Redes Sociais

Mundo

Mídia holandesa espalha ‘fake news’ sobre governo Bolsonaro

Thaís Garcia

Publicado

em

Mark Lobbezoo

Nesta manhã, a emissora pública de rádio e TV holandesa NOS, publicou desinformações sobre o governo Bolsonaro em seu site de notícias.

De acordo com o autor da matéria, os 100 primeiros dias de governo Bolsonaro foram de “muita falácia e pouca ação”.

O NOS noticiou que o tempo de “lua de mel de Jair Bolsonaro acabou”. Acrescentou que “o entusiasmo dos brasileiros pelo presidente de ‘extrema-direita’ esmoreceu consideravelmente e que sua popularidade diminuiu nas pesquisas”.

O NOS desinforma a população holandesa, publicando que o presidente Bolsonaro prometeu implementar reformas, mas desde que ele chegou ao poder, muitos desses planos de reforma não se concretizaram.

Além disso, publicaram que o governo é marcado por caos e instabilidade, mencionando que o presidente exonerou dois de seus ministros. E sugerindo brigas e provocações do presidente contra o “poderoso” presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

1964, carnaval e filhos
Continuando com a desinformação, o jornal criticou o presidente e as forças armadas brasileira, por declararem que o exército salvou o Brasil das garras do comunismo – a respeito do posicionamento de ambos, sobre o “golpe militar de 64”.

As críticas continuaram. Até sobre o posicionamento do presidente durante o carnaval, que confrontou a população brasileira no Twitter, por se escandalizar com as cenas sodomitas, de homens praticando o “Golden shower”, em plena área pública, o jornal criticou.

Nem os filhos do presidente escaparam das críticas do jornal, que mencionou a existência de “graves problemas do filho do presidente”, a respeito de Flávio Bolsonaro. Além disso, transmitiu a falsa ideia, de que “muitos brasileiros estão aborrecidos com a grande influência dos filhos do presidente no governo”.

Marcel van Hattem
O correspondente do NOS, Marc Bessems, entrevistou o deputado federal holando-brasileiro, Marcel van Hattem. Em sua entrevista, o deputado admitiu que o parlamento ainda não está funcionando de forma otimizada.

Na entrevista, o deputado federal rejeitou as declarações de Bolsonaro sobre a ditadura: “Toda ditadura, seja de esquerda ou direita, está errada”.

Na reportagem, o NOS sugeriu que: “Segundo os críticos”, o presidente deve “twittar” menos e começar a governar mais. E pediu para o deputado comentar a “crítica”.

“Eu diria: ele poderia twittar mais sobre a reforma previdenciária, por exemplo. Isso ajudaria”, disse Marcel van Hattem ao NOS.

O deputado comentou também sobre a reforma da previdência: “Eu não me importo muito com esses 100 dias. Somente quando a reforma previdenciária for aprovada, poderei dar uma pontuação a Bolsonaro.”

As 35 metas em 100 dias
Todas as 35 metas dos 100 dias foram alcançadas pelo governo de Jair Messias Bolsonaro.

Entre as metas alcançadas estão a redução da máquina administrativa, as concessões no setor de transportes, a facilitação do porte de armas, o projeto de lei Anticrime, o leilão de cessão onerosa, o 13º do Bolsa Família e a melhora no ambiente de negócios do turismo.

Confira neste link da reportagem do Conexão Política, as metas alcançadas nos primeiros cem dias de governo.

Censura e falsa informação
Não só a mídia brasileira, mas parece que há uma concordância internacional da grande mídia, em espalhar falsas informações, para desestabilizar qualquer governo conservador e de direita; como o governo do presidente Bolsonaro.

As realizações do governo Bolsonaro e exposição da corrupção de décadas no Brasil, têm incomodado os “poderosos”.

O império destes está sendo abalado, e a queda é grande. Perder poder e dinheiro têm tirado seu sono; e estão utilizando de todos os artifícios para reprimir a verdade.

Mas o gigante acordou, as redes sociais estão sendo o grande canal de comunicação para abrir os olhos e ouvidos da nação. Além de ser o instrumento ideal, para uma comunicação direta do presidente com o seu povo.

Certamente, esses corruptos farão de tudo para criar empecilhos e censurar a mídia independente e os canais de comunicação que propagam a verdade.

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Publicidade
13 Comentários

13 Comments

  1. Isabelle

    16.04.2019 at 13:02

    Não é PORTE de armas e sim POSSE. Tem uma diferença!
    Porte: arma fora de casa.
    Posse:arma dentro de casa.

  2. Jonathan Dantas Marques

    14.04.2019 at 13:00

    Que fake news? A Holanda é um país relativamente pagão e está acabando com igrejas para virarem bibliotecas e mesmo sem o “Deus acima de todos” são anos luz mais desenvolvidos do que o Brasil. Precisamos acabar com a alienação sofrida pelo povo. Não entendi por quê o GOLPE MILITAR DE 64 está entre aspas, HOUVE SIM um GOLPE MILITAR, matéria mal escrita e tendenciosa, logo vemos pela autora que é uma “cristã”, é da parte da “família tradicional”.

