Redes Sociais

EUA

Trump interrompe negociações de paz com o Talibã

Thaís Garcia

Publicado

em

Trump interrompe negociações de paz com o Talibã 16
Imagem: Reprodução

O presidente americano Donald Trump anunciou que cancelou uma reunião secreta com líderes do Talibã e o presidente afegão. Ele também disse que pararam as negociações de paz com o Talibã, devido ao envolvimento deles no atentado em Cabul, que matou 12 pessoas na quinta-feira (5), incluindo um soldado americano.

Segundo Trump, conversas secretas seriam realizadas domingo em “Camp David” – uma base militar e casa de campo localizada em Maryland, nos EUA, que serve ao presidente e a sua família, para descansar e mesmo trabalhar.

“Eu imediatamente cancelei a reunião e parei as negociações de paz. Quem quer matar tantas pessoas, aparentemente para fortalecer a posição de negociação?”, disse Trump no Twitter.

O presidente americano também acrescentou que, “se o talibã não conseguir manter um cessar-fogo, provavelmente não será capaz de chegar a um acordo sério”.

Ataque
Entre os mortos do ataque, havia um soldado americano e um romeno e pelo menos 10 civis. Mais de 40 ficaram feridos. O veículo em que os dois soldados estavam foi o alvo do ataque. O ataque foi perto do escritório da OTAN e da embaixada americana, no Afeganistão.

“Acordo de paz”

“A porta para um “acordo de paz” com o movimento fundamentalista islâmico Talibã ainda está aberta. Os insurgentes afegãos devem mostrar que podem cumprir seus compromissos”, disse o ministro das Relações Exteriores dos EUA, Mike Pompeo à CNN.

Pompeo defendeu a decisão de Trump de cancelar a reunião.

“Não faz sentido recompensar o Talibã por um comportamento tão ruim. Se o Talibã não se comportar e não cumprir, o presidente dos EUA não reduzirá a pressão”, disse o ministro.

Embora os esforços dos Estados Unidos para alcançar a paz tenham fracassado, o presidente afegão Ashraf Ghani continua disposto a conversar com o Talibã, desde que o movimento interrompa os ataques terroristas.

“A verdadeira paz só é possível se o Talibã concordar com um cessar-fogo. O grande obstáculo é que eles continuam realizando ataques “, afirma o comunicado do presidente Ghani.

Ghani agradeceu a Trump e os EUA pelos esforços para estabelecer a paz no Afeganistão.

“Agradecemos os esforços dos EUA e de outros aliados”, disse o presidente afegão.

Reação
O Talibã reagiu com raiva à ação de Trump.

“Os americanos vão sofrer mais do que ninguém por causa da cessação das negociações. Agora, ainda mais americanos vão perder suas vidas. Tudo correu bem até sábado. Já tínhamos planejado conversas com o governo afegão em 23 de setembro”, disse um porta-voz do Talibã.

Embora ainda haja considerável luta no Afeganistão, os EUA, o Talibã e o Afeganistão negociam um acordo de paz há anos.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites