Redes Sociais

Mundo

Perseguição de cristãos em países islâmicos, hindus e de regimes comunistas aumenta em 2019

O relatório prevê um aumento de 14% no número de cristãos perseguidos em todo o mundo em 2019.

Thaís Garcia

Publicado

em

AFP

De acordo com um relatório da organização Portas Abertas, a perseguição aos cristãos vem aumentando preocupantemente em países islâmicos, hindus e comunistas.

O relatório prevê um aumento de 14% no número de cristãos perseguidos em todo o mundo em 2019.

Portas Abertas é uma organização internacional que fornece suporte para os cristãos perseguidos por sua fé em vários países ao redor do mundo.

Todos, exceto três dos 15 países mais perigosos para os cristãos, são majoritariamente islâmicos.

Destas três exceções, duas são as nações mais populosas do planeta: Índia e China, que estão cada vez mais hostis aos cristãos.

O relatório também observa, que é motivo de preocupação, estas duas nações mais populosas do mundo, serem tão hostis ao cristianismo.

Índia

Pela primeira vez, a Índia entrou na lista ocupando o 10º lugar dos países mais perigosos para a prática do cristianismo.

Isso significa, que a nação é mais hostil aos cristão, do que a Síria, que ficou em 11º lugar, ou mesmo o Iraque, em 13º lugar.

Segundo o relatório, a visão da Índia é: “um indiano deve ser hindu”, então qualquer outra fé – incluindo o cristianismo – é vista como religião estrangeira.

China

A China ocupa a 27º posição na Lista Mundial da Perseguição 2019.

Neste país, a prática de espionagem, campanhas, detenções, ataques e agressões, são as formas mais regulares de perseguição; e a adoração é difícil mesmo em igrejas aprovadas pelo estado.

Com cerca de 100 milhões de cristãos, a igreja chinesa é a maior força social não controlada pelo partido comunista.

Cerca de metade deles experimentam algum tipo de perseguição, informou Portas Abertas.

Em 2018, entrou em vigor no país um novo Regulamento para Assuntos Religiosos, proibindo crianças e jovens de ouvirem ensinamentos religiosos.

Desta forma, escolas dominicais fecharam, acampamentos de verão foram proibidos e a entrada de menores de 18 anos nas igrejas foi proibida.

Em março de 2018, o presidente Xi Jinping foi autorizado a governar indefinidamente.

Xi está usando as leis chinesas, como uma das muitas ferramentas para construir uma sociedade totalmente socialista-comunista e livre de qualquer sistema de crenças.

Coreia do Norte

O país mais perigoso para ser cristão é a Coreia do Norte, onde estes, são alvos porque são vistos como “perigosos” para o regime comunista.

Este regime autoritário mais sufocante do mundo, defende que qualquer fé não colocada no líder supremo, Kim Jong-un, é considerado um crime político.

Cisjordânia e Gaza

Os territórios palestinos estão na 49º posição na lista do relatório. Cristãos palestinos enfrentam perseguição de muçulmanos, e a pior perseguição é reservada para aqueles que se convertem do islamismo ao cristianismo.

Pequena luz

Mesmo diante das perseguições, no último ano foi possível testemunhar dois mínimos, mas valiosos progressos: na Coreia do Norte e no Paquistão.

Apesar do primeiro lugar da lista de perseguição ser da Coreia do Norte desde 2002, as reuniões diplomáticas do presidente americano Donald Trump e Kim Jong-un obtiveram frutos.

Três cristãos norte-coreanos foram libertos da prisão no país.

Dois eram professores da Universidade de Ciência e Tecnologia de Pyongyang, presos em 2017 e o terceiro foi um pastor, condenado por “espionagem”.

O Paquistão, considerado o quinto mais perigoso da lista, anulou no ano passado a sentença de morte de Asia Bibi, a cristã paquistanesa acusada de “blasfêmia”.

Bibi passou oito anos no corredor da morte, e embora a cristã esteja “livre”, ainda corre risco de morte.

Ela não pode deixar o Paquistão, descartando então, a possibilidade de um pedido de asilo em outro país.

Estatísticas

De acordo com o relatório de Portas Abertas, 1 em cada 9 cristãos experimentam altos níveis de perseguição em todo o mundo; 11 cristãos são mortos a cada dia por motivos relacionados à fé; e só em 2018, 4.136 cristãos foram mortos.

Motivos

Os motivos do aumento das perseguições nestes países islâmicos, comunistas e hindus são diversos.

Entre os principais estão: a propagação do islã radical do Oriente Médio através da África Subsaariana; a tecnologia que possibilitou um monitoramento governamental mais rigoroso de seus cidadãos; e o autoritarismo estatal: mais países acrescentam leis de controle de religiões.

Caminha-se em direção de um aumento do autoritarismo estatal em muitas partes do mundo onde o islã, o hinduísmo e o comunismo se encontram; e associando isto à tecnologia digital, estes governos rastreiam cada vez mais, através de reconhecimento facial, chips eletrônicos e espionagem em smartfones, todos aqueles que se opõem às suas ideologias e crenças.

Veja a lista dos 50 países onde cristãos são mais perseguidos neste link.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

alan correa criação de sites