Redes Sociais

Irã

Marinha dos EUA envia submarino com mísseis guiados e 2 navios de guerra para a costa do Irã

Thaís Garcia

Publicado

em

O submarino USS Georgia transita pelo Estreito de Ormuz com o USS Port Royal, em 21/12/2020 . (Imagem: Marinha dos EUA)

Na segunda-feira (21), a Marinha dos Estados Unidos anunciou que enviou um submarino com mísseis guiados com propulsão nuclear e mais dois navios de guerra de superfície para o Estreito de Ormuz, um canal de navegação importante na fronteira com o Irã.

A Marinha dos EUA disse que o submarino de mísseis guiados classe Ohio, USS Georgia (SSGN 729), junto aos navios de mísseis guiados, USS Port Royal (CG 73) e USS Philippine Sea (CG 58), transitaram pelo Estreito de Ormuz em 21 de dezembro. A proximidade das embarcações de guerra dos EUA com o Irã pode ser uma das precauções adicionais dos EUA antes do dia 3 de janeiro, data que remete ao ataque dos EUA que matou o general iraniano, Qassem Soleimani, em Bagdá, no Iraque.

De acordo com o site Military, a Marinha normalmente não divulga o paradeiro de seus submarinos implantados.

Em sua declaração de segunda-feira, a Marinha disse: “A presença do Geórgia [submarino] demonstra o compromisso dos Estados Unidos com os parceiros regionais e a segurança marítima com um espectro completo de capacidades para permanecer pronto para se defender contra qualquer ameaça a qualquer momento”.

Além das preocupações dos EUA sobre os esforços de vingança iranianos na marca de um ano da morte de Soleimani, o Irã também culpou os EUA e Israel pela morte de seu principal cientista nuclear, Mohsen Fakhrizadeh, em uma emboscada na estrada no Irã no mês passado.

Autoridades americanas recentemente alertaram que o Irã poderia organizar ataques de vingança por meio de suas milícias xiitas iraquianas afiliadas e que essas milícias iraquianas já tinham as armas disponíveis para realizar tais ataques.

No domingo (20), uma série de ataques com foguetes em Bagdá atingiu as proximidades da embaixada dos EUA, e o Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou grupos de milícias iraquianas apoiados pelo Irã. Uma milícia iraquiana ligada ao Irã, o Kata’ib Hezbollah, teria negado o ataque, enquanto as forças de segurança iraquianas apenas atribuíram o ataque a um grupo fora da lei não identificado.

Especula-se se os grupos apoiados pelo Irã ou o próprio Irã realizarão ou não ataques adicionais para vingar Soleimani ou Fakhrizadeh.

A presença de submarinos e navios de guerra de superfície adicionais dos EUA poderia aumentar a capacidade dos EUA de contra-atacar ou mesmo interceptar ataques iranianos em potencial.

Em seu comunicado à imprensa, a Marinha dos EUA disse que seus submarinos da classe Ohio estão entre as embarcações mais versáteis da frota e são capazes de carregar um carregamento de 154 mísseis de cruzeiro Tomahawk de ataque terrestre e um complemento de 66 Forças de Operações Especiais, além de sua tripulação .

Os ‘USS Philippine Sea’ e ‘USS Port Royal’, que são ambos navios de mísseis guiados da classe Ticonderoga, são capazes de carregar seus próprios Tomahawks e uma variedade de outros mísseis.

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

alan correa criação de sites