Redes Sociais

Mundo

Acompanhe a cronologia da expansão do novo vírus corona

Thaís Garcia

Publicado

em

Acompanhe a cronologia da expansão do novo vírus corona 15
Imagem: Shutterstock

O vírus corona já infectou mais de 77.968* pessoas e matou 2.362*, segundo a Comissão Nacional de Saúde da China. Pesquisadores da Universidade de Saúde Pública Johns Hopkins, em Baltimore, nos EUA, criaram um mapa, que é constantemente atualizado, para o rastreamento do vírus corona.

Segundo a última atualização do mapa, os casos confirmados* por país:

Casos confirmados por país / região

76.291 China
634 Outros
433 Coreia do Sul
122 Japão
85 Singapura
69 Hong Kong
62 Itália
35 Tailândia
35 US
28 Irã
26 Taiwan
22 Austrália
22 Malásia
16 Alemanha
16 Vietnã
13 Emirados Árabes Unidos
12 França
10 Macau
9 Canadá
9 Reino Unido
3 Filipinas
3 Índia
2 Rússia
2 Espanha
1 Líbano
1 Nepal
1 Camboja
1 Israel
1 Bélgica
1 Finlândia
1 Suécia
1 Egito
1 Sri Lanka

Para visualizar o mapa clique neste link.

A cronologia da expansão do novo vírus corona

31 de dezembro de 2019: total de 27 casos suspeitos.

O Escritório da OMS na China foi informado dos casos de pneumonia de causa desconhecida detectada na cidade de Wuhan, província de Hubei, na China. Cerca de 27 casos suspeitos foram notificados no mês de dezembro.

1 de janeiro de 2020: total de 27 casos suspeitos.

Um mercado de frutos do mar foi fechado para saneamento e desinfecção ambiental depois de estar intimamente ligado aos pacientes.

5 de janeiro de 2020: total de 59 casos suspeitos.

Os médicos descartaram a síndrome respiratória aguda grave (SARS) como a causa do vírus, bem como a gripe aviária, a síndrome respiratória no Oriente Médio e o vírus adeno. Enquanto isso, Hong Kong relatou casos suspeitos.

9 de janeiro de 2020: total de 59 casos confirmados e 1 morte.

Uma investigação preliminar identificou a doença respiratória como um novo tipo de vírus corona, informou a mídia estatal chinesa.

Funcionários da Comissão Municipal de Saúde de Wuhan relataram a primeira morte do surto em 9 de janeiro, um homem de 61 anos de idade.

13 de janeiro de 2020: total de 42 casos confirmados e 1 morte.

Uma mulher chinesa na Tailândia foi o primeiro caso confirmado do vírus misterioso fora da China. O homem de 61 anos foi colocado em quarentena em 8 de janeiro, mas desde então voltou para casa em condição estável após tratamento, informou o Ministério da Saúde da Tailândia.

14 de janeiro de 2020: total de 42 casos confirmados e 1 morte.

A OMS disse aos hospitais de todo o mundo para se prepararem, no “possível” evento da propagação da infecção.

A organização disse que há alguma transmissão “limitada” de humano para humano. Dois dias antes, a agência da ONU disse que “não havia evidências claras da transmissão de humano para humano”.

16 de janeiro de 2020: total de 43 casos e 2 mortes.

Um homem em Tóquio foi confirmado como positivo para a doença, depois de viajar para a cidade chinesa de Wuhan.

Uma segunda morte, um homem de 69 anos, foi relatada por funcionários da Comissão Municipal de Saúde de Wuhan. Ele morreu nas primeiras horas de 15 de janeiro no Hospital Jinyintan, na cidade de Wuhan, tendo sido internado no dia 31 de dezembro.

17 de janeiro de 2020: total de 44 casos e 2 mortes.

A Tailândia anuncia que detectou um segundo caso. A mulher de 74 anos estava em quarentena desde sua chegada na segunda-feira (13). Ela morava em Wuhan.

Cientistas do Imperial College de Londres temem que até 4.500 pacientes em Wuhan possam ter pegado o vírus. Um relatório disse que se os casos são altos e substanciais, transmissão de humano para humano não pode ser descartada.

O Aeroporto Internacional John F. Kennedy (JFK), o Aeroporto Internacional de São Francisco e o Aeroporto Internacional Los Angeles (LAX) nos EUA começarão a rastrear os passageiros que chegam de Wuhan, disseram autoridades dos EUA.

18 de janeiro de 2020: total de 48 casos e 2 mortes

A Tailândia intensifica o monitoramento em quatro aeroportos que recebem voos diários de Wuhan. Aeroportos no Japão, Malásia e Cingapura também estão examinando passageiros de Wuhan, disseram as autoridades.

Mais 4 casos foram identificados em um surto de pneumonia viral em Wuhan, elevando o total para 45 somente na cidade.

19 de janeiro de 2020: total de 65 casos e 2 mortes.

A China relatou mais 17 casos de pneumonia causada por uma nova cepa do vírus corona em Wuhan. Elevando o total da cidade para 62, incluindo 2 mortes, e o total global para 65.

Todos os casos até agora envolviam pessoas que moravam em Wuhan ou que viajavam para a cidade.

A Saúde Pública da Inglaterra e o médico chefe da Grã-Bretanha disseram que não estariam realizando exames nos aeroportos do Reino Unido neste momento.

20 de janeiro de 2020: total de 222 casos e 3 mortes.

A China relatou um aumento acentuado no número de pessoas infectadas com um novo vírus corona no fim de semana, incluindo 136 casos na cidade de Wuhan, elevando o total para 198.

O surto se espalhou pela China; 5 casos em Pequim, 14 em Guangdong e 1 em Xangai.

A Coreia do Sul confirmou seu primeiro caso – uma mulher de 35 anos que chegou ao aeroporto de Incheon, em Seul, deu positivo para o vírus. Ela esteve em Wuhan na semana anterior. Isso levou o total de casos fora da China a 4.

Detalhes não foram revelados sobre a terceira morte.

O ditador chinês, Xi Jinping, disse que salvar vidas é uma prioridade, acrescentando que as informações sobre a doença estão sendo divulgadas “de maneira oportuna”.

A equipe da Comissão Nacional de Saúde da China confirmou que o vírus pode se espalhar entre os seres humanos.

Dois pacientes no sul da China também foram contaminados com o vírus através de familiares infectados, de acordo com a mídia local.

A OMS anunciou que realizaria uma reunião de emergência para debater se o surto deve ser declarado uma emergência internacional de saúde pública.

21 de janeiro de 2020: total de 308 casos confirmados e 6 mortes.

Nesse dia, o número de mortos subiu para 6.

A quarta pessoa morreu em 19 de janeiro, um homem de 89 anos que desenvolveu sintomas, incluindo graves dificuldades respiratórias, em 13 de janeiro.

O prefeito de Wuhan anunciou mais 2 vítimas da infecção letal – um homem de 66 anos, conhecido apenas como Li, e uma mulher de 48 anos, conhecida apenas como Yin. Ambos morreram por falência de múltiplos órgãos.

As autoridades também disseram que 15 trabalhadores médicos da cidade foram incluídos nos casos confirmados. Há também outro caso suspeito. Dos funcionários infectados, um estava em estado crítico.

O primeiro americano – um homem de 30 anos – foi confirmado estar infectado pelo novo vírus corona nos arredores de Seattle, no estado de Washington.

Autoridades de Washington disseram que ele estava em “boas condições”, mas estava isolado e sendo monitorado de perto no Centro Médico Regional de Providence – Everett, perto de sua casa no condado de Snahomish.

O CDC anunciou que todos os passageiros que chegassem a Wuhan a partir de voos diretos ou de conexão seriam remarcados e redirecionados pelos três aeroportos com a triagem já configurada e mais dois aeroportos, Chicago O’Hare e Hartsfield-Jackson Atlanta.

Um homem de Brisbane, na Austrália, está sendo mantido isolado por temores de ter contraído o vírus corona, enquanto estava em Wuhan.

A médica chefe de Queensland, Dra. Jeannette Young, confirmou que o homem foi testado para a doença quando apresentou sintomas semelhantes aos da gripe, depois de voltar para casa. Os resultados ainda são desconhecidos.

A Austrália começou a rastrear passageiros que chegavam de uma cidade chinesa em uma tentativa de impedir a propagação, disse Brendan Murphy, diretor médico do governo australiano.

As Filipinas também anunciaram que estavam investigando seu primeiro caso potencial de vírus corona. Uma criança de cinco anos chegou ao país em 12 de janeiro de Wuhan e foi hospitalizada com sintomas de gripe.

Taiwan relatou seu primeiro caso confirmado. As autoridades de saúde anunciaram que a mulher, que tinha cerca de 50 anos, trabalhava em Wuhan. Atualmente, ela está no hospital recebendo tratamento, de acordo com a mídia local.

24 de janeiro de 2020: as bolsas de valores da China e Hong Kong caíram em meio a temores de que os turistas evitem viajar. Mas as ações de empresas que fazem máscaras cirúrgicas aumentaram.

25 de janeiro de 2020: Até o fechamento da matéria, havia um total de 2.476 casos suspeitos, 1.438 casos confirmados, 43 mortos e 39 curados.

26 de Janeiro de 2020: os casos confirmados aumentaram para 2.116, o número de mortos para 56 e 57 curados.

29 de janeiro de 2020: 4 casos do vírus já foram confirmados na Alemanha. Quatro alemães infectados trabalham na mesma empresa. Provavelmente, eles foram contaminados por uma colega chinesa que fazia um curso na Baviera. As autoridades estão investigando quais as pessoas com quem os funcionários estiveram em contato. Cerca de 40 colegas e parentes das vítimas estão sendo checados.

A França também confirmou quarta-feira (29)  seu quinto caso do vírus, a paciente é filha de um turista chinês que já havia sido diagnosticado com o vírus. Tanto a nova paciente quanto o pai, de 80 anos, estão em terapia intensiva. A mulher estaria na casa dos trinta.

Na quarta-feira (29), os Emirados Árabes Unidos (EAU) confirmaram 4 casos do novo vírus corona. Quatro turistas chineses de uma mesma família se tornaram os primeiros casos no Oriente Médio do novo vírus chinês que causa sintomas de gripe.

30 de Janeiro de 2020: Um novo caso do vírus corona foi confirmado na Finlândia. Até o momento, há 10 casos de vírus corona confirmados na Europa. A paciente na Finlândia é uma turista chinesa de 32 anos de Wuhan, que chegou ao país na quinta-feira (23) e estava hospedada em uma estação de esqui na cidade de Saariselkä, no norte do país. Ela começou a apresentar sintomas gripais no domingo (26) e foi ao hospital na terça-feira (28).

O distrito de saúde da Lapônia está checando 15 pessoas que podem ter tido contato com o vírus.

No Brasil, segundo o Ministério de Saúde, até quinta-feira (30), há 43 casos notificados do novo vírus corona, 9 suspeitos, 0 (zero) confirmado, 28 excluídos e 6 descartados.

Na Itália, foram registrados os primeiros 2 casos do vírus em turistas chineses em Roma. O primeiro-ministro italiano Conte disse que todo o tráfego aéreo entre a China e a Itália será interrompido por precaução.

Na quinta-feira (30), 6.000 turistas em um navio de cruzeiro italiano, onde possivelmente uma mulher chinesa foi infectada pelo vírus corona não puderam desembarcar. Testes descartaram a contaminação da mulher, e os 1.143 passageiros que deixariam o navio em Civitavecchia foram autorizadas a desembarcar.

A Kenya Airways foi a primeira grande companhia aérea da África a parar voos para a China. A partir de quinta-feira (29), até novo aviso, não haverá mais aeronaves da companhia aérea voando para o país.

O comitê especial da Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou “emergência internacional”.

31 de janeiro de 2020: Houve um notável aumento nos números nesta sexta-feira, um total de 9.776 casos confirmados, 213 mortos e 187 curados.

Quatro novas infecções surgiram na Coreia do Sul, subindo o número para 6 contaminados.

Um avião com 83 britânicos deixou Wuhan nesta manhã (31) e um avião chegou na Coreia do Sul com pessoas evacuadas da China. Quase 400 pessoas estavam a bordo.

O Japão e os Estados Unidos emitiram um conselho negativo de viagem.

A Mongólia fechou a fronteira com a China até 2 de março. Os moradores que ainda estão na China agora têm até 6 de fevereiro para retornar. Ainda não há infecções na Mongólia. O país ainda está ocupado resgatando 30 pessoas da China.

Um avião fretado pelo Ministério de Relações Exteriores britânico partiu na manhã de sexta-feira (31) de Wuhan com 83 britânicos e 27 pessoas com uma nacionalidade diferente a bordo. A aeronave deve pousar por volta do meio-dia na base aérea inglesa Norton. Segundo o ministério, médicos também foram enviados para examinar as pessoas repatriadas e tratá-las, se necessário.

Mais e mais companhias aéreas estão fechando linhas para a China. Além da British Airways e a Kenya Airways, a RwandAir também anunciou hoje a suspensão de todos os voos de e para a China.

Várias companhias aéreas, incluindo Air France, KLM e Egyptair, já decidiram evitar o país por enquanto.

O Paquistão também se juntou à batalha. O governo proibirá todos os voos de e para a China do vírus corona pelo menos até 2 de fevereiro.

Alemanha e o Japão também estão aconselhando seus cidadãos a não viajarem para a China devido ao surto do novo vírus corona. O Departamento de Relações Exteriores dos EUA emitiu um conselho negativo de viagem para a China. O ministério também aconselha os americanos que estão atualmente na China a deixar o país.

O Centro Nacional de Microbiologia da Espanha confirmou o primeiro caso de coronavírus no país, depois que um homem foi diagnosticado com o vírus na remota ilha de La Gomera, nas Canárias, informou o Ministério da Saúde na noite de sexta-feira (31 de janeiro). O paciente fazia parte de um grupo de 5 pessoas que foram observadas na ilha e isoladas depois que foi descoberto que eles haviam entrado em contato com um alemão diagnosticado com o vírus.

01 de fevereiro de 2020: Na Alemanha, o vírus também foi encontrado em um filho de um homem que já estava contaminado pelo corona, na Baviera. Um outro homem de Munique, de 33 anos, também foi infectado pelo vírus, informou o Ministério da Saúde e Cuidados da Baviera.

Todos os pacientes adultos da Alemanha são funcionários de uma filial da empresa de autopeças Webasto em Traunstein, sudeste de Munique. A situação deles é estável, de acordo com as autoridades. O vírus chegou a Traunstein através de uma funcionária da Webasto que veio da China.

Neste Sábado (01/02), um airbus da Força Aérea Alemã pousou no aeroporto de Frankfurt nesta tarde com alemães que estavam em Wuhan. Havia 102 cidadãos alemães e 26 membros da família a bordo. Entre essas pessoas, 21 crianças tinham menos de sete anos.

As pessoas com passaporte estrangeiro vêm da China, Romênia e EUA e todos têm laços familiares com os ocupantes alemães. Segundo o ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, eles não apresentam sintomas do vírus corona, mas estão sendo examinados e permanecem em quarentena por duas semanas em um quartel.

Hoje cedo (01/02), a Grã-Bretanha anunciou que parte de seus funcionários da embaixada e do consulado na China estão retornando.  Os funcionários essenciais para um trabalho importante permanecerão no país. Caso a situação na China continue se deteriorando, a assistência que a embaixada e os consulados fornecem aos britânicos pode ser reduzida.

A Suécia também anunciou que detectou o primeiro caso de infecção pelo vírus corona: uma mulher que viajou de Wuhan para a Suécia. Ela chegou lá em 24 de janeiro. A mulher contatou as autoridades suecas quando começou a tossir. É o segundo caso de infecção na Escandinávia. No início desta semana, um turista chinês na Finlândia testou positivo para o vírus.

Nos EUA, foi registrado mais um caso de infecção por corona em Nova York. Seria alguém do distrito de Queens. O número total de infectados passou para 8.

O governo dos EUA declarou o surto do novo vírus corona “emergência de saúde pública”. A partir de 2 de fevereiro, todos os cidadãos americanos que retornarem da região chinesa de Wuhan serão colocados em quarentena.

O Ministério da Segurança Interna americana também anunciou que, a partir de domingo, todas as aeronaves serão encaminhadas da China para 7 aeroportos, equipados para rastrear passageiros nos voos em busca de sintomas de infecção pelo vírus.

Cerca de 200 evacuados americanos, principalmente funcionários consulares e suas famílias, estão sendo medicamente controlados em uma base militar no sul da Califórnia. Após a chegada à base, foi coletado sangue e realizadas exames do nariz, garganta e boca.

Os americanos que voltaram de Wuhan são mantidos para observação por pelo menos três dias em um ambiente isolado. Alguns usam máscaras e luvas. A maioria deles evita o contato com outras pessoas e retorna imediatamente aos seus quartos após o jantar.

Embora Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) tenha informado que o risco para a população americana é pequeno, as medidas de saúde estão sendo tomadas para “concentrar esforços”.

A partir de domingo (2), estrangeiros – com exceção de parentes próximos de cidadãos americanos e pessoas com status de residência permanente – que visitaram a China nas últimas duas semanas, não entrarão mais nos EUA. Esta é uma decisão temporária.

No Canadá, o primeiro paciente infectado com o vírus corona foi liberado do hospital. O Hospital Sunnybrook, em Toronto, afirma em comunicado que a condição do homem de cerca de  50 anos, que recentemente visitou a cidade chinesa de Wuhan com sua esposa, melhorou tanto que a hospitalização não era mais necessária.

O homem foi hospitalizado no dia seguinte ao seu retorno da China. O casal voou de Wuhan para Guangzhou e depois para Toronto. Sua esposa, que também foi infectada, permaneceu em casa. O Canadá tem 4 casos confirmados.

Muitas cidades na China agora enfrentam severa escassez de máscaras. Um sistema de loteria para compra de máscaras foi lançado no WeChat pelo governo de Xiamen, no leste de Fujian, na sexta-feira (31), aberto apenas a residentes locais. Por falta de máscara, alguns chineses criam suas próprias máscaras, como algumas feitas de garrafas de plástico ou embalagens de frutas.

Na Rússia foi confirmado os dois primeiros casos de infecção pelo vírus corona. A vice-primeira-ministra, Tatyana Golikova, disse que dois chineses nas regiões siberianas de Zabaykalye e Tyumen foram testados positivamente. Os dois homens estão isolados e não tiveram contato com outros.

A Rússia fechou a fronteira com a China e suspendeu o tráfego de trens entre os dois países. Segundo Golikova, todos os voos de e para a China também foram cancelados e os russos estão sendo evacuados da província de Hubai. Também, temporariamente, não há vistos de entrada emitidos para os chineses.

Empresas aéreas: A Delta Air Lines interromperá todos os voos para a China a partir da próxima semana. Preocupações com a disseminação do novo vírus corona naquele país levaram a empresa a tomar essa medida. A Delta é, portanto, a primeira companhia aérea americana a seguir o exemplo da British Airways, KLM, Air France, Kenya Airways, RwandAir e Egyptair. A Delta, uma das maiores companhias aéreas do mundo.

A Qantas, a maior companhia aérea da Austrália, também decidiu não voar para a China. O bloqueio só termina em 29 de março. A Qantas ainda voa para Hong Kong, mas não para Shanghai e Pequim.

Segundo Qantas, a decisão também foi tomada para proteger a tripulação que voa nas rotas.

O Paquistão também se juntou à batalha. O governo proibiu todos os voos de e para a China.

A Apple decidiu fechar todas as suas lojas na China. Antes, a Ikea também já havia decidido fechar todas as filiais na China por causa do vírus corona.

O banco central chinês (PBOC) intervirá na área afetada pelo vírus corona. Segundo declarações divulgadas hoje (01/02), os instrumentos monetários serão utilizados para ajudar as empresas.

O De Volksbank disponibilizou 300 bilhões de yuans, equivalentes a quase 39 bilhões de euros, aos bancos para poder fornecer dinheiro às empresas para manter a liquidez. Os empréstimos cedidos às empresas afetadas pelo vírus não podem ser anulados. As pequenas empresas em particular devem ser poupadas, informou o PBOC.

O banco central também defende que os bancos baixem as taxas de juros dos empréstimos para as empresas afetadas. As empresas também receberão mais tempo pelos órgãos reguladores, antes de apresentarem seus números para 2019 e o primeiro trimestre de 2020.

02 de fevereiro de 2020: Nas Filipinas, um homem chinês morreu de infecção por coronavírus. O homem de 44 anos de Wuhan é a primeira vítima fatal fora da China. Ele foi uma das duas pessoas nas Filipinas que foram infectadas.

Um avião que partiu de Wuhan com centenas de europeus, de 30 nacionalidades diferentes, chegou a uma base militar, na cidade francesa de Istres, perto de Marselha. 15 holandeses continuarão a viagem e pousarão na Base Aérea de Eindhoven, na Holanda. De lá, eles são levados para um local da Defesa, onde poderão descansar. Eles também serão novamente examinados. Na China e na França, eles também passaram por exames de saúde. Nenhum dos passageiros parece estar doente. Uma vez na Holanda, eles não podem manter contato com outras pessoas por duas semanas. Eles assinaram um contrato para isso.
Na China, o hospital, construído especialmente para as vítimas do vírus corona na cidade chinesa de Wuhan, será inaugurado amanhã (3). O hospital Huoshenshan foi construído em 10 dias e pode acomodar 1.000 pacientes. Outro hospital está sendo construído em outro local em Wuhan por causa do vírus corona. O hospital de Leishenshan, com capacidade para 1.500 pacientes, será inaugurado na quinta-feira (6).

Hong Kong fechou as passagens de fronteira com a China. A líder política, Carrie Lam, dsse que o fechamento não tem nada a ver com a greve do pessoal médico, que hoje exige o fechamento da fronteira. Segundo Lam, é simplesmente uma medida para impedir a propagação do vírus.

Apenas dois postos fronteiriços, na Baía de Shenzhen e na ponte para Macau e Zhuhai, permanecem abertos. Lam pediu aos moradores de Hong Kong que permaneçam “unidos” na luta contra o vírus da coroa. Os grevistas haviam indicado que protestariam a semana toda, se necessário, se a fronteira não fosse fechada.