    • Marko

      15.04.2019 at 09:32

      Materia bem escrita e bastante explicativa apenas. e daí que a Holanda é um país desenvolvido? Isso os exime de erros? Pelo que posso ver nessa reportagem (e em outras fontes) ser ano luz mais desenvolvido que o brasil não quer dizer m*¨%$ nenhuma se eles caem em fake news. Sobre “…acabando com igrejas para virarem bibliotecas”, vc acha isso indício de evolução ou algo do tipo? As pessoas adquirirem conhecimento não necessariamente garante evolução, vc ainda cai nesse papo?Pois é, parece que vc é que é o alienado aqui Jonathan!

      • Jonathan

        15.04.2019 at 10:48

        Marko, não doi assumir que o bolsonaro foi um erro, e sobre os paises pagãos, só dá uma pesquisada e verá que são mais felizes, pagãos que eu ne refiro é sem uma crença, até porque o estado é laico (na teoria). Defender o “mito” com unhas e dentes só cega mais vocês. O mais engraçado é defensores do bolsonaro reclamarem de fake news se a campanha toda dele foi baseada nisso. Mário, acorda pra vida, houve sim uma ditadura militar, a terra NÃO É PLANA e catástrofes não são castigos de Deus.

    • Nojonaro

      20.04.2019 at 10:57

      Jonathan, parabéns pelas belas, coerentes e verdadeiras palavras. Nesse período de emburrecimento brasileiro, vejo que ainda há esperança de retomarmos o caminho do desenvolvimento daqui há quatro anos, com novas eleições.

      • ERIC CARTMAN

        20.04.2019 at 22:27

        PQP A ELEIÇÃO JÁ ACABOU E AINDA TÃO CHORANDO ? HAHAHAHAHAHA QUE PATÉTICOS VOCES de esquerda são !

  3. Pedro Rocha

    13.04.2019 at 13:25

    A vitória de Bolsonaro foi tão dolorosa para o “sistema” quanto a de Trump.

    Embora os EUA sejam o país mais relevante do mundo, Trump é um bilionário bem-sucedido e tinha apoio de grande parte do Partido Republicano, a despeito de ter oposição interna da parte de seus expoentes decadentes que são do “sistema”, como a família Bush.

    Já Bolsonaro assustou até mais porque se elegeu apenas com apoio popular e sua repentina fama gerada por seus arroubos retóricos incisivos e não raro grosseiros. Diferente de Trump, ele não tinha fama nacional, dinheiro, máquina partidária nem grandes aliados confiáveis.

    Bolsonaro ganhou contra tudo e contra todos, inclusive contra falsos aliados que lhe fizeram armadilhas e o atrapalhavam e superou até mesmo um atentado que quase lhe tirou a vida! Por tudo isso, ele se tornou um exemplo mundial para muitas pessoas entrarem na Política e enfrentarem o “sistema”, por isso o medo e o ódio contra ele, que na verdade é contra o povo que quer se levantar contra jugo das farsas pseudo-democráticas “bipartidaristas” surgidas no Ocidente como a implantada no Brasil em 1993 no “Pacto de Princeton”.

  4. Luis Carlos

    13.04.2019 at 10:53

    Importante é nós brasileiros continuarmos de olhos e ouvidos bem atentos, e apoiando nosso governo. Os investidores estrangeiros sabem muito bem onde buscar as verdades sobre nosso país. Estamos no caminho certo, só em nos livrarmos dos corruptos ja foi um grande passo e o fato do Presidente Bolsonaro ser um homem integro, honesto e que deseja um Brasil próspero para os brasileiros ja é ótimo. O resto nós vamos resolvendo colaborando com ideias, fiscalizando e cobrando os políticos.

    • Mara Vargas

      13.04.2019 at 11:13

      ahahahahhahahahhhahahhhahahahaha… Fake news é o que eu estou lendo aqui…. Só alienado para acreditar!!! ahahahahhahahahahahahh

    • Cristina Gaspar Cristina

      19.04.2019 at 03:49

      É piada né????Quando foi que neste governo nós livramos dos corruptos??? A corrupção no Brasil nunca vai acabar porque é uma doença crônica há começar pelo próprio povo que a maioria são corruptos sim,tudo é a base do toma lá da cá e essa família de milicianos, metralhas e dono do laranjal a começar pelo presidente facista não acabou e nem nunca vai acabar. Entao o que se noticia nesse jornal holandês é a pura verdade, não é fakenews não,é a realidade do que está acontecendo em nosso país desse governo apoiador da ditadura e da tortura.

  5. Carolina

    13.04.2019 at 10:02

    A imprensa vermelha internacional está toda contaminada e alinhada com a imprensa marrom brasileira para divulgar desinformação sobre o governo Bolsonaro. Nossa luta contra as fake news será árdua! Após mais de 20 anos de governos socialistas, a despetização será demorada! Força, Presidente!!!

  6. Alessandro

    13.04.2019 at 07:40

    Se nós aqui no Brasil temos canais que informam a verdade sobre o governo Bolsonaro e o restante do mundo, acredito que lá na Holanda tbm terá seus canais independentes que falará a verdade e rebaterá essas mentiras, portanto é só os holandeses procurarem os meios certos como fazemos aqui, o resto que vá para o inferno.

    • Margarida

      13.04.2019 at 16:20

      Quem quer saber dos vermelhos mundiais? Eu só quero saber do .meu presidente que não estar compactuando com a velha política e trabalhando em vários setores cegos são os que não enxergam. Em frente meu presidente Jair Messias Bolsonaro que Deus os abençoe!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoiar

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites