Redes Sociais

Mundo

Número de alemães brutalmente atacados e assassinados por migrantes dobrou em um ano

A política de refugiados e a abordagem de “fronteiras abertas”, em particular, provocaram críticas contra o governo de Angela Merkel.

Publicado

em

Manifestação anti-imigração após atentados terroristas na Alemanha. Foto: Axel Schmidt, Reuters

De acordo com estatísticas publicadas pelo Departamento Federal de Polícia Criminal, os alemães são significativamente mais propensos a se tornarem vítimas de um crime cometido por um imigrante do que imigrantes serem violentados por alemães. Ao mesmo tempo, o número de crimes graves, como homicídios e assaltos, cometidos por recém-chegados aumentou em comparação com 2017.

Um relatório de 2018, “Crime no contexto da imigração”, analisou estatísticas de assassinatos, homicídios, assaltos, roubos e ofensas contra a autodeterminação sexual e as liberdade individuais.

A pesquisa teve como objetivo determinar quantos crimes envolviam “requerentes de asilo e refugiados”, bem como pessoas que aguardam deportação ou que já possuem autorização de residência.

230 alemães foram mortos, o que é o dobro do que em 2017.

O número de alemães sexualmente atacados por requerentes de asilo e refugiados também aumentou para 3.260.

No total, quase metade das vítimas de crimes graves por autores estrangeiros (46,336 dos 101956) eram alemães. Isso é 19% a mais que em 2017.

Dados relativos a crimes contra requerentes de asilo ou refugiados supostamente agredidos por um suspeito alemão mostraram que 8.455 estrangeiros foram vítimas (24% a mais do que em 2017).

Notavelmente, em 2018, apenas 18% das vítimas estrangeiras foram feridas ou mortas por um suspeito alemão. O que significa que as pessoas que procuram asilo são principalmente atacadas por pessoas com antecedentes parecidos.

A política de refugiados e a abordagem de “fronteiras abertas”, em particular, provocaram críticas contra o governo de Angela Merkel.

Os países europeus têm experimentado uma grave crise migratória desde 2015 devido ao afluxo de milhares de migrantes e refugiados que fogem do Oriente Médio e Norte da África.

A Alemanha aceitou centenas de milhares de migrantes. No entanto, ao longo dos anos, o número de recém-chegados caiu. Segundo a polícia, havia 300.000 requerentes de asilo e 697.000 refugiados na Alemanha em dezembro de 2018.


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Cristão, conservador — o termo usado por idiotas é extrema direita: pró-vida, pró-família, pró-armas —, pedagogo, escritor e poeta. Vivo de poesia pra não morrer de razão. — www.andersonsandes.net

Publicidade
Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoiar

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites