Redes Sociais

Mundo

Na Europa, mulheres usam lenços islâmicos para evitarem assédio sexual de muçulmanos

Publicado

em

Relatos de assédio sexual e agressão contra as mulheres europeias por parte de muçulmanos são mais frequentes nos países onde a migração é aberta: Alemanha, Suécia, Áustria. Enquanto isso, relatos da mesma natureza são praticamente inexistentes em países como Polônia, Hungria, República Tcheca e Eslováquia, onde os governos adotaram uma posição linha-dura contra a migração em massa.

Marcus Franz, médico e ex-parlamentar conservador do Austrian People’s Party, denunciou em suas mídias sociais que as garotas europeias não-muçulmanas em Viena começaram a usar lenços islâmicos — hijabs — para evitarem o assédio e a agressão por parte de homens muçulmanos.

Durante uma aparição na semana passada na OE24, uma estação de televisão austríaca, Franz declarou: “Falem com as mulheres na rua, falem com as crianças, falem com as meninas. Eu  conheço pais que, quando suas filhas chegam em casa à noite […] dão-lhes lenços para colocarem na cabeça para que não sejam reconhecidos como austríacas”.

Casos semelhantes 

Em escolas alemãs frequentadas por migrantes muçulmanos, as meninas costumam usar hijabs para evitarem assédio e agressões. 

Em março do ano passado, vários meios de comunicação informaram que o diretor de uma escola em Frankfurt, na Alemanha, disse a uma mãe cuja filha estava sendo maltratada por estudantes muçulmanos — devido ao seu cabelo loiro, por ser cristã e por não usar lenço na cabeça — para cobri-la com um hijab para evitar os assédios. “Sua filha não precisa dizer que é alemã. Além disso, você pode lhe dar um lenço para colocar na cabeça”!

No final de 2016, um anúncio patrocinado pela ONU na Alemanha encorajava mulheres a usarem lenços islâmicos para mostrar ‘tolerância’. O governo alemão usou fundos públicos para administrar o anúncio de 18 segundos.

Muitas mulheres na Suécia também começaram a usar lenços islâmicos para evitar assédio sexual. As agressões sexuais na Suécia dispararam desde que a crise dos migrantes começou em 2015.

Com informações de Voice of Europe.

Cristão, conservador — o termo usado por idiotas é extrema direita: pró-vida, pró-família, pró-armas —, pedagogo, escritor e poeta. Vivo de poesia pra não morrer de razão. — www.andersonsandes.net

Publicidade
13 Comentários

13 Comments

  1. israel nascimento

    01.04.2019 at 23:23

    Os europa tem que mudar de nome,.Deutsabe, Österreabe, Schwedabe, Niederlandabe Spanienabe

  2. Deus não existe

    18.02.2019 at 02:23

    Fake news da braba.

  3. Phillip

    17.02.2019 at 21:03

    Ou seja, estão sendo obrigados a mudar sua cultura pela imposição da imigração muçulmana.

  4. Aparecida

    16.02.2019 at 23:35

    As feministas e as gays defendem a expansão muçulmana. Porém as mulheres e os gays são odiados pelos muçulmanos! Vai entender….

  5. Kabituribon

    14.02.2019 at 19:20

    vai fazer noticia e chama hijab de “leçois islamicos, falta de respeito ta tendo

  6. Val Rocha

    14.02.2019 at 15:06

    Que absurdo…

  7. Jualiana Gusmão Oliveira

    14.02.2019 at 12:08

    Onde estão os homens desse país?

    • Glaucio Nascimento

      15.02.2019 at 11:55

    • WHO ARE YOU

      20.02.2019 at 02:28

      Os homens só devem ser responsáveis por aquilo que tem autoridade. Quer que os homens façam algo comece a recompensa-lós ao invés de xinga-lós e pregar rótulos. As mulheres que se virem sozinhas vcs não são empoderadas, “uma mulher precisa de um homem da mesma forma que um peixe precisa de uma bicicleta”. Elas que peçam ajuda para o Papai Estado. O Brasil é o próximo taxa de natalidade caindo aos montes enquanto a população brasileira muçulmana só cresce.

    • André Luiz

      27.03.2019 at 05:24

      Ta ai oq o feminismo gerou,homens pra que homens,as feministas sabem se defender,boa sorte.

  8. Bruno Motta

    14.02.2019 at 07:32

    Quando você tem que se adequar ao hóspede, senão ele te estupra dentro de sua própria casa com permissão do marido.

  9. DSX MOTO

    14.02.2019 at 06:36

    Tem que ser linha dura mesmo…

  10. assis oliveira chaves

    14.02.2019 at 04:54

    Claro que daria merda.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoiar

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites