Redes Sociais

Arábia Saudita

EUA investigam US$ 6,5 bi em dinheiro estrangeiro para universidades americanas; China e Irã estão no alvo

Guilherme L. Campos

Publicado

em

O Departamento de Educação dos Estados Unidos anunciou a abertura de uma investigação contra as universidades de Harvard e Yale, duas das mais aclamadas instituições educacionais do mundo, como parte de uma grande investigação contra universidades americanas após o governo americano constatar que instituições deixaram de reportar o recebimento de US$ 6,5 bilhões de países como China e Irã. As informações sobre a nova etapa das investigações mirando Harvard e Yale foram reveladas na última quarta-feira (12) pelo jornal The Wall Street Journal.

A investigação que mira Harvard e Yale é a mais recente de uma investigação maior em andamento contra universidades dos EUA promovida por uma coalizão de autoridades federais, incluindo policiais, financiadores de pesquisas como National Institutes of Health e um grupo bipartidário no Congresso que levantou preocupações sobre o ensino superior no país e sua dependência de recursos estrangeiros, principalmente da China.

As autoridades acusam as instituições de solicitar ativamente dinheiro de governos estrangeiros, empresas e nacionais conhecidos por serem hostis aos EUA com potencial de estarem buscando oportunidades para roubar pesquisas e “espalhar propaganda que beneficia governos estrangeiros”, diz documento do Departamento de Educação.

As autoridades ainda levantam o fato de que apesar dessas instituições receberem recursos estrangeiros multibilionários, o custo dos cursos dessas universidades para os alunos parece não ter reduzido em momento algum.

A prisão no mês passado do presidente do departamento de química de Harvard (matéria em inglês), sob a acusação federal de mentir sobre recebimento de milhões de dólares em financiamento chinês, enquanto os EUA desembolsavam mais de US$ 15 milhões para financiar seu grupo de pesquisa, catapultaram o assunto para os holofotes.

Em uma carta para Harvard datada de terça-feira (11) e publicada no site do Departamento de Educação, as autoridades solicitaram à instituição que divulgasse registros de doações ou contratos envolvendo os governos da China, Catar, Rússia, Arábia Saudita e Irã.

O órgão também solicitou registros sobre as gigantes de telecomunicações Huawei Technologies Co. e ZTE Corp., da China; a Kaspersky Lab e a Fundação Skolkovo da Rússia; a Fundação Alavi, do Irã, entre outros.

Trecho da carta obtida pelo Conexão Política com o Departamento de Educação com o pedido de informações sobre as doações e/ou contratos com empresas chinesas, russas e de outras nacionalidades101

Os senadores Rob Portman (R-Ohio) e Tom Carper (D-Delaware), que lideram o painel do Senado, disseram em uma declaração conjunta: “O fato de US $ 6,5 bilhões em doações estrangeiras a instituições dos EUA não terem sido relatados até agora é chocante e inaceitável … Estamos satisfeitos que o Departamento de Educação esteja aumentando os esforços de fiscalização e dando um passo adiante no sentido de garantir a liberdade acadêmica na América. ”

Autoridades do Departamento de Educação lançaram em junho de 2019 uma série de investigações sobre o financiamento externo de diversas universidades americanas.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Católico, Conservador, Correspondente Internacional, Observador Político e criador do 'Direto da América'. Atualmente vive no estado da Pensilvânia, Estados Unidos.

alan correa criação de sites