Redes Sociais

Canadá

Igreja no Canadá recebe multa de C$ 83.000 (cerca de R$ 373.300) por realizar culto presencial durante lockdown

Thaís Garcia

Publicado

em

Trinity Bible Chapel

Uma igreja no Canadá foi condenada pelo Tribunal Superior de Justiça de Ontário a pagar C$ 83.000 (R$ 373.371), após realizar um culto presencial em janeiro com mais de 10 pessoas.

A Trinity Bible Chapel, em Waterloo, recusou-se a rejeitar os fiéis ou fechar suas portas depois que o governo canadense emitiu ordens em dezembro passado, limitando as reuniões religiosas a não mais de 10 pessoas durante a epidemia de covid-19.

Depois que os membros da igreja participaram do culto em 24 de janeiro, eles foram acusados ​​de “desacato ao tribunal” e receberam uma multa pesada.

O pastor da igreja, Will Schuurman, foi multado em C$ 5.000, outro pastor foi multado em C$ 4.000 e cada um dos outros líderes da igreja foi condenado a pagar $ 3.000. A Trinity Bible Chapel, por si só, foi multada em C$ 15.000 e também foi instruída a pagar C$ 45.000 para cobrir os custos judiciais do Ministério do Procurador-Geral de Ontário(MPG).

O MAG alega que o advogado levou 104 horas para processar a igreja por ter um culto de adoração em 24 de janeiro. A igreja se confessou culpada das acusações, que são finais e não podem ser apeladas. Mas a igreja acredita que “Deus apareceu em poder, ofereceu esperança eterna às pessoas e salvou almas” naquele dia.

Após o culto de 24 de janeiro, o pastor Schuurman escreveu no Twitter que 7 pessoas foram batizadas e mais 4 também solicitaram o batismo.

“No domingo passado, o céu deu uma festa. Soli Deo Gloria!”, escreveu Schuurman.

“‘Se você não tivesse aberto a igreja em janeiro, não acho que eu teria sido salvo!’ Outra história da incrível graça de Deus”

Mas a igreja disse que a parte mais preocupante da pena é que o tribunal considerou suas ações “desrespeitosas”. O juiz observou em sua citação que “não houve pedido de desculpas sincero ou demonstração de remorso pela violação da ordem; e que a igreja rejeitou a autoridade do tribunal por meio de suas ações”.

A Trinity Bible Chapel disse que respeita o tribunal e as autoridades.

“Para ser absolutamente claro, respeitamos o tribunal e sua autoridade. A Bíblia nos ensina a honrar todos os que têm autoridade, e o fazemos. Mas, como toda autoridade, a autoridade de nossos tribunais é derivada. A autoridade do tribunal vem de cima. ‘Que todas as pessoas estejam sujeitas às autoridades governamentais. Pois não há autoridade senão de Deus, e as que existem foram instituídas por Deus'(Romanos 13: 1). Deus designou todas as autoridades, inclusive os tribunais, como poderes delegados. Ele lhes deu poder, e esse poder deve ser tido em alta consideração por todos os homens.”

“Nossa ofensa é acreditarmos que Deus é nossa Autoridade Suprema, acima e além de todos os parlamentos e tribunais. Concordamos com o preâmbulo da Carta Canadense de Direitos e Liberdades, que diz: ‘Considerando que o Canadá se baseia em princípios que reconhecem a supremacia de Deus e o Estado de Direito’. Deus é supremo. Jesus Cristo é o Rei dos reis e Senhor dos senhores e, acrescento, Ele é o Juiz dos juízes. Sua lei é a regra de todas as leis.”

“Os cristãos, ao longo da história, muitas vezes se viram em conflito quando governantes terrestres ordenam que façam o que Deus os proíbe ou proíbe de fazer o que Deus ordena. Em tais casos, devemos obedecer a Deus acima do governo. Acreditamos que a igreja deve se reunir. Acreditamos ainda que Cristo, não o governo, tem a Coroa [autoridade legal] sobre a igreja e Sua adoração.”

“Os inimigos de Cristo o processaram perante um tribunal sob a acusação de que Cristo reivindicou supremacia sobre César (João 19:12). Em essência, eles alegaram que Ele desprezava as leis de César. Os promotores venceram e Cristo foi condenado à crucificação.”

“Os primeiros cristãos sofreram acusações semelhantes. A mensagem que pregaram foi chamada de ‘evangelho’, que significa ‘boas novas’. A proclamação deles era desdenhosa para César. ‘Boas novas’ ou ‘evangelho” era como o Império anunciava o nascimento ou ascensão de um imperador. Ao chamar a mensagem de Cristo de ‘evangelho’, os primeiros discípulos de Cristo proclamaram que Cristo é alguém melhor do que César. Cristo é o Imperador dos imperadores, e o evangelho proclama que Ele é supremo sobre todos os reis e senhores. Além disso, a Igreja primitiva articulou a declaração doutrinária simples de que “Jesus é o Senhor” (1 Coríntios 12: 3; Romanos 10: 9; Filipenses 2:11). Dizendo isso, eles estavam dizendo que César não é senhor. Dizer “Jesus é o Senhor” e agir de acordo com isso foi considerado uma traição. O Império Romano era totalitário e não oferecia aos cristãos a oportunidade de discordar conscienciosamente da reivindicação de César como legislador supremo. Por afirmar que Jesus é o Senhor e com sua proclamação do ‘evangelho’, os primeiros cristãos foram julgados em tribunais. Os tribunais os consideraram culpados, então eles pagaram.”

“Se César os tivesse deixado sozinhos para se autogovernar, ele os teria considerado seus melhores cidadãos. Afinal, o Novo Testamento nos admoesta a ‘honrar o imperador’ (1 Pedro 2:17). Mas César exigia mais do que honra. Ele queria o primeiro lugar em suas vidas, e isso era algo que eles não podiam dar a ele. O primeiro lugar é reservado para Cristo. Cristo nos comprou por Seu sangue e, portanto, Cristo, não César, é nosso dono.”

“Em uma escala menor, nós da Trinity Bible Chapel nos encontramos em uma posição semelhante. Proclamando as ‘boas novas’ de impedir a propagação de um vírus, nossos legisladores fizeram leis que proíbem o que Deus ordena e ordenam o que Deus proíbe. O Tribunal Superior de Justiça de Ontário ordenou que cumpríssemos essas leis. Nós não. Essas leis violam nossas consciências porque nossas consciências são mantidas cativas por Jesus. Ele é o Senhor e tem as melhores boas novas. Agimos de acordo com nossa consciência.”

“Em nosso ato de adoração de C$ 83.000, que o Rei Jesus receba os direitos da Coroa ([autoridade legal] e que Ele encontre uma recompensa por Seu sofrimento.”

A igreja criou uma página no GoFundMe para quem deseja contribuir para o pagamento dos custos legais e ajudar a igreja a pagar suas multas, que podem aumentar até C$ 10.000 cada. Até agora, a ação arrecadou C$ 42.267 de sua meta de C$ 150.000.

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.