3 de fevereiro de 2020: Dois novos casos de infecção foram confirmados na Baviera, Alemanha. Mais um filho de um funcionário de um fornecedor de automóveis de Munique que também havia sido infectado com o vírus. Um outro filho dele e outros 7 funcionários também estão infectados. A condição do pai e dos filhos é estável.

O pai trabalha na sede de Webasto. Ele foi infectado durante um treinamento por uma colega chinesa. Outros 7 funcionários que participaram do treinamento também foram infectados. Desde então, a empresa está fechada, e os funcionários estão trabalhando em casa o máximo possível.

Até o momento, 10 pessoas na Baviera estão infectadas com o vírus, 12 em toda a Alemanha.

Os preços do petróleo estão sob pressão devido ao surto e propagação do novo vírus corona. Como a vida pública foi amplamente proibida em grandes partes da China, a demanda por petróleo também é menor. Atualmente, o consumo de petróleo no país é um quinto menor que o normal.

Um barril de petróleo americano foi negociado nesta segunda-feira (3), logo após o fechamento das bolsas de valores, por menos de 50 dólares. Os preços do petróleo estão, portanto, no ponto mais baixo em cerca de um ano.

As preocupações com a abundância global parecem levar os países do cartel de petróleo da OPEP e seus aliados a realizar uma reunião de emergência. Eles poderão decidir reduzir ainda mais a produção de petróleo, em um esforço para estabilizar os preços. Tais acordos estão atualmente em vigor.

Na China, as refinarias armazenam produtos de petróleo não vendidos, como gasolina e querosene. Mas os estoques estão crescendo todos os dias e os limites de armazenamento estão sendo alcançados. Vários especialistas do mercado falam de um choque no mercado de petróleo que pode pressionar ainda mais os preços.

A cidade chinesa de Wuhan está isolada do mundo exterior, desde o surto do vírus corona. Ninguém tem permissão para sair, mas ninguém também tem permissão para entrar. Muitos chineses que deixaram suas casas por volta de 23 de janeiro para comemorar o Ano Novo Chinês em outros lugares, portanto, não podem voltar para suas casas. Estima-se que cerca de 50.000 animais domésticos estejam sozinhos nas casas de Wuhan.

Medidas contra a disseminação do vírus corona também estão afetando a economia. As fábricas, aeroportos e portos chineses estão ficando com falta de pessoal, resultando em um declínio acentuado na produção e transporte de e para a China. Associação comerciais alertam que as taxas de frete aéreo e marítimo para o país afetado pelo vírus aumentarão. O fornecimento de frete aéreo e transporte de contêineres da China também está em declínio

Cientistas chineses dizem ter encontrado mais evidências de que o novo coronavírus provavelmente veio de morcegos. A revista Nature publicou hoje (3) dois artigos, nos quais pesquisadores do Instituto de Virologia de Wuhan escrevem que o vírus está intimamente relacionado ao vírus que causa a SARS.

O genoma – a composição genética completa de um organismo – do vírus transportado por vários pacientes em Wuhan é 96% semelhante aos coronavírus encontrados em morcegos. Alguns desses vírus podem infectar pessoas e causar infecções respiratórias e pneumonia. Mais de 79% do novo vírus corresponde à SARS. A fonte do novo coronavírus ainda não foi determinada.

04 de fevereiro de 2020: A ministra da Saúde da Bélgica, Maggie de Block, relatou que um belga está infectado com o novo vírus corona. Este é 1 dos 9 belgas que foram repatriados da China. Os outros 8 evacuados provavelmente não estão infectados. Todos apresentaram resultados negativos nos exames.

O novo coronavírus matou um paciente em Hong Kong. O homem de 39 anos morreu hoje (4) no hospital, após insuficiência cardíaca aguda, segundo o South China Morning Post. É a segunda vítima fora da China continental. Até o momento, Hong Kong confirmou 17 casos de infecção pelo vírus.

05 Fevereiro de 2020:  O Ministério da Defesa informou que duas aeronaves da Força Aérea Brasileira que irão resgatar os brasileiros na China, devem chegar a Wuhan na próxima sexta-feira (7). A previsão inicial de regresso das aeronaves é sábado (8).

O governo brasileiro anunciou em nota, nesse domingo (2), a repatriação dos brasileiros que se encontram na cidade de Wuhan, na China, em decorrência da epidemia de coronavírus. A província é a mais afetada pela epidemia. De acordo com o comunicado, “serão trazidos todos os brasileiros que se encontram naquela região e que manifestarem desejo de retornar ao Brasil.” Ainda segundo a nota, assim que chegarem ao Brasil, essas pessoas serão submetidas a uma quarentena sob a orientação do Ministério da Saúde.

Cerca de 350 americanos que partiram em dois aviões da metrópole chinesa de Wuhan, onde o novo vírus corona estourou, aterrissaram nos EUA hoje (5). Os dois aviões estão agora em uma base militar na Califórnia. Um deles continua a voar para uma base militar perto de San Diego após uma parada de combustível. Após o desembarque, os evacuados são colocados em quarentena por duas semanas.

O Departamento de Relações Exteriores dos EUA anunciou que é possível ter voos adicionais com americanos partindo de Wuhan amanhã e aconselha que retornem em voos comerciais, se possível.

Os pilotos da empresa de courier americana UPS podem indicar no próximo período se desejam voar para a China ou não. Segundo o canal de notícias CNBC, o grupo chegou a um acordo com um sindicato.

Por causa do vírus, muitas companhias aéreas cancelaram seus voos de passageiros de e para a China. A maioria dos voos de carga continuará, para insatisfação de alguns pilotos da UPS. Por medo de contágio, eles simplesmente não querem a China. Segundo a CNBC, os pilotos que desistirem de voar serão temporariamente substituídos nos voos relevantes no próximo período.

Um médico chinês de 28 anos que trabalhou sem parar na luta contra o vírus corona provavelmente morreu de exaustão. Song Yingjie era o líder da equipe de atuação em um hospital na região de Hengshan, na província de Hunan, relata o The Shanghaiist. Ele fazia parte de uma equipe de inspeção de rodovias que testava motoristas quanto à febre e era responsável pela emissão de suprimentos médicos para os colegas. Diz-se que ele trabalhou quase continuamente por 10 dias. Após um turno da noite, Song teria retornado ao seu quarto em 3 de fevereiro e mais tarde teria sido encontrado morto por colegas. O médico sobrecarregado de trabalho pode ter morrido após uma parada cardíaca causada por exaustão.

O Banco Central Europeu (BCE) monitora se o novo vírus corona está prejudicando a economia europeia, disse Christine Lagarde, Presidente do BCE. “Embora a ameaça de uma guerra comercial entre os Estados Unidos e a China pareça ter passado, o vírus corona cria nova incerteza”, disse Lagarde. Desta forma, Lagarde indica que o BCE está agora analisando a situação, mas está preparado para responder com medidas monetárias, se a situação o exigir.

Vários bancos centrais asiáticos fizeram declarações semelhantes ou até anunciaram medidas. O Banco Central da Tailândia reduziu recentemente as taxas de juros para um nível historicamente baixo. O Banco Central das Filipinas espera fazer o mesmo. A autoridade monetária de Cingapura disse que a moeda ainda tem espaço suficiente para manobras, antes que a intervenção seja necessária.

O governo indonésio anunciou o cancelamento de todos os voos da Indonésia para a China continental de quarta a quinta-feira devido ao novo vírus corona. Atualmente, pelo menos 5.000 turistas chineses estão de férias na ilha. Entre eles estão 200 pessoas da metrópole chinesa de Wuhan, onde o vírus eclodiu. Segundo a Indonésia, ninguém tem sintomas do vírus. Alguns hotéis da ilha garantiram que cuidarão bem dos visitantes durante a estadia mais longa, mas também existem hotéis que rejeitam turistas chineses por medo de serem infectados pelo vírus.

06 de janeiro de 2020: Em uma conferência de imprensa, o Ministro da Saúde do Japão disse que um navio de cruzeiro precisou ficar em quarentena. O novo vírus corona foi diagnosticado em 10 pessoas a bordo do navio Diamond Princess no Japão, com cerca de 3.700 pessoas a bordo. Os infectados foram levados para o hospital. O navio está ancorado na cidade de Yokohama. Passageiros e membros da tripulação não podem desembarcar por duas semanas.

A China está usando robôs para ajudar a tratar pacientes com o coronavírus em meio a epidemia. Os hospitais chineses usam robôs para cuidar de pacientes infectados que ajudam a fornecer remédios, refeições, roupas de cama e roupas em ambientes tão contagioso. Eles também podem transportar resíduos ou materiais contagiosos a serem desinfetados sem perigo.

Com 43 fábricas que podem produzir mais de 70 bilhões de peças por ano, o empresário Lim Wee Chai é o maior produtor mundial de luvas de borracha. Ainda assim, sua Top Glove Corporation é posta à prova pela epidemia do vírus corona. “Existe um pico enorme na demanda por luvas, especialmente da China, Hong Kong, Cingapura e Taiwan”, diz o magnata da luva da Malásia, de 62 anos. “Na semana passada, o número total de pedidos da China foi duas vezes maior do que o normal”.

Ele espera que os números de vendas sejam 25% maiores este ano. A participação da Top Glove aumentou 20% desde o início deste ano. A revista de negócios Forbes estima o capital da Malásia em 1,3 bilhão de dólares, além das ações em circulação em sua empresa. 60% de todas as luvas médicas são produzidas na Malásia. A Top Glove sozinha é responsável por 25%.

Fabricantes, incluindo a Hartalega Holdings e a Supermax Corporation, planejam doar 18 milhões luvas médicas para a cidade de Wuhan. Destes, 3 milhões são da Top Glove. Lim está convencido de que ele pode lidar com a crescente demanda por suas luvas.

07 de janeiro de 2020: China disse estar investigando as possíveis ameaças que a polícia do país manifestou contra o falecido médico Li Wenliang. O oftalmologista de Wuhan alertou em dezembro para o perigo da disseminação de um vírus, depois que 7 pacientes foram diagnosticados com uma doença misteriosa.

“Nossa própria pesquisa mostrou que o vírus corona era muito semelhante ao vírus da SARS”, disse o médico na época.

Li então foi calado. Depois de ser preso, ele foi forçado a assinar um documento, no qual “confessava” ser o culpado pela “disseminação de mentiras” e prometia “parar de despertar incitações”. Caso contrário, pesadas multas o aguardavam. Então, A China ficou em silêncio sobre o surto. O médico voltou ao trabalho, mas foi infectado.

O médico denunciante morreu ontem(6), resultando em grande revolta online.

O governo do Partido Comunista Chinês pediu “desculpas” através das mídias sociais. A comoção sobre o tratamento de Li Wenliang agora forçou o partido no poder a “investigar as questões relevantes levantadas pelo público”.

Acompanhe a cronologia da expansão do novo vírus corona 16

Foto do médico oftamologista Li Wenliang. Foto: EPA.

A engenheira de sofware Emily postou no Twitter a tradução da carta que a polícia havia feito Li assinar.

“Embora minhas habilidades de tradução não sejam excelentes, fiz o possível para traduzir a carta que a polícia escreveu e obrigou Li Wenliang a assiná-la para impedir que ele avisasse as pessoas sobre os primeiros sinais do Coronavírus. Eles disseram que seu comportamento era ilegal e uma ameaça para a Ordem Social”, escreveu Emily no Twitter.

08 de fevereiro de 2020: Cinco britânicos que estão na França estão infectados com o novo vírus corona, informou o Ministério da Saúde francês. Os cinco, incluindo uma criança, contraíram a infecção após o contato com uma pessoa infectada de Cingapura, disse a ministra da saúde Agnes Buzyn.

Os ingleses, que faziam parte de um grupo de 11, estão bem de sáude.

O número total de infecções na França aumentou para 11 com os novos casos.

O novo vírus corona custou mais vidas do que o vírus SARS em 2002 e 2003. No total, o vírus corona já matou 814 vidas. O número de infecções confirmadas é de 37.591.  Na época, 774 pessoas morreram das consequências da SARS em 26 países. Quase metade das pessoas que sucumbiram à SARS vieram da China.

Na província chinesa de Hebei, as escolas permanecem fechadas até pelo menos 1 de março, na esperança de que o vírus seja controlado até lá, segundo o Partido Comunista Chinês que anunciou isso hoje (9). A capital Pequim está completamente cercada por Hebei, que tem mais de 67 milhões de habitantes.

Pelo menos 40 funcionários de um hospital em Wuhan foram infectados com coronavírus por pacientes, relatou o Journal of American Medical Association. A pesquisa mostra que um paciente contaminou pelo menos 10 enfermeiros, confirmam os médicos do Hospital da Universidade Zhongnan.

17 pacientes que foram admitidos com outras queixas também foram infectados com o vírus. Um total de 138 pessoas foram infectadas no hospital em janeiro, mais de 40% de todos os casos no local. Dos 40 funcionários hospitalares infectados, 31 trabalhavam na enfermagem, 7 nos primeiros socorros e 2 na unidade de terapia intensiva (UTI).

Os números indicam o risco a que médicos e enfermeiros foram expostos durante o primeiro mês do surto, mas também que alguns pacientes são mais contagiosos que outros. A investigação ocorreu no dia seguinte à morte do médico Li Wenliang, o médico que foi infectado e morreu logo depois de ser o primeiro a denunciar o novo vírus.

Segundo cientistas que analisam a expansão do coronavírus, espera-se que cada paciente infectado contamine uma média de 2,2 outros.

O governador em exercício da província de Hubei, onde Wuhan – a cidade epicentro do vírus está localizada – admitiu na semana passada que a equipe médica na linha de frente da epidemia está sem equipamento de proteção adequado e sobrecarregada.

09 de fevereiro de 2020: Segundo as últimas atualizações, um novo caso de infecção por coronavírus foi identificado na Grã-Bretanha. A vítima foi contaminada por um britânico na França.

As autoridades médicas de Londres anunciaram isso hoje (9). Ontem, foi anunciado que o vírus havia sido diagnosticado em 5 britânicos que estavam em uma estação de esqui nos Alpes franceses. Eles foram infectados por um britânico com quem estavam hospedados em um chalé e que vieram de Cingapura com o vírus entre os membros do grupo.

Segundo as autoridades francesas, os britânicos estão bem e não apresentam sintomas.

Milhares de pessoas estão desembarcando de um grande navio de cruzeiro, o The World Dream, em Hong Kong após uma quarentena de 5 dias. As autoridades temiam que entre os 1.800 tripulantes houvesse pessoas que poderiam ter contraído o novo vírus corona em uma viagem anterior ao Vietnã, em janeiro. Parece não ser esse o caso.

O The World Dream tinha três chineses a bordo que mais tarde foram constatados como infectados.

Uma segunda infecção foi registrada hoje (9) na Espanha. Na sexta-feira passada (7), quatro pessoas foram internadas em um hospital em Maiorca, com suspeita de infecção do vírus corona. O resultado foi negativo para três delas.

A primeira infecção por corona na Espanha foi na semana passada. Um turista alemão nas Ilhas Canárias.

Seis novas infecções foram contatadas a bordo do navio de cruzeiro Diamond Princess. Isso eleva para 70 o número total de pessoas infectadas a bordo. Os passageiros a bordo do navio não têm permissão para deixar sua cabine há dias.

O navio está no porto de Yokohama, no Japão.

A empresa de cruzeiros Royal Carribean decidiu recusar passageiros com passaportes da China, Hong Kong e Macau.

A empresa pede desculpas, mas disse que a decisão é ‘pela segurança de todos os nossos hóspedes e nossa equipe’.

Os navios da empresa visitam a China em determinadas rotas. A Royal Carribean disse que a parada na China está sendo reconsiderada atualmente.

No Brasil, o Governo Federal concluiu com sucesso o transporte dos 34 brasileiros e seus familiares que pediram para deixar a província de Wuhan, na China, após o surto do novo coronavírus. Os dois aviões da FAB que trouxeram os passageiros pousaram na Base Aérea de Anápolis nesta manhã (9).

Segundo o Ministério da Defesa, os brasileiros repatriados desembarcam na ALA 2 – Base Aérea de Anápolis. Eles estão bem de saúde, e não apresentam qualquer tipo de sintoma.

Os repatriados passarão por uma quarentena de 18 dias no Hotel de Trânsito da Aeronáutica, que fica na base área da cidade goiana. Durante esse período, o governo seguirá trabalhando para garantir a segurança dessas pessoas.

Elas ficarão em quartos separados e terão seis refeições diárias, televisão, internet e espaço de lazer e entretenimento. Além disso, terão tratamento gratuito e o direito de serem informadas permanentemente sobre seu estado de saúde.

Três vezes ao dia, elas passarão por exames médicos. Caso algum repatriado apresente sintomas do novo coronavírus, será conduzido a um setor isolado. Persistindo os sintomas, será transportado de helicóptero ao Hospital das Forças Armadas, em Brasília (DF).

10 de fevereiro de 2020: O número de mortes pelo novo vírus da coroa aumentou para 910. Todas, exceto duas pessoas (1-Hong Kong e 1-Filipinas), morreram na China. No país, 97 pessoas foram mortas nas últimas 24 horas. Na província chinesa de Hubei, o epicentro do surto de vírus, 91 pessoas morreram nas últimas 24 horas. Até o momento foram registrados 40.573 casos de pessoas infectadas em todo o mundo. A maioria se concentra na China.

No Reino Unido há 3 casos confirmados. A Grã-Bretanha considerou o novo vírus corona uma ameaça “séria e imediata” à saúde pública. Essa etapa do Ministério da Saúde britânico concede ao governo poderes adicionais para impedir a propagação do vírus.

O Ministério designou dois locais – o Hospital Arrowe Park em Upton e o Centro de Conferências Kents Hill Park em Milton Keynes – como instalações de isolamento.

“As medidas que agora podem ser tomadas são uma boa maneira de prevenir e retardar a disseminação do vírus”, disse o ministério em comunicado.

O governo britânico intensificou as medidas contra a disseminação do novo vírus corona, porque uma britânica repatriada de Wuhan ameaçou deixar o hospital Arrowe Park, onde está em quarentena com outras pessoas.

A mídia britânica relata que, por causa desse caso em particular, e não pelo próprio vírus, o surto foi considerado uma ameaça imediata à saúde pública.

O chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou contra otimismo demais sobre a disseminação do vírus fora da China. Ele pede a todos os países que fiquem atentos e se preparem para um surto.

“Houve alguns casos preocupantes de 2019nCoV a partir de pessoas sem histórico de viagens para a China. A detecção de um pequeno número de casos pode indicar uma transmissão mais difundida em outros países…podemos estar vendo apenas a ponta do iceberg”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus no Twitter.

Um grupo de vietnamitas, que foi retirado de Wuhan com a companhia aérea nacional Vietnam Airlines, chegou ao aeroporto Van Don nesta manhã (10). Os passageiros e a tripulação foram levados para uma zona de quarentena na região de Quang Ninh. Eles têm que ficar lá por 14 dias, informaram as autoridades vietnamitas.

A aeronave foi desinfetada após a chegada e mantida fora de serviço por 24 horas. Além disso, o Vietnã suspendeu todos os voos de e para a China.

O número de pessoas que têm o vírus corona no navio de cruzeiro Diamond Princess, que está no porto de Yokohama, aumentou em 60 novos casos. Um total de 130 pessoas no navio foram infectadas com o vírus, segundo o canal de televisão japonês TBS TV. A Diamond Princess tem cerca de 3.700 pessoas a bordo.

A quarentena a bordo do Diamond Princess tem mais 9 dias. O espaço de movimentação dos passageiros é limitado para evitar mais contaminações. Os viajantes, metade dos quais idosos, expressam suas preocupações à mídia japonesa. Eles sofrem de problemas de saúde independentes do vírus.

Eles também estão sem medicação. A companhia de navegação contatou o Ministério da Saúde japonês para garantir remédios adequados. As pessoas que precisam podem receber ajuda psicológica por telefone.

Em uma carta aberta, cientistas chineses estão pedindo mais liberdade de expressão em seu país. A carta segue a morte do médico, Li Wenliang, que já havia alertado sobre o vírus em dezembro, mas foi silenciado pela polícia comunista chinesa. Wenliang foi obrigado a assinar um “documento de silêncio”, no qual “confessou” culpa por “espalhar boatos” e prometeu abster-se de fazê-lo.

O médico morreu na semana passada após ser infectado no hospital onde trabalhava. Os autores propõem declarar o dia da sua morte, 6 de fevereiro, como o Dia da Liberdade de Expressão.

 “Somente a mudança é o melhor memorial para o Dr. Li Wenliang”, disseram os professores Zhang Qianfan e Tsinghua Xu Zhangrun, da Universidade de Pequim.

A carta é endereçada ao Congresso Nacional do Povo e ao Comitê Permanente do Partido Comunista, informou a Radio Free Asia.

Em uma segunda carta aberta, o ex-professor Ai Xiaoming, da universidade Sun Yat-sen, pede para que o governo chinês reconheça o erro em memória ao falecido Dr. Wenliang. O ex-professor afirma que a “segurança política” foi tratada como uma prioridade maior do que o combate da atual epidemia.

11 de fevereiro de 2020: A Tailândia recusou receber o desembarque dos passageiros do navio de cruzeiro Westerdam, que navega sob bandeira holandesa. Ontem(10) ficou claro que o navio, que esperava por dias após o Japão proibir a atracação, zarparia para a Tailândia e chegaria na quinta-feira à cidade portuária de Laem Chabang. Os passageiros poderiam deixar o navio lá. Mas o governo tailandês voltou atrás e o desembarque não será permitido.

“A permissão para desembarcar foi negada”, disse o ministro da Saúde da Tailândia, Anutin Charnvirakul, em mensagem no Facebook.

Segundo a companhia de navegação Holland-America Line, o medo do vírus é infundado. Nenhuma pessoa a bordo foi infectada.

“O navio não está em quarentena e não temos motivos para acreditar que haja casos de coronavírus a bordo, apesar dos relatos da mídia”, afirmou a transportadora.

Um blogueiro tadjique, que no metrô de Moscou, na Rússia, fingiu estar infectado com o novo vírus corona e causou grande pânico, foi preso. Ele ficará detido por pelo menos 1 mês, relatou a emissora estatal russa RT.

