com 22 anos, 64% disseram ter uma certa ou extrema probabilidade de votar em um socialista.

De acordo com a Pew Research, a Geração do Milênio é mais instruída do que as gerações anteriores quando se trata de faculdade e pós-graduação. No entanto, quando se trata de educação econômica e compreensão do que é socialismo, os americanos mais jovens parecem estar no escuro.

 

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais. Lutando pelos verdadeiros direitos humanos e pela Igreja Perseguida.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites