Redes Sociais

Inglaterra

“Herói” que participou da neutralização do terrorista de Londres é assassino condenado à prisão perpétua

Thaís Garcia

Publicado

em

"Herói" que participou da neutralização do terrorista de Londres é assassino condenado à prisão perpétua 21
Imagem: Reprodução

O “herói” que desempenhou um papel na eliminação do terrorista durante as facadas mortais na ponte de Londres, é um assassino condenado. James Ford, de 42 anos de idade, recebeu uma sentença de prisão perpétua em 2004, com um mínimo de 15 anos, pelo assassinato de Amanda Champion em 2003, então com 21 anos.

James Ford ajudou uma mulher ferida e foi ele quem retirou a faca do terrorista muçulmano que cometeu o ataque.

Na noite de sexta-feira (29), duas pessoas morreram no ataque terrorista que ocorreu na famosa ponte da capital inglesa, a London Bridge.

No momento da condenação, Ford foi descrito pela polícia como um “homem muito perigoso”.

Em 2004, o corpo de Amanda, que tinha a idade mental de 15 anos, foi encontrado, com a garganta cortada, em um depósito de lixo perto de sua casa em Kent.

Apesar da prisão perpétua, Ford teve direito a uma “saidinha” na sexta-feira para visitar um “evento acadêmico”.

Segundo o Daily Mail, o assassino condenado estava presente no ataque ocorrido na London Bridge.

"Herói" que participou da neutralização do terrorista de Londres é assassino condenado à prisão perpétua 22

A jovem Amanda Champion em 2003, então com 21 anos, assassinada brutalmente por James Ford. Foto: Kent Police/PA .

Parentes chocados
A família da jovem assassinada, Amanda Champion, ficou chocada com a informação sobre a licença do assassino da garota.

“Ele não é um herói. Ele é um assassino em um dia de folga, sobre o qual a família não sabia nada”, disse a tia de Amanda.

Os parentes mais próximos fizeram o possível para contrariar a licença de Ford. Através de imagens na televisão e nas mídias sociais, eles descobriram que isso não havia sido bem-sucedido.

“Um dos membros da nossa família poderia ter esbarrado nele dessa maneira”, disse a tia.

Terrorista conhecido
A polícia britânica divulgou que o autor do ataque terrorista é Usman Khan, 28 anos, de Stoke-on-Trent. Khan já havia sido condenado por terrorismo anteriormente. Ele era afiliado ao grupo terrorista da Al-Qaeda e já era conhecido da polícia.

Em 2012, ele foi condenado por planejar um ataque a bomba e libertado no início de 2018, sob a condição de que usaria uma tornozeleira eletrônica.

O assassino James Ford estava no salão de eventos, o Fishmongers’ Hall, no dia do ato terrorista em uma conferência para a reabilitação de detidos. O terrorista Umran Khan também havia ido para lá.

Pela manhã, Khan participou da conferência “Together Learning” (Aprendendo juntos), do Ministério da Justiça, e participou de vários workshops. Ele também falou sobre suas experiências como detento.

Vítimas
Ambas as vítimas do ataque da ponte de Londres foram identificadas. Jack Merritt (25) e Saskia Jones (23) foram esfaqueados até a morte pelo terrorista muçulmano Usman Khan e três pessoas ficaram feridas no ataque. A situação de uma delas era crítica, mas melhorou no sábado (30).

Saskia Jones, de Stratford-upon-Avon, estudava em Cambridge. Jack Merritt também atuava naquela universidade, onde trabalhava como coordenador do programa ‘Learning Together’, do instituto de criminologia da universidade para melhorar a ressocialização dos prisioneiros.

Na sexta-feira (29), foi ministrado um curso no Fishmongers’ Hall, perto da London Bridge. Merritt estava presente lá, assim como o terrorista Usman Khan.

O terrorista Khan foi uma das dezenas de condenados e estudantes que participaram do evento.

Boris Johnson
Na sexta-feira (29), o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse que o sistema de libertação automática de prisioneiros deveria ser alterado.

“É um erro libertar criminosos graves e violentos da prisão mais cedo. É importante nos afastarmos desse hábito e impormos sanções apropriadas a criminosos perigosos, especialmente terroristas”, disse Johnson.

“Manteremos criminosos violentos e terroristas na prisão por mais tempo e encerraremos o sistema automático de liberação antecipada”, disse Johnson no Twitter.

O primeiro-ministro agradeceu aos heróis londrinos que arriscaram suas próprias vidas para dominar o terroristas na ponte de Londres.

“Quero prestar homenagem novamente à pura coragem dos membros do público que foram lidar espontaneamente com o agressor, colocando em risco suas próprias vidas”, disse Johnson.

Verdadeiro herói
Em imagens de vídeo do ataque, é possível ver que Khan está deitado na calçada da ponte. Ele é dominado por espectadores e vários agentes armados e resiste a isso. Um dos espectadores, um polonês, Łukasz, usou uma presa de uma narval (uma baleia com dentes) para combater o terrorista. Ele havia removido o dente grande de 1,5 m da parede de um restaurante próximo.

O polonês está sendo elogiado e tratado como o verdadeiro herói do dia nas redes sociais.

“Séculos passam, mas algumas coisas não mudam. A nação polonesa ainda consiste em homens de verdade que se levantam quando a situação exige. Assim como nossos WingedHussars em 1683 na Batalha de Viena. Tiremos o chapéu para Łukasz, nosso hussardo que levou o terrorista da LondonBridge com um NarwhalTusk”, disse Adam Starzynski, produtor do ‘Poland Daily’ e do ‘Poland Daily History’ para a TV ‘Telewizja Republika’ na Polônia.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais. Lutando pelos verdadeiros direitos humanos e pela Igreja Perseguida.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites