Redes Sociais

Mundo

Brasil enviará comitiva a Israel para conhecer spray contra a covid-19

Marcos Rocha

Publicado

em

Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (16), em um vídeo publicado nas redes sociais, que enviará uma comitiva brasileira para conhecer o spray nasal EXO-CD24, contra a covid-19, que está sendo desenvolvido pelo Centro Médico Ichilov de Tel Aviv, em Israel.

“Estamos acertando também uma comitiva que vai a Israel, do spray para curar a covid-19, o EXO-CD24. Se Deus quiser, vai dar certo”, disse o chefe do Executivo, na praia de São Francisco do Sul, litoral norte de Santa Catarina. O presidente e familiares passam o período de carnaval hospedados no Forte Marechal Luz, uma área militar reservada.

“Pelo que tudo indica, o tratamento da covid em casos graves, através desse spray, tem tudo para dar certo”, acrescentou. Segundo ele, o Brasil deve participar da próxima etapa de testes do produto, que está na fase 3.

“Já conversamos com a Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]. Uma vez entrando a documentação de praxe, para o tratamento experimental, eu acredito que a Anvisa tem tudo para dar o sinal verde e começarmos também a testar no Brasil”, declarou.

O MEDICAMENTO

Conforme anteriormente noticiado pelo Conexão Política, pesquisadores do Tel Aviv Sourasky Medical Center, também conhecido como Hospital Ichilov de Tel Aviv, anunciaram no dia 4 de feveiro resultados positivos em testes preliminares de um novo medicamento desenvolvido em Israel para o tratamento contra o vírus chinês.

Testes preliminares mostraram que 29 de 30 pacientes com covid-19 em estado grave que receberam o medicamento denominado EXO-CD24, uma vez ao dia, tiveram uma recuperação completa em 5 dias.

O professor Nadir Arber, do Centro Integrado de Prevenção do Câncer do hospital, testou um medicamento que vem desenvolvendo para pacientes de covid em estado moderado e grave, com um resultado positivo de 95%.

Arber disse que o medicamento EXO-CD24 é barato e eficaz e deve ser administrado uma vez ao dia, durante 5 dias.

Dos 30 pacientes que receberam o medicamento, 29 mostraram uma melhora acentuada em 2 dias e tiveram alta do hospital 3 a 5 dias depois. Um paciente também se recuperou, mas sua recuperação demorou alguns dias mais, segundo o hospital.

Após esses resultados positivos, o hospital apelou ao Comitê de Helsinque do Ministério da Saúde para solicitar a extensão do estudo a mais pacientes.

Segundo o Prof. Arber, o remédio é administrado por inalação, uma vez ao dia, em um procedimento que dura apenas alguns minutos, durante cinco dias.

“O medicamento é  baseado em exossomas que o corpo libera da membrana celular e usa para comunicação intercelular. Enriquecemos os exossomas com a proteína 24CD, que sabidamente desempenha um papel importante na regulação do sistema imunológico”, segundo o diretor do Prof Arber do laboratório, Dr. Shiran Shapira, que conduz pesquisas sobre a proteína CD24 há mais de duas décadas.

O ex-coordenador de coronavírus de Israel, Prof. Ronni Gamzu, saudou a descoberta como “excelente”, dizendo que ajudaria pessoalmente o professor Arber a garantir o ‘sinal verde’ junto ao Ministério da Saúde para testar a medicação em um grupo maior de pacientes.

“Estou orgulhoso de que aqui em Ichilov estejamos entre os líderes mundiais na busca da cura para a horrível epidemia”, disse o Prof. Gamzu, que agora retornou à sua posição como CEO do hospital.

Editor-chefe do Conexão Política; residente e natural de Campo Grande/MS | FALE COMIGO: [email protected]