Redes Sociais

Israel

Netanyahu: “Não há escolha a não ser formar um governo de ampla unidade”

Thaís Garcia

Publicado

em

Netanyahu: "Não há escolha a não ser formar um governo de ampla unidade" 21
Imagem: Getty Images

O primeiro-ministro e presidente do Likud, Benjamin Netanyahu, pediu nesta quinta-feira (19) ao presidente do Blue and White, Benny Gantz, que estabeleça um governo de ampla unidade com ele.

“Eu apelo a você – Benny, vamos nos encontrar hoje, a qualquer hora, a qualquer hora, para dar início a esse movimento, que está na ordem do dia”, disse Netanyahu à imprensa israelense.

“Durante as eleições, pedi o estabelecimento do governo de direita. Infelizmente, os resultados das eleições mostram que isso não é possível. O povo não decidiu entre os dois blocos. Portanto, não há escolha a não ser formar um governo de unidade ampla, o mais amplo possível, composto por todas as facções de quem o Estado de Israel é querido ”, disse Netanyahu.

Na quarta-feira à noite (18), o primeiro-ministro Netanyahu se encontrou com seus colegas dos partidos de direita e eles concordaram que iriam como um bloco, com uma delegação conjunta para as negociações.

“Agora peço a você, Benny Gantz: Benny, precisamos estabelecer um governo de ampla unidade hoje. As pessoas esperam que nós dois demonstremos responsabilidade e trabalhemos pela cooperação”, disse Netanyahu.

Contagem informal
De acordo com uma contagem informal de 90% dos votos nas eleições de terça-feira (17) para o 22º Knesset, o Blue and White (Azul e Branco) têm uma ligeira vantagem sobre o Likud. O bloco da direita tem 55 assentos e o de centro-esquerda tem 56. Ambos os números não incluem os 9 do Yisrael Beytenu.

O Blue and White tem 32 assentos, o Likud 31, Lista Conjunta Árabe 13, Shas 9, Yisrael Beytenu 9, Judaísmo Torá Unido 8, Yamina 7, Trabalho-Gesher 6 e a União Democrática tem 5 assentos.

Benny Gantz e os árabes
O líder centro-esquerda do Blue and White, Benny Gantz, espera “um bom governo de unidade” – mas não menciona a cooperação com o primeiro-ministro Netanyahu.

“Vamos esperar para ver quais serão os verdadeiros resultados. E desejamos à nação de Israel um bom governo de unidade”, disse Benny Gantz.

Por enquanto, Gantz não quis se sentar com o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu. No entanto, ele já conversou com o árabe Ayman Odeh, líder do Hadash, partido político judeu-árabe de orientação socialista, que pode ter conseguido 12 assentos, sobre ingressar no próximo governo.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites