Redes Sociais

Mundo

Em retaliação a possíveis sanções contra seu país, Turquia sugere impedir os EUA de usar principais bases aéreas

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: ABACA PRESS/TNS

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, sugeriu nesta quarta-feira (11) que os Estados Unidos poderiam ser impedidos de usar duas bases aéreas estratégicas em retaliação a possíveis sanções dos EUA contra seu país, informou a Agência Anadolu.

Os comentários de Mevlut Cavusoglu vieram em meio a relatos de que os parlamentares dos EUA concordaram com um projeto de lei de defesa que também inclui apelos para sancionar a Turquia por sua decisão de prosseguir com a compra e implantação de sistemas de defesa antimísseis S-400 fabricados na Rússia.

“No caso de uma decisão de sancionar a Turquia, as bases aéreas de Incirlik e Kurecik podem ser incluídas na agenda. Os membros do congresso devem entender que não é possível chegar a lugar nenhum com sanções”, afirmou Cavusoglu.

A base aérea de Incirlik, no sul da Turquia, tem sido a principal base das operações dos EUA no Oriente Médio e, mais recentemente, na luta contra o grupo Estado Islâmico na Síria e no Iraque, enquanto Kurecik, no leste da Turquia, é uma base essencial da OTAN.

A decisão da Turquia de prosseguir com a compra do sistema russo aumentou as tensões crescentes entre os dois aliados da OTAN. Washington diz que o sistema russo representa uma ameaça à OTAN e removeu a Turquia do programa de caças furtivos F-35, liderado pelos EUA.

As tensões aumentaram ainda mais depois que a Turquia lançou uma incursão no nordeste da Síria para afastar as forças curdas sírias que haviam se unido aos EUA na luta contra o grupo do Estado Islâmico. A Turquia considera os combatentes curdos como “terroristas” por causa de seus vínculos com rebeldes curdos que lutam dentro da Turquia.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

alan correa criação de sites