Redes Sociais

França

Intelectual francês conservador é condenado a 2 meses de prisão por chamar a imigração em massa de “invasão”

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: PASCAL GUYOT / AFP

O “Liberté” francês desapareceu; França e UE promovem e protegem a islamização. O renomado intelectual conservador francês, Renaud Camus, autor de ‘Le Grand Replacement’ (A Grande Substituição), foi condenado a 2 meses de prisão por ter chamado a imigração em massa de “invasão”, durante um discurso em 2017.

O “liberté” (Liberdade) na França é coisa do passado; além dos políticos, o judiciário também passou a proteger a transformação rápida da França em um Estado islâmico. O mesmo desenvolvimento está ocorrendo em várias etapas em quase todos os outros Estados membros da União Europeia.

Camus foi condenado por “incitação pública ao ódio ou à violência com base na origem, etnia, nacionalidade, raça ou religião”. O escritor poderá evitar sua prisão, pagando uma multa de 1.800 euros.

“Imigração em massa substitui população original por falsas”: A opinião de Camus, agora punível, foi expressa durante um discurso em novembro de 2017.

“A colonização irreversível é uma colonização demográfica pela substituição da população. A substituição étnica, o grande substituto, tem sido o evento mais importante na história de nossa nação desde a sua criação. Se isso continuar, o povo não será mais o da França. Essa substituição da população nativa por imigrantes do mundo islâmico é mais conhecida em nosso país como ‘Umvolkung’”.

‘Umvolkung’, em Alemão, é um termo na ideologia nazista usado para descrever um processo de assimilação de membros do povo alemão (o Volk) como uma maneira de esquecer sua língua e sua origem. Como neologismo, ele ecoa a “inversão de polaridade” (Umpolung), levando a uma interpretação semelhante à “inversão de etnia”. O termo também é usado para descrever a “re-germanização” do povo alemão, depois que o novo ‘Lebensraum’ (espaço vital em geografia política) foi conquistado e o povo alemão que já residia lá se tornaria mais alemão novamente. Umvolkung no primeiro sentido foi visto como um processo negativo durante o Terceiro Reich, enquanto o segundo processo foi visto como mais desejável.

Imigração em massa

Segundo o conservador francês, imigração em massa é a substituição, a tendência a substituir, normalizar, padronizar e trocar tudo … o original por uma cópia, o autêntico por imitação, o verdadeiro por falso, as mães por mães substitutas, a cultura por lazer e entretenimento.

Camus, portanto, pediu “um consenso nacional de resistência” à islamização e “uma luta para salvar a civilização europeia comum, celta, eslava, germânica, greco-latina e judaico-cristã”.

Violência islâmica

A Europa foi atingida nos últimos anos por numerosos ataques terroristas islâmicos menores e alguns grandes. Apenas em 2019, milhares de igrejas e outros símbolos cristãos foram destruídos ou incendiados. No entanto, o ódio crescente contra o cristianismo não é denunciado por praticamente nenhuma parte, nem mesmo por partes que carregam o termo “cristão” em seu nome.

Segundo dados oficiais do governo francês, os cristãos franceses são 10 vezes mais o alvo da violência que os muçulmanos, mas, a mídia controlada pela esquerda apresenta os muçulmanos apenas como vítimas de “racismo” e “islamofobia”. Uma grande parte dos muçulmanos na França é radicalizada nas mesquitas, sobre a qual praticamente nenhum controle é exercido.

“Chegou a hora: a liberdade de expressão agora é um crime na França”, escreveu Paul Joseph Watson para o site Summit News.

A questão não é mais se, mas quando outros países da Europa seguirão o judiciário da França.

 

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »
alan correa criação de sites