Redes Sociais

Reino Unido

Novo exame de sangue pode detectar câncer de mama cinco anos antes do primeiro nódulo

Segundo o INCA, são estimados 59.700 casos novos de câncer de mama em 2019.

Thaís Garcia

Publicado

em

Novo exame de sangue pode detectar câncer de mama cinco anos antes do primeiro nódulo 15
Lester Lefkowitz | Getty Images

Pesquisadores britânicos desenvolveram um exame de sangue que pode detectar o câncer de mama em um estágio inicial, até cinco anos antes dos primeiros sintomas aparecerem. Isso pode salvar milhares de vidas, porque a doença é mais fácil de tratar se for detectada precocemente.

A pesquisa da Universidade de Nottingham na Inglaterra é um primeiro teste, mas se mais estudos apoiarem esses resultados, essa técnica poderá ser usada dentro de quatro anos.

A maneira atual de detectar o câncer de mama geralmente é uma mamografia. O raio-x da mama seria substituído por essa nova técnica.

Este novo exame de sangue oferece vários benefícios, como custos reduzidos.

“É mais barato e fácil de implementar do que os métodos atuais, como a mamografia”, diz o pesquisador Daniyah Alfattani.

O exame de sangue encontra alterações no sistema imunológico causadas pelo câncer de mama. O corpo produz anticorpos contra as pequenas quantidades de produtos químicos que são liberados no sangue pelo câncer. Se esses anticorpos forem detectados no sangue, o tratamento contra o câncer de mama pode começar em um estágio inicial.

Os resultados foram apresentados em uma reunião de pesquisa de câncer em Glasgow, na Escócia. 180 mulheres foram examinadas. Um estudo de acompanhamento com 800 pessoas está em andamento. Também está sendo examinado se o exame de sangue pode ser usado para detectar outras formas de câncer.

Brasil

Em 2018, de acordo com a análise da situação do câncer de mama no Brasil pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA), a mortalidade do câncer de mama é baixa em relação a outros países.

O Brasil está situado na segunda faixa mais baixa com uma taxa de 13 por 100 mil, ao lado de países desenvolvidos como EUA, Canadá e Austrália, e melhor do que alguns deles, como a França e o Reino Unido.

Por outro lado, figura também na segunda faixa mais alta de incidência de câncer de mama entre todos os países. Nesse caso, a taxa de incidência é de 62,9 casos por 100 mil habitantes (taxa padrão utilizada mundialmente).

Segundo o INCA, são estimados 59.700 casos novos de câncer de mama em 2019.

Diante deste cenário, é importante que as informações sobre riscos e possíveis benefícios dos exames de rotina sejam amplamente divulgadas para toda a sociedade.

A mortalidade por câncer de mama está ligada principalmente ao acesso a diagnóstico e tratamento adequado no tempo oportuno. O objetivo é diagnosticar o câncer o mais precocemente possível, ainda nos estágios iniciais da doença, quando o tratamento é mais efetivo.

Ano a ano, o Brasil vem conseguindo aumentar o percentual de casos diagnosticados nos estágios in situ (considerado zero) e I de 17,3% em 2000 para 27,6% em 2015. Mas essa proporção continua muita baixa na região Norte (12,7%), em contraste com as regiões Sul (29,2%) e Sudeste (30,8%).

Novas técnicas, como esse exame de sangue, devem aumentar ainda mais esse percentual.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

alan correa criação de sites