Redes Sociais

Mundo

Brasil poderá receber 18 mil venezuelanos nos próximos seis meses

Raul Holderf Nascimento

Publicado

em

Brasil poderá receber 18 mil venezuelanos nos próximos seis meses 19
Imagem: Reprodução 

A grave crise econômica e política que a Venezuela atravessa nos últimos anos elevou o fluxo migratório de cidadãos daquele país para o Brasil. Estimativa de técnicos da Subsecretaria de Avaliação e Monitoramento da Presidência da República é de que nos próximos seis meses 18 mil venezuelanos cruzem a fronteira brasileira, o equivalente a 90% do total de venezuelanos que solicitaram refúgio no país ao longo de 2017 (pouco mais de 20 mil solicitações). 

Brasil poderá receber 18 mil venezuelanos nos próximos seis meses 20

A Venezuela é o país de origem da maior parte de pessoas que pedem refúgio no Brasil. Das 33.865 solicitações concedidas no ano passado, 52% do total foram para venezuelanos. Muitas delas entram no Brasil em busca de comida e trabalho. Uma parte é de indígenas pertencentes à etnia Warao e que estão em situação de extrema vulnerabilidade. 

De acordo com a Polícia Federal, há atualmente 32 mil venezuelanos no Brasil. A porta de entrada desses imigrantes se encontra, principalmente, em Roraima, Amazonas e, mais recentemente, Pará. O governo federal mapeou que mais de mil venezuelanos se encontram em abrigos espalhados nos municípios de Boa Vista (RR), Pacaraima (RR), Manaus (AM), Belém (PA) e Santarém (PA).

O monitoramento federal apurou que há dificuldades operacionais para receber um elevado número de venezuelanos, atraso na implementação do centro de Referência ao Imigrante em Boa Vista e também possibilidade de interiorização autônoma dos indígenas, o que tende a elevar o grau de vulnerabilidade social.

A situação dos venezuelanos no Brasil recebeu status de alerta total, tanto que a governadora de Roraima, Suely Campos (PP), decretou, em dezembro, situação de emergência na saúde de Boa Vista e Pacaraima, cidade na fronteira com a Venezuela.

Para Gustavo Simões, doutor e professor de Relações Internacionais na Universidade Federal de Roraima, a tendência hoje é de aumento na entrada de venezuelanos no Brasil. “A questão da Venezuela é delicada e boa parte da explosão migratória é resultado do colapso do regime de Nicolás Maduro, além da questão que envolve o abastecimento de alimentos no país”, afirma.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites