Redes Sociais

Canadá

Pai é condenado por ‘violência familiar’ por chamar filha trans de ‘ela’

Aos 14 anos, a garota conseguiu na Justiça canadense a decisão de mudar de sexo sem o consentimento dos pais.

Redação

Publicado

em

Reuters

Uma juíza da Suprema Corte da Colúmbia Britânica, no Canadá,  considerou um pai culpado de ‘violência familiar’ por se referir publicamente e privadamente a sua filha de 14 anos – que se identifica como um menino – mas nasceu em corpo de menina.

Na decisão, a magistrada Francesca Marzari também emitiu uma ordem de restrição de um ano proibindo o pai de falar com repórteres sobre sua ação judicial.

Alem disso, Marzari assegurou a proibição do pai de se referir a sua filha como uma menina, diretamente a ela ou a terceiros, de usar ‘seu nome de nascimento’ e de ‘tentar persuadir’ a filha a ‘abandonar o tratamento de mudança gênero’.

Segundo o portal The Federalist, a jovem recebe injeções de testosterona sem consentimento dos pais desde fevereiro, após decisão da Suprema Corte.

O pai, em defesa, argumentou que ele tinha o direito, como pai, de expressar o que acreditava para sua filha e ‘o mundo como um todo’.

Ele também disse que o Estado não deveria intervir na criação de seus filhos.

Contudo, a juíza assegurou que tais “direitos não incluem prejudicar pensamentos e sentimentos mais íntimos dos filhos”, definiu Marzari.


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

O Conexão Política é um portal de notícias independente — compromissado em transmitir os fatos. Analisamos e cobrimos os principais assuntos da política. Contribua: apoia.se/conexaopolitica

alan correa criação de sites