Redes Sociais

Mundo

Empresas americanas podem deixar o Brasil caso 5G chinês seja aprovado, avisa embaixador dos EUA

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Shealah Craighead

Conforme vem noticiando o Conexão Política nos últimos meses, as lideranças americanas seguem dando o recado para o Brasil sobre o futuro do 5G no país.

O embaixador dos Estados Unidos, Todd Chapman, deixou bem claro que “haverá consequências” para o Brasil, caso a chinesa de Huawei seja a escolhida para comandar a tecnologia 5G no país.

O leilão, que já foi adiado duas vezes, está previsto para ocorrer só em 2021.

Em entrevista ao Globo, Chapman alertou que empresas americanas podem deixar o Brasil. Segundo ele, certamente haverá um  grande temor de que os segredos de propriedade intelectual não estejam totalmente protegidos.

O embaixador americano fez questão de frisar que há negociações para um acordo de facilitação do comércio bilateral.

No mês passado, o Conexão Política registrou que o financiamento americano seria por meio da International Development Finance Corporation, um banco de desenvolvimento criado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no final de 2018, que atua como um contraponto à iniciativa chinesa do Cinturão Econômico da Rota da Seda e ao Banco de Desenvolvimento da China, que oferece crédito para obras de infraestrutura em outros países.

O governo Trump vem pedindo aos governos de todo o mundo, incluindo o Brasil, que evitem a Huawei devido a preocupações com espionagem.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho.

alan correa criação de sites