Redes Sociais

China

Huawei ajudou secretamente a criar e manter a rede móvel 3G norte-coreana Koryolink

Thaís Garcia

Publicado

em

Huawei ajudou secretamente a criar e manter a rede móvel 3G norte-coreana Koryolink 21
Imagem: Reprodução

A Huawei Technologies, empresa chinesa que entrou em uma lista negra dos EUA devido às preocupações com a segurança nacional, secretamente ajudou a Coreia do Norte a criar e manter sua rede móvel comercial 3G, a Koryolink, informou o jornal Washington Post nesta segunda-feira (22).

A gigante das telecomunicações chinesa se associou a uma empresa estatal chinesa, a Panda Internacional Information Technology, em vários projetos na Coreia do Norte durante pelo menos oito anos.

Violação de sansões
De acordo com as fontes e os documentos entregues ao jornal Washington Post, o Departamento de Comércio dos EUA vem investigando a Huawei desde 2016 e está analisando se a empresa violou as regras de controle de exportação, em relação às sanções internacionais contra a Coreia do Norte.

Tal medida levantaria questões sobre se a Huawei, que usou a tecnologia dos EUA em seus componentes, violou os controles de exportação americanos para fornecer equipamentos à Coreia do Norte.

Os senadores americanos Chris van Hollen e Tom Cotton disseram em um comunicado que “a revelação ressalta os laços da Huawei com a Coreia do Norte e suas violações em série da lei dos EUA”.

Os senadores observaram que um projeto de reautorização da defesa, em consideração no Congresso, contém novas “provisões para melhor impor sanções a Pyongyang, deixando claro que qualquer empresa que faça negócios com a Coreia do Norte – como a Huawei teria feito – enfrentará sanções americanas”.

Segurança

Em maio deste ano, os Estados Unidos colocaram a Huawei em uma lista negra citando preocupações com a segurança nacional e proibindo as empresas norte-americanas de venderem a maioria das peças e componentes dos EUA para a Huawei sem licenças especiais.

Porém, no mês passado, o presidente norte americano Donald Trump disse que as empresas americanas poderiam retomar as vendas – de equipamentos em que não há grandes problemas de segurança nacional – em uma tentativa de reiniciar as negociações comerciais com a China.

Huawei e Coreia do Norte
Segundo as fontes do jornal, a Huawei e a Panda abandonaram o escritório de Pyongyang no primeiro semestre de 2016. Os trabalhadores da Huawei e da Panda trabalhavam em conjunto, a partir de um hotel de baixo custo na capital Pyongyang.

Os documentos fornecidos pelas fontes mostram que a Huawei esteve envolvida na integração da rede e no fornecimento de serviços de software, bem como em pelo menos um projeto de expansão da Koryolink.

Um dos funcionários da Huawei disse ao jornal que, em 2012 e 2013, ele trabalhou no sistema de automatização de chamadas de resposta para a Koryolink, uma das várias melhorias propostas pela empresa à Coreia do Norte.

Em um comunicado ao Washington Post, a Huawei respondeu que não tinha “negócios” na Coreia do Norte.

Trump
Questionado sobre a publicação do Washington Post, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse nesta segunda-feira (22): “Teremos que apurar o relacionamento da Huawei com a Coreia do Norte”.


O Conexão Política é um portal de notícias independente. Ajude-nos a continuarmos com um jornalismo livre, sem amarras e sem dinheiro público » APOIAR

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites