Redes Sociais

Mundo

Grã-Bretanha considera coronavírus uma ameaça “séria e imediata” à saúde pública

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: Reprodução

A Grã-Bretanha considerou o novo vírus corona uma ameaça “séria e imediata” à saúde pública. Essa etapa do Ministério da Saúde britânico concede ao governo poderes adicionais para impedir a propagação do vírus.

O Ministério designou dois locais – o Hospital Arrowe Park em Upton e o Centro de Conferências Kents Hill Park em Milton Keynes – como instalações de isolamento.

“As medidas que agora podem ser tomadas são uma boa maneira de prevenir e retardar a disseminação do vírus”, disse o ministério em comunicado.

O governo britânico intensificou as medidas contra a disseminação do novo vírus corona, porque uma britânica repatriada de Wuhan ameaçou deixar o hospital Arrowe Park, onde está em quarentena com outras pessoas.

A mídia britânica relata que, por causa desse caso em particular, e não pelo próprio vírus, o surto foi considerado uma ameaça imediata à saúde pública.

Mortes

O número de mortes pelo novo vírus da coroa aumentou para 910. Todas, exceto duas pessoas (1-Hong Kong e 1-Filipinas), morreram na China. No país, 97 pessoas foram mortas nas últimas 24 horas. Na província chinesa de Hubei, o epicentro do surto de vírus, 91 pessoas morreram nas últimas 24 horas.

Até o fechamento da matéria foram registrados 40.573 casos de pessoas infectadas em todo o mundo. A maioria se concentra na China. No Reino Unido há 3 casos confirmados.

Ponta do Iceberg

O chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou contra otimismo demais sobre a disseminação do vírus fora da China.

Ele pede a todos os países que fiquem atentos e se preparem para um surto.

“Houve alguns casos preocupantes de 2019nCoV a partir de pessoas sem histórico de viagens para a China. A detecção de um pequeno número de casos pode indicar uma transmissão mais difundida em outros países…podemos estar vendo apenas a ponta do iceberg”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus no Twitter.

 

 

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

alan correa criação de sites