Redes Sociais

EUA

Candidato a presidente dos EUA para 2020, Joe Biden, divulga plano para proibição de “armas de assalto”

Thaís Garcia

Publicado

em

Candidato a presidente dos EUA para 2020, Joe Biden, divulga plano para proibição de “armas de assalto” 19
Imagem: © AP

Em 1º de outubro, o ex-vice-presidente e candidato democrata a presidente dos EUA para 2020, Joe Biden, lançou um plano de segurança de armas, que inclui uma proibição de “armas de assalto”. O plano inclui vários aspectos que remodelariam radicalmente o atual ambiente de armas.

Candidato a presidente dos EUA para 2020, Joe Biden, divulga plano para proibição de “armas de assalto” 20

A proibição de armas de assalto que ele propõe inclui apenas duas opções para quem já possui as armas: vendê-las ao governo, o que alguns chamam de “recompra”, ou registrá-las.

Armas de assalto
Armas de assalto é um termo usado nos Estados Unidos para definir alguns tipos de armas de fogo semiautomáticas, com um grande carregador de munições e que foram projetadas e configuradas para o fogo rápido e o uso do combate. Às vezes, é confundido com o termo “espingarda de assalto”, que se refere a rifles militares de tiro seletivo que podem disparar no modo automático ou de explosão.

Candidato a presidente dos EUA para 2020, Joe Biden, divulga plano para proibição de “armas de assalto” 21

Uma arma de assalto, a Colt AR-15. Foto: Thomas Cooper/ Getty Images. Geschiedenis Opgeslagen Community

Mudança da lei
Um possível governo esquerdista-democrata de Biden pressionaria por uma mudança no Congresso, da Lei Nacional de Armas de Fogo, para que as pessoas que têm armas de assalto, também sejam obrigadas a fazer o registro. Atualmente, a lei exige apenas que as pessoas que possuem metralhadoras, silenciadores e rifles de cano curto se registrem no Departamento de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos.

Plano Biden
O plano de Biden é de usar uma ação executiva para proibir a importação de armas de assalto. E além da proibição, ele também pressionaria por uma legislação que impediria as pessoas de comprar mais de uma arma por mês.

Entre os outros aspectos do plano, estão a exigência de verificações de antecedentes para todas as vendas de armas, com exceções limitadas, como presentes entre alguns membros da família; proibir qualquer venda de armas de fogo, munição, kits e peças de armas on-line; e pressionar por uma legislação que daria subsídios aos governos estaduais e locais para exigir que as pessoas obtenham uma licença, antes de comprar armas.

Armas inteligentes

Biden falou sobre sua preferência por armas inteligentes, que exigem uma correspondência de impressões digitais antes de poderem ser usadas. Biden acredita que o governo deveria trabalhar para, eventualmente, exigir que 100% das armas de fogo vendidas nos EUA sejam armas inteligentes.

Biden pretende como presidente pressionar os fabricantes de armas, revendedores e outras entidades públicas e privadas para que estes tomem medidas para acelerar a transição para armas inteligentes.

“Amplo consenso”
Um assessor de Biden disse à CNN que todas as medidas no plano de Biden têm um “amplo consenso” de apoio.

No entanto, os conservadores do país, o presidente Donald Trump, os republicanos do Congresso e a Associação Nacional de Rifles – NRA (National Rifle Association) mostram que o amplo consenso é apenas do lado democrata-esquerdista.

O ex-vice-presidente e candidato a presidente para 2020, Joe Biden, vem pressionando a conversa sobre armas há pelo menos 25 anos, e ele é o único candidato presidencial democrata que no cenário nacional derrotou a Associação Nacional de Rifles dos EUA – e ele fez isso duas vezes.

Com informações, The Epoch Times.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites