Redes Sociais

Mundo

Confirmado: após 36 anos, SBT deixará de exibir seriado ‘Chaves’

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Reprodução | SBT

Após 36 anos, o SBT vai deixar de exibir os seriados “Chaves”, “Chapolin” e “Chespirito”.

A partir deste sábado (1º), a emissora de Silvio Santos não estará mais autorizada a exibir os seriados por questões contratuais.

A informação foi confirmada pelo SBT, que recebeu a notificação na última quarta-feira (29). A Televisa, canal detentor dos direitos do seriado, frisou a interrupção da parceria.

O canal mexicano alega que a suspensão é devida a um problema pendente a ser resolvido com o titular dos direitos das histórias.

Em nota, a emissora de Silvio Santos lamenta a decisão “principalmente em respeito ao eu público, que acompanha fielmente os seriados há tantos anos”.

Leia a nota na íntegra:

“São Paulo, 31 de julho de 2020 – A partir deste sábado, 01 de agosto, o SBT deixará de exibir o seriado Chaves. A informação chegou à emissora nesta última quarta-feira (29/07), por notificação da Televisa, emissora mexicana detentora dos direitos da obra produzida, na qual informa que a suspensão é devida a um problema pendente a ser resolvido com o titular dos direitos das histórias. A exibição dos seriados Chaves, Chapolin e Chespirito estaria garantida até 31/07/2020, com possibilidade de renovação entre as partes, o que verbalmente havida sido confirmado. No entanto, a negativa em relação ao acordo com o grupo detentor de direitos intelectuais sobre as histórias, chegou a apenas poucos dias do fim do contrato. O SBT lamenta a decisão, principalmente em respeito ao seu público, que acompanha fielmente os seriados há tantos anos na emissora. A emissora continua na torcida para um acordo entre as duas empresas mexicanas o mais rápido possível e, se isto acontecer, teremos o prazer de informar aos fãs de Chaves, Chapolin e Chespirito, imediatamente.”

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho.

alan correa criação de sites