Redes Sociais

Reino Unido

Vitória esmagadora dos Conservadores no Reino Unido. Partido dos Trabalhadores perde 59 assentos

Thaís Garcia

Publicado

em

Vitória esmagadora dos Conservadores no Reino Unido. Partido dos Trabalhadores perde 59 assentos 16
Imagem: Niklas Halle’n/AFP/Getty Images

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, alcançou a maioria necessária nas eleições para continuar com seu acordo Brexit pelo parlamento. Com um distrito a contar, os conservadores têm uma grande maioria de 364 assentos, e o Partido dos Trabalhadores de Jeremy Corbyn perde 59 assentos.

Com sua grande vitória, Johnson pode permanecer como primeiro-ministro e obter seu acordo sobre o Brexit, o qual ele concluiu com Bruxelas através da Câmara dos Comuns. É um desejo fervoroso de Johnson ter seu país fora da UE antes do final de janeiro.

A grande vitória mostra que muitos britânicos também querem deixar a União Europeia.

Brexit em 31 de janeiro
O primeiro-ministro britânico acredita que, com uma maioria de assentos, seu governo recebeu um forte mandato para realizar o Brexit, unir o país e ajudá-lo a seguir em frente.

“Conseguimos, conseguimos. Sem ‘se’ e sem ‘mas’, a Grã-Bretanha deixa a União Europeia em 31 de janeiro. A ameaça de um segundo referendo do Brexit desapareceu após esse resultado. A eleição histórica nos dá a oportunidade de respeitar o desejo democrático do povo britânico. Para melhorar este país e liberar o potencial de toda a população”, disse Johnson a seus apoiadores após o anúncio da vitória dos conservadores.

Perda pesada para Corbyn
O maior concorrente de Johnson, o Partido dos Trabalhadores de Jeremy Corbyn, sofre uma grande perda. O partido conseguiu no máximo 203 assentos, com uma perda de 59.

O partido Brexit, de Nigel Farage, não conquistou assentos. A vitória de Johnson parece ser ainda maior do que as pesquisas mostraram nas últimas semanas.

Agradecimento
O primeiro-ministro Johnson agradeceu aos eleitores depois das pesquisas de boca de urna mostrarem ser favoráveis para ele.

“Obrigado a todos em nosso grande país que votaram, que ajudaram, que se apresentaram como candidatos. Vivemos na melhor democracia do mundo”, escreveu Johnson no Twitter.

Em uma carta aos membros do Partido Conservador, Johnson disse que espera que eles apreciem as celebrações.

“Vocês tornaram esta campanha possível. Não poderíamos ter feito isso sem vocês.”, agradeceu o primeiro-ministro britânico.

“Deslizamento de terra”

O líder da oposição, Jeremy Corbyn, quer permanecer à frente do Partido dos Trabalhadores no próximo período. No entanto, ele não liderará o partido na próxima eleição.

“Foi uma noite decepcionante”, disse o esquerdista e líder da oposição.

A vitória esmagadora conservadora e a grande perda da esquerda nas eleições estão sendo amplamente divulgadas nos jornais britânicos nesta manhã de sexta-feira (13). A palavra que quase todos os jornais usam é “deslizamento de terra”.

“Fusão trabalhista enquanto Johnson conquista a maioria”, publica o jornal The Guardian acima de uma foto do primeiro-ministro triunfante.

O Financial Times fala de “satisfação” para Boris Johnson.

O jornal que mais enfaticamente apoia o Brexit há anos, o Daily Express, o aborda de maneira mais poética.

“O leão britânico ruge por Boris e Brexit!”, publicou o Daily Express.

O Daily Mirror fala de um pesadelo antes do Natal: “O pior resultado dos Trabalhistas desde 1935”.

As assembleias de voto na Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte fecharam na quinta-feira às 22 horas, hora britânico. Durante o dia, quase não havia informações sobre o curso das eleições parlamentares, porque a mídia britânica não pode informar a respeito, enquanto as assembleias de voto estão abertas.

De acordo com as últimas pesquisas, já era previsto que os conservadores do primeiro-ministro Boris Johnson obteriam uma maioria absoluta.

Escócia
A Escócia provavelmente passará por um novo referendo sobre independência. Pelo menos, é isso o que Nicola Sturgeon, do Partido Nacional Escocês (SNP), quer. Seu partido de esquerda é ao lado do Partido Conservador do Primeiro Ministro Boris Johnson, o grande vencedor das eleições.

Espera-se que o SNP atinja 55 a 59 assentos.

“Agora existe um mandato para dar ao povo da Escócia uma escolha sobre o nosso próprio futuro. Boris Johnson pode ter um mandato para tirar a Inglaterra da União Europeia. Ele explicitamente não tem mandato para remover a Escócia da União Europeia. A Escócia deve ter uma escolha sobre o nosso próprio futuro”, disse o esquerdista Sturgeon.

Felicitações
Líderes de várias nações parabenizaram o primeiro-ministro britânico pela vitória.

“Parabenizo Boris Johnson por sua grande vitória. A Grã-Bretanha e os Estados Unidos estão livres para concluir um novo e enorme acordo comercial após o Brexit. Esse acordo tem potencial para ser ainda maior e mais lucrativo do que qualquer acordo com a União Europeia. Parabéns Boris!”, tuitou Trump na sexta-feira (13).

“Parabéns ao meu amigo Boris Johnson. Em nome do povo de Israel e pessoalmente, desejo a você grande sucesso, enquanto continua a servir como Primeiro Ministro. Estou confiante de que, sob sua liderança, a importante relação entre os dois países continuará a fortalecer”, escreveu o presidente do Estado de Israel, Reuven Rivlin.

“Parabéns meu amigo Boris Johnson por sua vitória histórica. Este é um ótimo dia para o povo da Grã-Bretanha e pela amizade entre nós”, disse o primeiro-ministro israelense, Bejamin Netanyahu.

No Brasil, políticos também reagem ao primeiro prognóstico dos resultados das eleições parlamentares britânicas.

A Deputada Federal Bia Kicis está entusiasmada com a vitória colossal de Boris Johnson.

“Boca de urna dá vitória com mais de 80% para os conservadores na Inglaterra pró Brexit e @BorisJohnson. Mais uma vez as mídias e a esquerda mostram que não conhecem ou ignoram e desprezam a vontade do povo”, tuitou Kicis.

A Deputada Federal Carla Zambelli também se pronuciu no Twitter sobre a vitória de Johnson e ainda ironizou a perda avassaladora do esquerdista Corbyn.

“Boca-de-urna indica vitória estrondosa do Partido Conservador no Reino Unido. O antissemita e “lulalivrista” Jeremy Corbyn se deu mal😂. Parabéns Boris Johnson”, escreveu Zambelli.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

alan correa criação de sites