No vídeo publicado nas mídias sociais, você pode ver como Karomatullo Dzhaborov cai no chão do metrô com uma máscara facial. Quando os companheiros de viagem querem ajudá-lo, ele começa a dar voltas e chutes descontroladamente. Os passageiros não sabem a rapidez com que precisam se afastar, se amontoam em frente às portas de entrada e fogem para fora assim que o metrô pára. Há gritos e alguém aparentemente liga para os serviços de emergência em pânico. Só mais tarde descobriu-se que era uma “brincadeira” de Dzhaborov e seus amigos.

Em Hong Kong, 1.193 pessoas foram postas em quarentena por 14 dias, depois de terem estado na China continental. A maioria está em suas próprias casas, 35 pessoas estão em hotéis e outras 20 foram enviadas para instalações do governo. Em Hong Kong, 49 pessoas estão infectadas com o vírus e uma delas morreu.

A polícia de Hong Kong está procurando duas pessoas que se retiraram da quarentena em que foram colocadas sem permissão. Eles tiveram que ficar em instalações do governo para impedir a disseminação do novo vírus da coroa, relatou o jornal South China Morning Post.

O ministro da Saúde disse que um total de 9 pessoas de Hong Kong deixaram sua área de quarentena designada, 2 das quais ainda não foram localizadas.

“Lembro a essas pessoas que quebrar a ordem de quarentena é uma ofensa criminal”, disse o ministro. Qualquer pessoa que não seguir as ordens poderá arriscar uma multa máxima de 25.000 dólares de Hong Kong (cerca de US $ 3.000) e 6 meses de prisão.

 Mais de 100 pessoas foram evacuadas ontem à noite (10) de uma torre residencial em Hong Kong. A evacuação é uma precaução devido à descoberta de um segundo caso de infecção em um apartamento em um andar diferente.

A nova infecção foi diagnosticada em uma mulher de 62 anos, no terceiro andar do Hong Mei House. Ela mora exatamente 10 andares abaixo do apartamento de um homem que foi o primeiro no complexo a ser diagnosticado com o vírus.

O homem foi o 12º caso de infecção em Hong Kong, a mulher agora é o 42º caso.

“Não sabemos como o vírus se espalhou por 10 andares”, disse Wong Ka-hing, do Centro de Proteção à Saúde.

Possivelmente o contágio aconteceu através de gotículas nos canos do banheiro ou no ralo. Foi assim que o vírus SARS se espalhou em Hong Kong, 17 anos atrás. O vírus entrou em uma torre residencial através de um homem com diarreia que visitava seu irmão.

Como precaução, os moradores de todos os apartamentos da torre foram evacuados exatamente acima e abaixo dos do homem e da mulher. Eles terão que ficar em quarentena por 14 dias.

Um homem britânico infectou pelo menos 11 outros com o vírus corona. Tudo começou cerca de 3 semanas atrás, com uma viagem de trabalho a Cingapura. Juntamente a outras 109 pessoas, o homem, um britânico de meia-idade, participou de uma conferência. Dos 109 participantes, 94 pessoas vieram de fora de Cingapura. Um visitante era de Wuhan.

Após a conferência, os britânicos viajaram de volta à Europa, à estação de esqui francesa de Les Contamines-Montjoie. Ele ficou lá por 4 dias, antes de voltar para a cidade inglesa de Hove. Uma vez chegado, ele visitou o pub local The Grenadier. Naquele momento, o homem não mostrava sintomas. Somente quando soube que outro visitante da conferência havia contraído o vírus, ele decidiu se reportar ao serviço de saúde local.

O homem acabou por estar infectado – exatamente como um grande grupo de pessoas com quem o britânico esteve em contato. 5 na França, 4 na Inglaterra e 1 na Espanha. O último estava na mesma estação de esqui. Os outros, incluindo 5 do pub, foram testados ou ainda estão em quarentena. O serviço de saúde britânico ainda está investigando se ainda há mais pessoas que entraram em contato com ele.

A gigante americana de lojas virtuais Amazon está trabalhando para reabastecer seus estoques de produtos fabricados na China. A empresa quer impedir que em breve seja incapaz de entregar produtos aos clientes, porque o fluxo de mercadorias da China está acabando, devido ao novo vírus corona. Portanto, a Amazon fez os pedidos de última hora necessários, informou o Business Insider com base nos e-mails enviados pela Amazon.

Em grandes partes da China, a vida pública foi proibida para impedir a propagação do vírus. Muitas empresas também mantêm as portas fechadas, o que dificulta as exportações para outros países. As empresas estão fechando as portas em toda a China, especialmente na região de Hubei, onde o vírus apareceu pela primeira vez. As marcas Dunkin, McDonald’s e Starbucks, por exemplo, fecharam várias lojas.

A rede de ‘fast food’ Burger King fechou metade de todos os seus restaurantes na China para conter a disseminação do novo vírus corona. A cadeia originalmente americana possui cerca de 1.300 locais na China. O Burger King é de propriedade da Restaurant Brands International, que também inclui redes como Popeyes e Tim Horton. A controladora disse que está de olho na situação na China.

A China é um importante mercado em crescimento para o negócio de restaurantes. Atualmente, existem cerca de 30 filiais da fórmula do café Tim Hortons na China. A cadeia de frango Popeyes ainda não está ativa na China.

Os fechamentos temporários dos restaurantes Burger King costumam ser o resultado de regulamentos locais para impedir a propagação do vírus. Em alguns casos, os shopping centers estão fechados. Segundo a empresa, ainda é cedo para estimar o impacto do vírus nos resultados.

O jornalista e cidadão chinês, Chen Qiushi, está desaparecido. A última notícia sobre sua localização é de que estava nas últimas semanas em Wuhan, o local onde o vírus corona eclodiu.

A companhia aérea British Airways cancelou todos os voos de e para a China até o final de março. A empresa tomou a decisão por causa do surto do novo vírus corona. Antes, os britânicos disseram que não voariam de e para a China até pelo menos o começo de março.

A empresa possui conexões diretas com as cidades chinesas de Pequim e Xangai e está seguindo os conselhos de viagem do governo britânico. A Grã-Bretanha ainda aconselha seus cidadãos a não viajarem para a China se isso não for absolutamente necessário. Os voos de e para Hong Kong estão continuarão conforme o programado.

Várias outras companhias aéreas também estão evitando os aeroportos chineses por enquanto.

12 de fevereiro de 2020: Uma revisão na metodologia que contabiliza os casos de coronavírus fez com que 15.143 novos casos fossem registrados de ontem para hoje, quarta-feira (12), totalizando 60.347 casos confirmados de contaminação.

O número de mortos também disparou de terça-feira para hoje, são 242 novas mortes em 24 horas, fazendo de terça-feira (11) o dia mais letal desde o início da proliferação do vírus, totalizando até agora 1.369 mortos.

No fim da noite desta quarta-feira no Brasil, início do dia na China, o distrito de Zhangwan, na cidade chinesa de Shiyan, foi colocado em isolamento total por autoridades.

‪Resumo da situação atualizada até está quarta-feira (12):

  • ‪60.347 infectados —  15.143 novos casos desde ontem após revisão da metodologia;‬
  • 16.067 suspeitos de contaminação;‬
  • 1.369 mortos até agora — 242 novas mortes de ontem para hoje, o dia mais letal até agora.‬

Um novo caso da doença também foi confirmado em San Diego, na Califórnia, elevando o número de infectados nos EUA para 14. Trata-se de um americano resgatado em Wuhan pelos EUA e que cumpria quarentena numa base aérea no sul da Califórnia.

Um nono caso de coronavírus foi relatado no Reino Unido. A notícia foi confirmada em uma declaração do Departamento de Saúde do Reino Unido. Uma mulher que voou da China para o aeroporto de Heathrow, em Londres, ao chegar, ela foi examinada e encontrada doente. Segundo a BBC, ela será tratada no Hospital St. Thomas, na capital britânica.

A Mobile World Congress (MWC), a maior feira de telecomunicações do mundo que ocorre em Barcelona nos últimos anos, foi cancelada por medo do vírus corona. Vários fabricantes já haviam cancelando suas inscrições para a MWC Barcelona 2020. A primeira a cancelar foi a LG, seguida pela Amazon, Sony, Ericsson e Nvidia. Recentemente, a fabricante de chips Intel e a NTT também anunciaram que não iriam comparecer à feira.

A GSMA, defensora das operadoras de redes móveis, publicou uma declaração no Twitter, na qual informa que a organização do MWC decidiu cancelar todo o evento.

A MWC Barcelona 2020 seria realizada de 24 a 27 de fevereiro. A feira atrai 100.000 visitantes a cada ano, que se maravilham com os mais recentes gadgets de 2.400 expositores. O congresso é muito importante para grandes empresas. Este ano ele seria dedicado à Internet 5G, inteligência artificial, dispositivos inteligentes e big data.

13 de fevereiro de 2020: O coronavírus também chegou à Coreia do Norte. Mas o regime comunista de Kim Jong-un ainda não quis confirmar isso oficialmente.

Segundo a tradição comunista, a Coreia do Norte libera pouco ou nada de informações sobre possíveis contaminações, surtos e epidemias. Segundo a mídia estatal norte-coreana, o governo estaria fazendo todos os esforços para manter o vírus corona fora do país.

Se a ditadura de Kim Jong-un foi realmente bem-sucedida nisso é altamente duvidoso. Relatos de que pelo menos 1 mulher na capital Pyongyang morreu e 5 pessoas na cidade de Sinuiju, perto da fronteira com a China, ainda não foram confirmadas oficialmente. A Organização Mundial da Saúde (OMS) ainda não recebeu um relatório do país.

Os Ministros da Saúde da UE estão discutindo hoje o novo vírus corona em uma reunião especial em Bruxelas. Os ministros discutem “suas opiniões sobre novas medidas e soluções de emergência para impedir a propagação do surto na UE”. Os próprios Estados-Membros estão preocupados com a sua saúde pública e têm sistemas de saúde diferentes, mas o chamado Mecanismo de Resposta à Crise da UE (IPCR) está em operação desde 28 de janeiro, com os Estados-Membros e as instituições da UE compartilhando todas as suas informações, inclusive sobre as medidas adotadas.

Cientistas observaram que os homens são mais vulneráveis ao novo vírus corona do que as mulheres, relatou o The Financial Times. Um sistema imunológico mais fraco seria o culpado por isso. Aproximadamente 99% de todos os chineses infectados nos hospitais de Wuhan são homens, escreveu a jornalista científica Anjana Ahuja, que se baseia em dados da revista médica The Lancet.

Apenas 1% é do sexo feminino. A enorme diferença chama a atenção. “Surge uma imagem de um novo patógeno que prevê homens desproporcionalmente”. Segundo o relatório, são principalmente os homens mais velhos com sintomas preexistentes, como insuficiência cardíaca e diabetes, que são mortos pelo vírus. Segundo Ahuja, há várias razões pelas quais os números se mostram em desvantagem para os homens.

O comportamento de fumar e as diferenças hormonais podem afetar o sistema imunológico. As mulheres seriam mais sensíveis a doenças autoimunes, de modo que seu sistema imunológico exibisse uma resposta mais forte às infecções por vírus. As mulheres têm em média cerca de 6 a 8 anos a mais que os homens, diz a Organização Mundial da Saúde (OMS). A chance de bebês do sexo feminino atingirem seu primeiro aniversário também é maior.

O imunologista Stanley Perlman, da Universidade de Iowa, sugere que hormônios, incluindo estrogênio, contribuem para a defesa contra o vírus. Perlman viu o mesmo em ratos. Os machos também eram mais suscetíveis que as fêmeas. Estudos sobre surtos de SARS e MERS mostraram que os homens tinham 9% mais chances de adoecer com o primeiro vírus e 6% com o segundo. “Alguns cientistas agora estão convencidos de que os números mostram uma clara fraqueza pelos coronavírus nos homens”, disse Ahuja.

A primeira quarentena em massa fora da China é um fato. No distrito vietnamita de Son Loi, que consiste em várias pequenas aldeias, o governo colocou em quarentena mais de 10.000 habitantes. Eles não podem mais entrar ou sair de suas aldeias indefinidamente. 6 casos de infecção foram encontrados na área próxima à capital, Hanói. Postos de controle foram montados e veículos em Son Loi também foram pulverizados com um meio de evitar contaminação adicional. Os residentes confinados em suas casas recebem água e comida diariamente. O Vietnã já havia suspendido todos os voos da China.

A China montou centenas de linhas telefônicas de ajuda em pouco tempo para pessoas que sofrem de problemas mentais e ansiedade por causa do novo vírus corona. Milhões de pessoas estão seriamente preocupadas com a doença contagiosa, enquanto estão em casa há muito tempo para evitar infecções.

As linhas de ajuda são inundadas com telefonemas, em um país onde existem, em média, dois psiquiatras para cada 100.000 pessoas. Segundo as autoridades chinesas, isso envolve cerca de 300 linhas de ajuda, muitas vezes criadas por universidades e instituições médicas e destinadas a pessoas com problemas psicológicos.

Médicos na China dizem que é um grande desafio manter os interlocutores com sintomas diferentes separados. “Os chamadores costumam ter problemas físicos”, disse Xu Wang, psicoterapeuta que trabalha na Universidade de Tsinghua. “Então eles podem dizer: eu não como e durmo bem, então é uma infecção por vírus?”

Os médicos estão satisfeitos com o aumento, mas também alertam contra linhas não-oficiais de conversação que são conduzidas por voluntários sem conhecimento de problemas psicológicos. “Pode ser traumático se você pedir apoio, mas não conseguir as respostas certas”, disse um voluntário de Seattle.

O Ministério da Saúde do Japão relatou que a bordo do navio de cruziero Diamond Princess, localizado no porto de Yokohama, foi novamente contatado o Covid-19 em 44 pessoas. Em 43 dos novos casos, diz respeito a passageiros, o vírus foi detectado por um membro da tripulação. Pelo menos 40 dos novos casos são pessoas com 70 anos ou mais. O número de infecções no navio aumentou para 218.

Os casos de infecção foram transferidos para hospitais nos últimos dias. Segundo o ministro Katsunobu Kato, 5 deles estão em estado grave. Eles estão na unidade de terapia intensiva. A taxa total de infecção no Japão é agora 247.

As companhias aéreas American Airlines e United Airlines cancelarão todos os voos de e para a China até pelo menos 24 de abril devido ao novo vírus corona. Inicialmente, os voos para a China não foram operados até o final de março. A queda na demanda por ingressos desempenha um papel importante nisso, segundo os americanos.

Os voos de e para Hong Kong também serão cancelados. A United Airlines recomeçaria isso em 21 de fevereiro, mas o primeiro voo não será planejado novamente até o final de abril. A American Airlines já havia retirado os voos de e para a China e Hong Kong até 27 de março.

Os EUA também impuseram novas restrições aos viajantes que estiveram na China e desejam entrar no país. Verificações adicionais também foram estabelecidas nos aeroportos. A Delta Air Lines já havia suspendido voos de e para a China até o final de abril.

O Partido Comunista Chinês demitiu um alto funcionário do governo que chefiou o Departamento do Partido na província de Hubei, onde o novo vírus corona apareceu pela primeira vez. Isso é relatado pela agência de notícias estatal Xinhua. Jiang Chaoliang, que até recentemente atuou como secretário do partido em Hubei está sendo substituído pelo prefeito de Xangai, Ying Yong, segundo a cobertura da imprensa.

Segundo as autoridades chinesas, 1.370 pessoas foram mortas pelo novo vírus corona e 60.349 pessoas foram infectadas até agora. Grandes partes de Hubei foram colocadas em quarentena para impedir uma maior disseminação.

14 de fevereiro de 2020: O Brasil tem, atualmente, 4 pessoas suspeitas de ter o coronavírus Covid-19. Os dados foram atualizados pelo Ministério da Saúde na tarde de hoje (14).

Apesar da queda no número de casos suspeitos, o ministério evita considerar que o Brasil está livre de sofrer um surto. Para o secretário-executivo da pasta, João Gabbardo, a escala de contaminação pode ser lenta e ainda chegar ao país. Além disso, não se descarta a hipótese do constante aumento de casos na China e em outros países ainda trazer consequências para o Brasil.

“O fato de ter passado 14 dias e achar que as pessoas que deveriam ter vindo da China já ficaram mais de 14 dias não significa que, futuramente, não venham pessoas, tanto da China como de outros países, e que possam ser portadores do vírus”, disse Gabbardo. “Porque à medida que o vírus crescer em outros locais, como Alemanha ou Estados Unidos por exemplo, essas pessoas virão para o Brasil e também poderão trazer a doença”.

Em relação aos brasileiros que vieram de Wuhan, cidade considerada o epicentro do vírus, e estão separados cumprindo quarentena em Anápolis, o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Wanderson Oliveira, disse apenas que “estão todos ótimos, super bem, a gente tem mantido contato”.

Gabbardo também esclareceu que o ministério já prevê a aplicação de um protocolo da Organização Mundial de Saúde no qual será dispensada uma investigação detalhada para confirmar coronavírus caso o país chegue a 100 casos confirmados da doença. Apenas os sintomas e determinadas características que aparecerem no raio-x serão suficientes para caracterizar a contaminação. Esse procedimento está sendo adotado em Hubei, província na qual está localizada Wuhan.

Apesar do Brasil ainda não ter nenhum caso confirmado, Oliveira afirmou que o governo trabalha com “todos os cenários”, justificando tal planejamento mesmo para uma hipótese ainda distante da realidade do país.

“Nós estamos trabalhando para todos os cenários possíveis. Inclusive nos piores cenários, ou seja, a gente ter uma circulação mais intensa do vírus, baseado no que a China vem vivendo, ou até mesmo não termos casos. A nossa obrigação é deixar os serviços preparados para atuarem em condições de tranquilidade”.

Primeiro caso de Covid-19 na África. O Egito é o primeiro país a registrar um paciente infectado no continente. Ele foi posto em quarentena por 14 dias.

15 de fevereiro de 2020: França anuncia a primeira morte por coronavírus na Europa. “Fui informada ontem à noite de uma paciente de 80 anos de idade hospitalizada desde 25 de janeiro”, disse a ministra da Saúde da França, Agnes Buzyn.

Mais de 1.700 trabalhadores da área médica foram infectados pelo vírus corona, e alguns dizem que é “um preço muito alto” para pagar.

16 de janeiro de 2020: Por volta das 23h do domingo à noite (16), os aviões que transportam passageiros americanos do navio de cruzeiro The Diamond Princess deixaram o Japão. É sobre passageiros saudáveis.

Os aproximadamente 40 americanos que foram infectados com um vírus corona a bordo do navio serão tratados pela primeira vez no Japão.

A Diamond Princess está em quarentena desde 3 de fevereiro no porto de Yokohama, no Japão, depois que parece que um homem que havia desembarcado em Hong Kong havia contraído o vírus.

17 de janeiro de 2020: O vírus corona já infectou mais de 71.895 pessoas e matou 1.775, segundo a Comissão Nacional de Saúde da China.

No Japão, somente os participantes da competição poderão participar da Maratona de Tóquio este ano, em 1º de março. A organização decidiu hoje excluir turistas devido ao surto do vírus corona. Na semana passada, todos os corredores localizados na China já haviam sido excluídos da participação deste ano.

“Nós já tínhamos tomado as medidas de segurança necessárias, mas agora foi confirmado que as pessoas estão infectadas com o Covid-19 em Tóquio, não podemos deixar o evento continuar em seu design original”, disseram os organizadores do evento.

Cerca de 38.000 corredores participariam da maratona. É o maior evento de corrida do Japão.

As três principais companhias aéreas chinesas, Air China, China Southern Airlines e China Eastern Airlines, transportaram 5,4% menos passageiros em janeiro. Isto é devido ao medo do novo coronavírus. A companhia aérea de Hong Kong, Cathay Pacific viu o número de passageiros cair 3,8%. A companhia aérea de Hong Kong espera uma “queda significativa” nos resultados financeiros no primeiro semestre de 2020.

A China Meridional e a China Oriental tiveram 4,6% e 5,4% menos passageiros, respectivamente. Na Air China, o declínio foi de 2,9%. A última companhia aérea não menciona o vírus como a causa.

O anúncio do surto de vírus em janeiro e as medidas subsequentes do governo chinês coincidiram com o Ano Novo Chinês, normalmente a alta temporada das empresas.

O navio Diamond Princess no porto de Yokohama, no Japão, detectou 99 novos casos de infecção. O número total de passageiros de cruzeiros infectados seria agora 454. Isso representa mais de 10% do número de pessoas a bordo (3.771) e, portanto, é a maior taxa de infecção do mundo.

14 americanos evacuados do navio Diamond Princess no Japão estão infectados com o novo coronavírus Covid-19. Eles não apresentam sintomas, relataram os Ministérios dos Negócios Estrangeiros e da Saúde dos EUA em uma declaração conjunta.

Os EUA retiraram mais de 300 cidadãos do navio ontem (16). A notícia de que os 14 passageiros do cruzeiros deram positivos para o vírus chegou quando todos os evacuados já estavam no avião.

“Após consulta com especialistas em saúde, foi decidido isolar as 14 pessoas em uma sala especialmente equipada na aeronave. Eles permanecem isolados durante e após o voo”, afirmou o comunicado.

A primeira aeronave com evacuados americanos aterrissou hoje (17), nas bases da força aérea Travis Air Force Base, a cerca de 10 quilômetros de San Francisco.

Todos os viajantes não infectados ficarão em quarentena por duas semanas. As 14 pessoas infectadas ficarão isoladas.

Uma segunda aeronave com passageiros de cruzeiro é esperada ainda hoje na Base Aérea da Base Conjunta de San Antonio.

40 americanos não tiveram permissão para deixar o navio de cruzeiro ontem porque haviam sido testados positivamente. Eles devem ser transferidos para hospitais no Japão.

A Diamond Princess está em quarentena desde 3 de fevereiro no porto de Yokohama, no Japão, depois que parece que um homem que havia desembarcado em Hong Kong havia contraído o vírus. Já foram relatadas 454 infecções por coronavírus no navio, representando mais de 10% das 3.711 pessoas a bordo. Essa é a maior taxa de infecção do mundo.

Uma escassez de papel higiênico levou a um assalto peculiar em Hong Kong. Três homens armados com facas roubaram um motorista de caminhão na manhã de segunda-feira (17), levando nada menos que 600 pacotes de papel higiênico. Isso aconteceu durante o descarregamento da carga na porta de um supermercado em Mong Kok, um dos bairros históricos das tríades chinesas (máfia local).

O saque representa um valor de cerca de 1.000 dólares de Hong Kong (129 dólares americanos), disse um porta-voz da polícia à agência de notícias AFP.

Canal de televisão Now TV mais tarde informou que a polícia prendeu dois suspeitos em um quarto de hotel perto da cena do crime. Os rolos de papel higiênico também foram encontrados no local.

Um novo estudo publicado no Jornal Chinês de Epidemiologia (Chinese Journal of Epidemiology) por pesquisadores do Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) revelou que havia 3.109 casos de pessoal médico que variavam de médicos e enfermeiros e outros profissionais de saúde infectados pelo coronavírus. Este estudo abrangeu 72.314 casos suspeitos a partir de 11 de fevereiro, entre os quais 44.672 foram casos confirmados de coronavírus.

Segundo o jornal Caixin Global, este novo estudo publicado ontem (17) indica que, agora, o número de médicos infectados pode ser ainda muito maior do que esse em comparação ao divulgado pelo governo comunista chinês há alguns dias, indicando que apenas 1.700 médicos foram infectado.

Dos 3.109 afetados, o estudo disse que 1.688 estavam em estado crítico grave, dos quais 49% ou cerca de 827 desses médicos e enfermeiros haviam morrido devido ao coronavírus.

A pesquisa também indicou que a taxa de mortalidade geral entre os casos confirmados foi de 2,9%. Na província de Hubei, epicentro da epidemia, foi de 3,4%, comparado com 0,4% no resto do país, segundo o jornal.

Para pacientes com mais de 80 anos, a taxa de mortalidade pode chegar a 15%, segundo o estudo.

Profissionais de saúde em Wuhan enfrentaram o maior risco de infecção, especialmente no início de janeiro, segundo o estudo. Nos primeiros 10 dias de janeiro, quase 40% dos trabalhadores médicos infectados evoluíram para um estado grave, antes que a taxa caísse em fevereiro. Entre os 1.688 trabalhadores médicos gravemente doentes, 64% estavam em Wuhan e 23,3% em outras áreas em Hubei, segundo o jornal.

O estudo constatou que, em média, 49% dos pacientes em estado crítico geralmente morriam. Consequentemente, pacientes em estado crítico experimentam insuficiência respiratória que requer ventilação mecânica ou choque, ou outras falhas de órgãos que requerem cuidados intensivos.

O estudo relatou que 13,8% dos pacientes estavam em estado grave, o que significa dificuldade em respirar, baixa captação de oxigênio, lesões pulmonares múltiplas ou outras circunstâncias clínicas que requerem hospitalização, de acordo com as diretrizes do NHC.

Antes de 31 de dezembro, quase todos os casos de coronavírus estavam em Hubei, mas em apenas 10 dias os pacientes foram notificados em 20 províncias e nos 10 dias seguintes se espalharam para um total de 30 províncias, disseram os pesquisadores.

A partir do estudo, a curva epidêmica do coronavírus está mostrando sinais de desaceleração, indicando medidas como restringir o fluxo de pessoas, reduzir o contato humano e a divulgação de informações sobre epidemias em alta frequência através de múltiplos canais, podendo estar ajudando a conter o surto, disse o jornal. .

Este estudo contradiz indiretamente muitos dos números do governo do estado que são relatados constantemente, mas isso já era esperado, já que o governo comunista chinês tenta ocultar a real magnitude da epidemia de coronavírus.

As autoridades de saúde chinesas informaram que até o momento foram registradas 1.875 mortes pelo coronavírus, e o número de casos confirmados de infecção 73.451, enquanto os que estão em estado crítico grave são 11.385. No entanto, esses números carecem de credibilidade e, na realidade, podem ser muito mais altos.

18 de fevereiro de 2020: A televisão estatal na China anunciou que o Dr. Liu Zhiming, diretor do Hospital Wuhan Wuchang, morreu hoje (18), devido ao novo coronavírus. Ele é o segundo médico chinês importante a sucumbir ao vírus SARS-CoV-2 que causa a doença Covid-19.

Ontem (17), outro relatório, publicado pelo Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), refutou o governo comunista chinês que alegava que apenas 1.700 profissionais médicos foram infectados pelo coronavírus. O relatório afirma que em 11 de fevereiro mais de 3.109 funcionários médicos haviam contraído a doença, enquanto 1.688 estavam em estado crítico e mais de 827 haviam morrido. Os pesquisadores também disseram que os casos estão aumentando exponencialmente na última semana, ao contrário dos relatórios do governo chinês e disseram que agora mais pessoal médico é afetado.

A comunidade médica chinesa, está cada vez mais frustrada com o governo comunista chinês e como ele está lidando com a crise do coronavírus. Por isso, a comunidade médica está enviando relatórios e dados diretamente a entidades estrangeiras, correndo o risco de serem detidos pelo governo do Partido Comunista Chinês do ditador Xi Jinping.

Um pesquisador líder do escritório da Academia Chinesa de Ciências em Xangai, que deseja permanecer anônimo, disse que uma cifra mais realista dos números afetados pelo coronavírus estaria na faixa de mais de 560.000 infectados confirmados em todo o país, em uma população de 1,4 bilhão de habitantes e mais de 42.000 mortes até 9 de fevereiro. Ele disse ainda que quem deseja confirmar isso precisa analisar cuidadosamente os dados no registro centralizado de mortes em Pequim e os números de internações em todo o país, não apenas em Hubei.

Somente neste mês, milhões na China lamentaram a morte do Dr. Li Wenliang, um médico que foi repreendido anteriormente por emitir um alerta precoce sobre o coronavírus.

Apesar do diretor geral da OMS, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, novamente fazer um comentário ontem (18), dizendo: “Parece que o Covid-19 não é tão mortal quanto outros coronavírus, incluindo Sars e Mers, os funcionários da OMS estão começando a receber um imagem mais clara do surto”. Como sempre, ele baseava todos os seus comentários nos dados que o governo comunista chinês lhe transmitia. E por isso, somente em 11 de fevereiro, ele declarou que o coronavírus é mais mortal que o ebola e que o coronavírus era um caso de emergência global.

Segundo a  Thailand Medical News, muitos profissionais de saúde e figuras governamentais de todo o mundo estão dizendo que a OMS perdeu toda a sua credibilidade e muitos não os ouvem mais.

Uma pesquisa recente sobre o coronavírus realizada por cientistas chineses da Universidade Médica de Nanjing e do Hospital Suzhou, liderada pelo Dr. Jianqing Wang, chefe do Departamento de Urologia do Hospital Suzhou, diz que os homens afetados pelo coronavírus SARS-Cov2 que causa a doença Covid-19 provavelmente se tornarão inférteis, mesmo que se recuperem da infecção.

De acordo com a nova pesquisa publicada no medrxiv, uma revista médica on-line, o coronavírus geralmente ataca os receptores ACE2 (enzima conversora de angiotensina 2) nos tecidos humanos.

A equipe de pesquisadores de urologia, composta por Jianqing Wang, Caibin Fan, Kai Li, Yanhong Ding e Wei Lu, concentrou-se principalmente nos tecidos renais e testiculares, pois estes também eram ‘ricos’ com receptores ACE2, especialmente as células tubulares renais, Células de Leydig e células em ductos seminíferos no testículo.

Os resultados do estudo mostraram que o novo coronavírus expressava patogenicidade potente para os tecidos renal e testicular com lesões resultantes. Os tecidos testiculares danificados podem levar à infertilidade na maioria dos pacientes do sexo masculino.

Os pesquisadores aconselharam que, durante os tratamentos medicamentosos com pacientes infectados com coronavírus, os médicos devem prestar muita atenção à avaliação da função renal, pois alguns antivirais conhecidos por exibir toxicidade renal podem agravar os rins danificados pelo vírus.

Os pesquisadores também aconselharam que todos os médicos prestassem atenção ao risco de lesões testiculares em pacientes durante a hospitalização e posterior acompanhamento clínico, especialmente na avaliação e intervenção adequada na fertilidade de pacientes do sexo masculino.

A pesquisa foi baseada nos conjuntos de dados de 146 pacientes do sexo masculino em três contextos diferentes. O Thailand Medical News observa que a pesquisa ainda não foi revisada por pares. No entanto, os resultados desta pesquisa podem ter grandes implicações e efeitos nos milhares de pacientes masculinos infectados pelo coronavírus.

Após enviar máscaras e luvas cirúrgicas para a China, Israel agora desenvolveu um método para detectar o coronavírus em apenas 15 minutos. Utilizando os métodos atuais, o diagnóstico do coronavírus levava aproximadamente 1 hora. Essa nova tecnologia israelense, baseada em uma combinação de ótica e partículas magnéticas, pode testar rapidamente 100 amostras de pacientes potencialmente infectados pelo vírus e reduzir o tempo de diagnóstico para aproximadamente 15 minutos.

O laboratório do Dr. Danielli desenvolveu uma tecnologia para detecção sensível de sequências de RNA específicas do vírus, anexando o RNA do vírus a uma molécula fluorescente que emite luz quando iluminada por um raio laser. Em concentrações muito baixas de RNA, o sinal emitido é tão baixo que os dispositivos existentes não conseguem detectá-lo.

“Se pensarmos na saliva de um paciente com o coronavírus enchendo uma sala inteira, então esse raio laser pode ser comparado ao tamanho de um punho; e a baixas concentrações de RNA viral, pode haver apenas 2-3 moléculas fluorescentes nesse punho”, explica Danielli.

A adição de partículas magnéticas à solução permite aderir às moléculas fluorescentes. Isso permite uma maior concentração de moléculas fluorescentes e uma medição muito mais precisa.

Dois objetivos principais orientaram o Dr. Danielli no desenvolvimento dessa tecnologia – simplificando o processo de diagnóstico e tornando-o mais preciso.

“Esse desenvolvimento depende do uso de dois pequenos eletroímãs, que são ímãs alimentados por uma corrente elétrica. Ao posicioná-los adequadamente, conseguimos criar um forte campo magnético e coletar todos os milhares de moléculas fluorescentes de toda a solução e agregá-los dentro do feixe de laser, multiplicando a intensidade do sinal por várias ordens de magnitude. Mas não é tudo. Em vez de bombear a solução, operamos alternadamente os eletroímãs, um à esquerda e outro à direita, movendo as moléculas de um lado para o outro, dentro e fora do feixe de laser. À medida que passam pelo feixe de laser, ficam iluminados. Quando saem do feixe de luz, eles não ficam mais iluminados. Essa cintilação nos permite, sem procedimentos adicionais, determinar com precisão se uma pessoa foi exposta ao coronavírus”, explica Danielli.

A alta sensibilidade da plataforma e sua facilidade de operação facilitam seu uso em aplicativos de assistência médica, onde os recursos são limitados.

Para fornecer aos médicos um método alternativo para detecção precisa, o grupo do Dr. Danielli também está colaborando com universidades europeias para identificar anticorpos que o sistema imunológico produz contra o coronavírus.

Enquanto o Dr. Danielli desenvolve kits para identificar várias doenças, como o zika e o coronavírus, a MagBiosense, uma empresa de dispositivos médicos, está desenvolvendo um dispositivo do tamanho de uma máquina de café doméstica baseada na tecnologia de Danielli. Atualmente, o Dr. Danielli está à procura de um investidor para acelerar o desenvolvimento do kit de coronavírus, para que ele possa ser rapidamente introduzido em hospitais.

19 de fevereiro: Segundo uma atualização desta quarta-feira (19), o Ministério da Saúde monitora 2 casos suspeitos do novo coronavírus no Brasil, um no Rio Grande do Sul e outro em São Paulo.

Até o momento, 48 casos já foram descartados em todo o Brasil, que permanece sem registro da doença. Todas as notificações de casos suspeitos no país foram recebidas, avaliadas e discutidas com especialistas do Ministério da Saúde, caso a caso, junto com as autoridades de saúde dos estados e municípios. Esses descartes aconteceram principalmente por causa do resultado positivo para outros vírus respiratórios.

Para manter a população informada a respeito do novo coronavírus, o Ministério da Saúde atualiza diariamente, os dados na Plataforma IVIS, com números de casos descartados e suspeitos, além das definições desses casos e eventuais mudanças que ocorrerem em relação a situação epidemiológica.

20 de fevereiro de 2020: O vírus corona infectou mais de 74.578 pessoas e matou 2.119, segundo a Comissão Nacional de Saúde da China.

No Irã, os 2 pacientes infectados pelo coronavírus morreram, de acordo com as autoridades sanitárias iranianas.

Novos casos de infecções confirmadas por coronavírus estão sendo relatados diariamente em países como Japão, Coreia do Sul e Cingapura.

A Coreia do Sul teve o maior aumento com casos confirmados de coronavírus nas últimas 24 horas. Surgiram 51 novos casos, elevando o número total de casos para 104. Do total deses novos casos, quase metade foi resultado da contaminação através de uma mulher de 57 anos que passou o coronavírus para outros membros da igreja sul coreana em que frequentava.

O Japão, onde muitos dizem que será o próximo epicentro de coronavírus fora da China, agora tem 84 casos confirmados de coronavírus após identificar 10 novos casos nas últimas 24 horas. No entanto, agora existem quase 1.016 casos suspeitos em todo o Japão que estão pendentes e ainda em observações e testes.

Separadamente, o número de casos de coronavírus a bordo do navio de cruzeiro ancorado em Yohohama, no Japão agora aumentou para 621, com 79 casos de notícias nas últimas 24 horas. Apesar disso, quase 443 passageiros dos 3.700 originalmente a bordo foram autorizados a desembarcar quando terminaram o período de quarentena de 14 dias e foram testados como negativos. Muitos outros a bordo foram evacuados por seus próprios países de origem.

Enquanto isso, a Cingapura registrou 3 novos casos, totalizando 84. Um dos novos casos foi um paciente hospitalizado por dengue. A paciente do sexo feminino, 57, não havia viajado para a China anteriormente, nem tinha contato com nenhum cidadão chinês, e acredita-se que ela tenha contraído a doença Covid-19 no hospital. As autoridades de saúde estão investigando a fonte da infecção.

Enquanto isso, globalmente, o número de casos infectados por coronavírus fora da China agora é de 1.146 em 29 países, com um total de 8 mortes.

O número de casos suspeitos em todo o mundo aumentou para 21.540 casos em 116 países. A maioria desses casos suspeitos está sob observação e está pendente de teste ou resultado.

21 de fevereiro de 2020: A Organização Mundial da Saúde (OMS) expressou sua preocupação esta tarde com o vírus corona que às vezes aparece fora da China sem uma ligação epidemiológica clara. Por exemplo, não há indicações de que a pessoa infectada esteve em contato com alguém que já estava portando o vírus.

“Embora o número total de casos do Covid-19 fora da China permaneça relativamente baixo, estamos preocupados com o número de casos sem uma ligação epidemiológica clara, como histórico de viagens à China ou contato com um caso confirmado”, disse o CEO da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

O número de infecções em todo o mundo aumentou hoje para mais de 76.798. A taxa de mortalidade subiu novamente hoje e é de 2250.

Durante uma conferência de imprensa, Tedros também disse estar preocupado com o número de infecções no Irã. Atualmente, 18 casos são conhecidos e 4 pessoas morreram devido aos efeitos do vírus, segundo as autoridades sanitárias iranianas.

Os novos casos de infecção têm todos uma ligação com a cidade de Qom, onde as duas primeiras pessoas morreram na quarta-feira. Segundo o Ministério da Saúde, o vírus provavelmente foi trazido por trabalhadores chineses de Qom que viajaram recentemente para a China. Uma empresa chinesa está instalando uma usina de energia solar na cidade. Alguns casos de infecção estão sendo tratados em um hospital na capital, Teerã, e outros na província de Gilan, no norte.

No norte da Itália, 16 novos casos do vírus corona foram diagnosticados em um dia. Envolve 14 pessoas na região da Lombardia e 2 em Veneto. Entre eles estão 5 médicos.

Em Codogno, uma vila a sudeste de Milão, com cerca de 15.000 habitantes, pelo menos 6 pessoas contraíram o vírus. A fonte da infecção, um homem de 38 anos de Codogno, que foi diagnosticado com o vírus no início de fevereiro, também transmitiu a sua esposa e um amigo. Ele não foi à China, mas jantou no final de janeiro com um amigo que esteva lá. O amigo testou anteriormente negativo. Sua esposa está grávida e está em quarentena em Milão. A mulher é professora do ensino médio. Os familiares, médicos e enfermeiros do casal foram colocados em quarentena. Todos os pacientes infectados, exceto a gestante, apresentam pneumonia grave.

Os moradores da região em que Codogno está localizado foram aconselhados a não deixar suas casas. Um total de 250 pessoas foram mantidas isoladas e testadas quanto à presença do vírus pelo serviço de saúde italiano. As autoridades agora estão tentando descobrir como o vírus se espalhou. O prefeito Francesco Passerini decidiu hoje fechar escolas, restaurantes e outros edifícios onde as pessoas se encontram. No total, abrange cerca de 80 localidades.

Um dos 11 passageiros israelenses do navio de cruzeiro Diamond Princess parece estar infectado com o novo vírus corona, o Covid-19. Os turistas voltaram do Japão para Israel ontem, depois de ficarem em quarentena no navio de cruzeiro por semanas, relatou o Ministério da Saúde israelense.

O caso de contaminação seria o primeiro em Israel. Todos os evacuados tiveram resultado negativo antes do voo partir. Depois de chegar a Israel, eles foram aguardados por médicos em roupas de proteção e levados para um hospital em Tel Aviv. Lá eles são mantidos em isolamento, depois que um deles deu positivo. Quatro outros israelenses ainda estão nos hospitais japoneses depois que o vírus foi encontrado neles antes. Um total de 634 pessoas no Diamond Princess foram infectadas com o vírus.

Medidas de crise estão sendo tomadas na Coreia do Sul para evitar a disseminação do vírus. Ontem, 52 novas infecções foram diagnosticadas em Daegu. A fonte de uma infecção é uma igreja onde as pessoas estão próximas. Os residentes de Daegu são aconselhados a ficar em casa. As pessoas que estavam presentes na igreja quando havia também pacientes infectados foram colocadas em quarentena. Trata-se de cerca de 1.000 frequentadores da igreja.

Um total de 156 infecções já foram registradas na Coreia do Sul.

Na China, o novo vírus corona também está agora em erupção nas prisões. Mais de 400 infecções foram relatadas lá, disseram as autoridades chinesas nesta sexta-feira (21). Em particular, uma prisão na província chinesa de Shandong é um problema. Lá, 200 prisioneiros adoeceram, assim como 7 guardas.

Além disso, os detidos também foram infectados em complexos celulares nas províncias de Zhejiang e Hubei. Por exemplo, uma prisão feminina na cidade de Wuhan foi atingida com força. Esse lugar é o epicentro do surto.

O vírus pode ser transmitido por germes que se espalham ao espirrar ou tossir. Como as pessoas nas prisões ficam juntas por um curto período de tempo, as chances de infecção são altas.

22 de fevereiro de 2020: A mídia iraniana relatou mais uma morte por Coronavírus. Isso eleva o total para 5 mortes até agora. Nas últimas 24 horas, houve 10 novos casos do vírus confirmados no Irã. Até o momento, foram confirmados 28 casos no país. A OMS mantém os olhos na África e na Itália.

No total, houve mais de 77.000 casos confirmados de coronavírus em todo o mundo, dos quais mais de 2.360 terminaram com a morte do paciente. A grande maioria desses casos até agora foi relatada na China, onde o surto tem suas raízes na cidade de Wuhan.

Mas o vírus não parou na fronteira chinesa, o Japão viu saltos recentes em casos próprios, 122 no total. E as autoridades de saúde estão observando os números aumentarem em países ainda mais distantes, como na Itália (62) e no Irã (28).

Na Itália, a primeira morte pelo vírus foi confirmada.

“Os sinais crescentes de transmissão fora da China mostram que a janela de oportunidade que temos para conter esse vírus está se estreitando”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, em entrevista coletiva no sábado.

De preocupação particular, ele disse, são “o número de casos sem vínculo epidemiológico claro, como histórico de viagens à China ou contato com um caso confirmado”.

Ele descreveu como especialmente preocupante a propagação da doença no Irã, onde as autoridades de saúde confirmaram pelo menos 28 casos.

Ele disse que a OMS enviou kits de teste ao Irã. E embora apenas 1 caso confirmado tenha sido relatado na África – especificamente no Egito -, Tedros alertou que, devido ao forte relacionamento comercial entre a China e alguns países do continente, as autoridades de saúde devem se preparar para sua chegada em breve.

“Nossa maior preocupação continua sendo o potencial do COVID-19 se espalhar em países com sistemas de saúde fracos. Sabemos um pouco mais sobre esse vírus e a doença que ele causa. Sabemos que mais de 80% dos pacientes têm doenças leves e se recuperam, mas os outros 20% dos pacientes têm doenças graves ou críticas, que variam de falta de ar, choque séptico e falência de múltiplos órgãos”, disse Tedros.

“Esses pacientes precisam de cuidados intensivos, usando equipamentos como máquinas de suporte respiratório que, como você sabe, são escassas em muitos países africanos”, completou Tedros.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças da Coreia do Sul informou que os casos de coronavírus quase triplicam no sábado, chegando a 433 em menos de 24 horas. É o quarto dia consecutivo em que houve um grande aumento. Muitos dos novos pacientes estavam em Daegu, a quarta maior cidade da Coreia do Sul, onde dezenas de pessoas ligadas a uma igreja apresentaram sintomas de doenças respiratórias. A igreja, que tem cerca de 150.000 adeptos, e disse que compartilhou com as autoridades os nomes dos membros que podem ter sido expostos ao vírus, e está incentivando-os a entrar em quarentena.

Enquanto isso, na cidade vizinha de Gumi, a Samsung disse que está fechando temporariamente uma fábrica de dispositivos móveis, depois de confirmar um caso de coronavírus nas instalações.

“A empresa colocou colegas que entraram em contato com o funcionário infectado em quarentena e tomou medidas para testá-lo quanto a possíveis infecções”, afirmou a empresa em comunicado divulgado no sábado.

2 pacientes na Coreia do Sul morreram da doença COVID-19, enquanto pelo menos 18 se recuperaram e foram liberados dos cuidados. Milhares ainda estão passando por testes.

 

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

alan correa criação de sites