Redes Sociais

Estados Unidos

PL para proibir homens, que alegam ‘ser mulher’, em esportes femininos ganha apoio bipartidário no Congresso dos EUA

Thaís Garcia

Publicado

em

A deputada democrata Tulsi Gabbard introduziu um projeto de lei para proibir os homens, que alegam ‘ser mulher’, de participarem de esportes femininos.

Gabbard, uma democrata que concorreu à indicação presidencial de 2020 por seu partido, é a criadora do PL 8932, a “Lei de Proteção ao Esporte Feminino”, junto aos deputados estaduais republicanos Markwayne Mullin, Bill Flores, Bill Johnson, Alexander Mooney e Jeff Duncan.

A legislação visa “estabelecer que, para fins de determinar a conformidade com o Título IX das Emendas da Lei Federal de Alterações Educacionais de 1972 no atletismo, o sexo será determinado com base no sexo biológico, conforme determinado no nascimento por um médico”.

O Título IX é uma lei federal de direitos civis nos Estados Unidos, aprovada como parte das Emendas da Educação de 1972.

Em um comunicado à imprensa, Mullin e Gabbard explicaram que o Título IX “levou a uma mudança geracional que impactou inúmeras mulheres, criando oportunidades de mudança de vida para meninas e mulheres que nunca existiram antes”.

No entanto, o Título IX está sendo enfraquecido por alguns estados que estão interpretando mal esta lei, criando incerteza, dificuldades indevidas e oportunidades perdidas para atletas do sexo feminino, continuou a congressista do Havaí. “Nossa legislação protege a intenção original do Título IX, que se baseava na distinção biológica geral entre homens e mulheres atletas com base no sexo.”

“É fundamental que o legado do Título IX continue a garantir que mulheres e meninas nos esportes tenham a oportunidade de competir e se destacar em igualdade de condições”, acrescentou ela.

Mullin acrescentou que “o Título IX foi projetado para dar a mulheres e meninas oportunidades iguais de sucesso, inclusive nos esportes. Permitir que o homens biológicos disputem em esportes femininos diminui essa igualdade e tira a intenção original do Título IX.”.

O Título IX existe para garantir que “nenhuma pessoa nos Estados Unidos será, com base no sexo, excluída da participação, não terá os benefícios ou será sujeita a discriminação em qualquer programa ou atividade educacional que receba assistência financeira federal”, de acordo com a Secretaria de Educação dos EUA.

Emilie Kao, diretora do Centro DeVos para Religião e Sociedade Civil da Heritage Foundation, disse que “Gabbard assumiu uma posição corajosa pela justiça e pelas atletas em todo o país”.

“A biologia é importante em muitas áreas”, explicou ela. “É importante no esporte porque determina competitividade, desempenho e resultados. Existe um amplo apoio bipartidário para manter os esportes masculinos e femininos separados. Os americanos sabem que a lei deve proteger a concorrência leal, reconhecendo a realidade das diferenças de sexo.”

 

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.