Redes Sociais

Estados Unidos

Câmara dos Deputados americana aprova processo de impeachment de Trump

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: Nicholas Kamm/AFP/Getty Images

A Câmara dos Deputados dos EUA aprovou o impeachment, o processo de deposição do presidente Donald Trump. Houve maioria para ambas as acusações: ‘abuso de poder’ e ‘obstrução de investigação’. O processo agora vai para o Senado, onde provavelmente republicanos – que são a maioria na casa – impedirão que Trump seja deposto.

Esta é a terceira vez na história americana que um processo de impeachment acontece. Antes de Trump, Andrew Johnson e Bill Clinton passaram pelo mesmo processo. Richard Nixon deixou o cargo pouco antes de seu impeachment oficial.

A votação ocorreu após um dia de discussões sobre regras processuais e um debate caloroso de uma hora entre democratas e republicanos. Nnenhum dos republicanos votou pelo impeachment do presidente americano. Entre os democratas, houve alguns votos a favor de Trump. A acusação recebeu 230 votos a favor e 197 contra.

No primeiro artigo de impeachment, abuso de poder, dois democratas votaram contra. Um deles está planejando se juntar aos republicanos. Tulsi Gabbard, que ainda está na corrida como candidato à presidência, votou em branco. Para o segundo artigo, obstrução de investigação, três democratas votaram contra.

Acusações e a falta de provas
Com o intuito de derrubar o presidente americano, a esquerda o acusa de ter “pressionado o presidente ucraniano, Volodomir Zelenski, a investigar o rival político de Trump, Joe Biden”. Também acusam Trump de ter “obstruído a investigação da Câmara dos Deputados sobre abuso de poder.

Segundo as acusações dos democratas da Câmara dos Deputados, “em suas negociações com a Ucrânia, Trump teria escolhido seus interesses pessoais sobre os interesses nacionais”. Ele também “teria retido dinheiro dos impostos para convencer Kiev a anunciar uma investigação que culparia seu oponente político Joe Biden; e por isso, teria se oposto à investigação parlamentar”.

Os republicanos insistem em que não há evidências suficientes para sustentar as acusações. Na câmara, eles tentaram expor que o procedimento de impeachment é uma grande farsa dos democratas.

Trump
Durante uma votação em um comício de campanha no estado de Michigan, o presidente Trump respondeu à votação da Câmara dos Deputados.

“Então todos os republicanos votaram em mim? Uau!”, disse o presidente americano a uma multidão que o aplaudia.

Trump falou extensivamente sobre o impeachment e foi combativo. Ele chamou de tentativa de “desfazer os resultados de voto de milhões de americanos patriotas”.

O presidente sustenta que não fez nada de errado.

“Não há crime. Sou a primeira pessoa a passar por um impeachment sem crime. Não sei se você está, mas eu estou me divertindo”, ironizou Trump.

Senado
No Senado, tudo indica que os republicanos não darão chance ao impeachment. Eles são maioria na casa e podem determinar as regras no país, assim como os democratas na Câmara dos Deputados.

O líder do Senado, Mitch McConnell, disse que já está coordenando o procedimento com a Casa Branca e prevê que Trump seja absolvido.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

alan correa criação de sites