Redes Sociais

Mundo

Nova tecnologia da Google beneficia comunidade surda no mundo

Thaís Garcia

Publicado

em

Nova tecnologia da Google beneficia comunidade surda no mundo 16
Imagem: Pixabay/Darelle

A Google lançou no dia 4 de janeiro, dois novos aplicativos que beneficiarão surdos e pessoas com deficiência auditiva. Um, é o aplicativo Live Transcriber (Transcritor ao Vivo) que é preparado para ouvir uma conversa e transcrevê-la em tempo real na tela do smartphone. Também produz o inverso, transformando textos em áudio, facilitando a comunicação entre surdos e ouvintes. E o outro, é o aplicativo Sound Amplifier (Amplificador de Som), que amplia o volume de reproduções, para pessoas com dificuldade de audição e para pessoas sem deficiência auditiva, mas que estejam em ambientes barulhentos.

Disponibilidade dos aplicativos
Os aplicativos estão disponíveis gratuitamente em 70 idiomas (incluindo o português) e dialetos para Android na Play Store, mas ainda não há planos para levar as ferramentas ao iPhone da Apple.

Projeto e parceria
Para o desenvolvimento desses novos produtos, a Google trabalhou em parceria com a Universidade de Gallaudet, em Washington D.C. nos EUA. Esta, é uma universidade particular para surdos e pessoas com deficiência auditiva.

“Pela primeira vez, pude conversar com minhas duas netas que têm 6 anos”, disse Dimitri Kanevsky, que é surdo desde 1 ano de idade. Dimitri é cientista pesquisador e líder do projeto da Google.

“Agora, podemos realizar coisas que sequer imaginávamos sermos capazes de fazer há poucos anos atrás, como participar de conversas à mesa de jantar ou de forma casual, quando aparece a oportunidade”, comemora Christian Vogler, que é surdo, professor e pesquisador da Universidade de Gallaudet.

À prova de falhas?
Embora os novos aplicativos sejam muito bem-vindos, ainda não são à prova de erros.
Com o Live Transcriber, por exemplo, pode correr o risco de transcrever palavras de forma incorreta ao captar um áudio. E no caso de pessoas falando simultaneamente, o texto é transcrito como um grande bloco, em vez de ser separado. A Google já comunicou que está trabalhando no aprimoramento do aplicativo.

A comunidade surda no Brasil e no mundo
A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que há 466 milhões de pessoas surdas e com deficiência auditiva no mundo, ou seja, mais de 5% da população mundial. Quase 35 milhões delas são crianças.
Segundo o Censo de 2010 realizado pelo IBGE, no Brasil, os surdos formam uma comunidade de quase 10 milhões, e cerca de 1 milhão, são de jovens até 19 anos. E 2,2 milhões desses, apresentam deficiência auditiva severa, situação em que há uma perda entre 70 e 90 decibéis.

Conforme a Federação Mundial dos Surdos (World Federation of the Deaf, WFD), cerca de 80% dos surdos do mundo são analfabetos nas línguas escritas. E não muito diferente, no Brasil, 70% dos surdos brasileiros, ou seja, quase 5% da população brasileira, não sabem ou têm dificuldades para ler e escrever o português. Estes, são dependentes da comunicação visual e exclusivamente da Libras (Língua Brasileira de Sinais).

Tecnologia e a inclusão social
A tecnologia é uma ferramenta que tem agregado um grande valor na interação do surdo com o mundo, trazendo novas perspectivas de vida.
Eve Andersson, chefe da equipe de engenharia de acessibilidade e justiça de aprendizado da Google comenta: “os produtos e serviços só serão melhores e mais úteis, se convidarmos pessoas de todos os segmentos da sociedade e pessoas de todo o mundo para influenciar e criar tecnologia.”

Uma tecnologia que detecta idiomas audíveis e que é capaz de transcrevê-los em tempo real para a leitura é fundamental no fortalecimento da comunicação e do acesso dos surdos às informações do mundo.
Porém, devido ao analfabetismo nas línguas escritas, somente 20% dos surdos no mundo e 30% no Brasil, poderão fazer o uso desses novos aplicativos.
Uma atenção maior para a alfabetização em línguas escritas de surdos, aumentaria a oportunidade de uso desses aplicativos, mesmo sabendo da complexidade de aprender através do som e fonética, da estrutura gramatical, ou até mesmo por uma aquisição de linguagem tardia.

Por enquanto, o aplicativo HandTalk, eleito pela ONU o melhor aplicativo social do mundo, continua sendo o app de maior acessibilidade para a comunidade surda. Este aplicativo, traduz automaticamente texto e áudio para a Língua de Sinais em smartphone e tablet, e está disponível gratuitamente na App Store e no Google Play.
Outro produto do HandTalk é o Tradutor de Sites, tornando websites acessíveis em Libras para milhões de surdos, inserindo um simples botão. O uso do HankTalk por empresas, websites e organizações está colaborando para uma sociedade mais inclusiva.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites