Redes Sociais

Mundo

Chefe do tráfico que ostentava nas redes sociais é assassinada no México

Maria Guadalupe ostentava nas redes sociais com armas, joias e dinheiro.

Redação

Publicado

em

Reprodução | Instagram

Uma mulher de 21 anos, acusada de ser líder do narcotráfico do México, foi executada em um confronto com forças federais e estaduais na sexta-feira (10) entre o Cartel de Nova Geração de Jalisco (CJNG) na região de Tierra Caliente, em Michoacán,

María Guadalupe López Esquivel, também conhecida como La Catrina, morreu no hospital após ser baleada no pescoço.

Ela era conhecida nas redes sociais por sempre publicar fotos com muitos luxo, dólares e ostentação.

A jovem também fazia várias postagens segurando armamentos feitos de ouro.

Segundo informações do jornal El Universal, La Catrina foi a principal articuladora de uma emboscada que aconteceu em outro do ano passado. Na ocasião, 13 policiais foram brutalmente assassinados.

Após isso, as autoridades locais passaram a fazer uma operação contínua para prendê-la.

La Catrina gerencia os pagamentos da “patrulhas de falcões”, um grupo de informantes a serviço de organizações criminosas.

Ainda segundo a polícia, ela também coordenava uma série de sequestros.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

O Conexão Política é um portal de notícias independente — compromissado em transmitir os fatos. Analisamos e cobrimos os principais assuntos da política. Contribua: apoia.se/conexaopolitica

alan correa criação de sites