Redes Sociais

Mundo

Não é piada: social-democratas querem integrar combatentes do ISIS com a ajuda de mesquitas radicais

Douglas Santos

Publicado

em

Não é piada: social-democratas querem integrar combatentes do ISIS com a ajuda de mesquitas radicais 15
Reprodução

O senador do Interior da Alemanha, Andreas Geisel, do SPD, está atualmente checando se o retorno dos combatentes do Estado Islâmico pode ser integrado ao uso de mesquitas radicais em Berlim.

Geisel propôs seu plano na convenção da polícia para um jornal. Na entrevista, ele mencionou querer usar ‘legalistas’.

‘Legalistas’, de acordo com agências de segurança alemãs, são muçulmanos radicais, que querem alcançar seus objetivos sem o uso da violência. A Irmandade Muçulmana e os Milli Görüs turcos são apenas dois exemplos.

Gunnar Schupelius, um jornalista do tablóide BZ, comenta:

A proposta de Geisel parece que ele quer usar os incendiários para apagar o fogo“.

Para garantir que Geisel não fosse mal compreendido, BZ estendeu a mão para Geisel. Seu escritório deixou claro que esta é, de fato, uma proposta atualmente sendo verificada por eles.

‘O diálogo entre as comunidades muçulmanas’ legalistas ‘, que não usam violência e a rejeitam, é útil e pode levar a uma desradicalização.’

O combatente do EI seria tomado por muçulmanos, que se opõem à lei alemã e querem criar um califado, mas sem o uso da violência.

 Karsten Woldeit, pela Alternativa para a Alemanha, declarou:

Aqueles que aspiram por uma teocracia não têm lugar na Alemanha“.

O ministro federal do Interior, Seehofer, do partido da irmã de Merkel, a CSU, também tem uma visão diferente sobre isso:

Jihadistas só podem ser trazidos de volta se forem procurados aqui com um mandado“, argumentou.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

CONTATO: [email protected] | Natural de Manaus, estudante de Ciências Econômicas e editor do Conexão Política.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites