Redes Sociais

Coreia do Sul

Feminista e ex-primeira-dama sul-coreana, Lee Hee-ho morre aos 96 anos

Avatar

Publicado

em

Reprodução / Internet

Lee Hee-ho, ativista feminista sul-coreana que lutou pela democracia ao lado de seu marido e ex-presidente Kim Dae-jung, morreu nesta segunda-feira (10). Ela tinha 96 anos, e morreu de velhice, informou a Fox News.

Park Han-shik, uma autoridade do Kim Dae Jung Peace Center, disse que a devota do cristianismo Lee deixou um testamento dizendo que iria rezar do céu pelo povo sul-coreano e por uma unificação pacífica com a Coréia do Norte. 

O presidente sul-coreano Moon Jae-in twittou que o país perdeu uma “grande pessoa” que dedicou sua vida às mulheres e à democracia.

Lee fez campanha pelos direitos das mulheres desde os anos 1950. Ela se casou com o falecido Kim em 1962, quando ele era um político dissidente. Kim sobreviveu a uma sentença de morte e uma tentativa de assassinato por ditadores antes de ganhar a presidência em 1997.


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Cristão, conservador — o termo usado por idiotas é extrema direita: pró-vida, pró-família, pró-armas —, pedagogo, escritor e poeta. Vivo de poesia pra não morrer de razão. — www.andersonsandes.net

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites