Redes Sociais

Mundo

Amazon sob fogo após venda de decoração de Natal com imagens do campo de concentração de Auschwitz

Thaís Garcia

Publicado

em

Imagem: ShutterStock/Auschwitz Memorial

A Amazon sofreu um forte ataque nas redes sociais, após aparecer em sua loja virtual a venda de decoração de Natal com fotos do campo de extermínio de Auschwitz.

Fotos dos enfeites de Natal podem ser vistas no Twitter, incluindo o “Portão da Morte”, cercas de arame farpado e uma torre de vigia.

A Amazon também vendeu um descanso de mouse e um abridor de garrafas com uma imagem do campo de concentração, onde cerca de 1,3 milhão de pessoas foram mortas durante a Segunda Guerra Mundial.

Críticas
“Auschwitz em um abridor de garrafas é perturbador e desrespeitoso. Pedimos à Amazon para remover os itens desses fornecedores”, disse o Memorial de Auschwitz na Polônia na conta do Twitter.

Depois que o museu publicou sua crítica nas mídias sociais, uma onda de indignação se seguiu e milhares de pessoas expressaram seu horror.

“O que há de errado com as pessoas, afinal?” , se manifestou um.

“Quem gostaria de comprar ou mesmo fazer uma coisa dessas?”, disse outro.

“Isso é nojento”, disse outro escandalizado.

“Por que alguém pensaria que essa é uma boa ideia?”, pergunta outra pessoa.

“Quão difícil é ter algum respeito?”, comentou outro.

Amazon
Após o mar de críticas, os produtos foram removidos do site. Ao que parece, os produtos foram vendidos por terceiros através da Amazon, e não pela própria empresa.

Um porta-voz disse à imprensa que “todos os vendedores devem seguir nossas diretrizes e aqueles que não seguem a ação, incluindo a possível exclusão de sua conta. É proibido vincular os produtos a tragédias humanas”.

Museu de Auschwitz
Uma mensagem do Museu de Auschwitz se seguiu, com o anúncio de que os itens ofensivos pareciam ter sido removidos do site da Amazon. No entanto, parecia haver mais material on-line com imagens do campo.

“Infelizmente, ainda não acabou. O descanso de mouse ‘Massacre de Auschwitz’ (Birkenau Jewish Death) é outro produto on-line perturbador”, disse o museu.

O memorial também encontrou outras decorações de Natal, incluindo a foto de um trem que levou os judeus aos campos de concentração e extermínio.

Parece que o material também foi removido após protestos em massa nas mídias sociais, informou o museu no Twitter nesta segunda-feira pela manhã (2).

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Cristã e Correspondente Internacional na Europa.

alan correa criação de sites