Redes Sociais

Europa

Hungria: “A migração deve ser mantida fora das fronteiras da Europa”

Thaís Garcia

Publicado

em

Hungria: "A migração deve ser mantida fora das fronteiras da Europa" 21
Imagem: НАТО

Neste domingo (1), o ministro das Relações Exteriores da Hungria, Peter Szijjarto, disse que “a segurança do povo europeu é fundamental”. O ministro se referiu ao ataque terrorista no dia anterior, em Lyon, na França, em que um muçulmano afegão de 33 anos, esfaqueou diversas pessoas na rua, matando um jovem de 19 anos e deixando 9 feridos.

“A migração deve ser mantida fora das fronteiras da Europa. Simpatizamos com nossos amigos franceses nessas horas de tristeza e dor, e confiamos que esse ataque desprezível não reivindique mais vítimas”, disse Szijjarto em um comunicado, desejando aos feridos uma recuperação completa.

“A posição da Hungria é clara: não se deve permitir que a vida na Europa se desenvolva de tal forma que temamos pelas nossas vidas quando estivermos em um ponto de ônibus, em uma feira ou em um concerto, porque algumas pessoas que vivem na Europa querem nos destruir”, completou Szijjarto.

Ataque em Lyon
Neste último sábado (31), um terrorista muçulmano do Afeganistão, de 33 anos, esfaqueou até a morte um jovem de 19 anos e feriu outros nove em um subúrbio de Lyon, na França.

Segundo a polícia, não está claro se a vítima de 19 anos conhecia o terrorista. Uma fonte policial disse que o agressor era um “requerente de asilo” afegão e não era conhecido anteriormente pelos serviços de inteligência e pela polícia francesa.

De acordo com os serviços de emergência, três, das nove vítimas, ficaram gravemente feridas durante o ataque que ocorreu do lado de fora da estação de metrô, no subúrbio de Villeurbanne, em Lyon.

Uma testemunha cuja camisa estava manchada de sangue disse emocionada à AFP: “Havia um homem no ponto de ônibus 57 que começou a atacar com uma faca em todas as direções. Ele conseguiu esfaquear e abrir o estômago de uma pessoa. Ele também esfaqueou a cabeça de um homem, cortou a orelha de uma mulher. A mulher estava morrendo no ponto de ônibus e ninguém veio ajudar”.

Logo após o ataque, as autoridades prenderam o terrorista. O imigrante afegão agora está detido sob suspeita de assassinato e tentativa de assassinato, informou a promotoria da cidade à AFP.

Reagindo à violência brutal e sem sentido, Marine Le Pen, do partido de direita Frente Nacional, postou um tweet dizendo “a ingenuidade e a negligência de nossa política de migração ameaçam seriamente a segurança do povo francês”.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites