Redes Sociais

Alemanha

Volkswagen testará aplicativo de navegação quântica em tráfego real

Thaís Garcia

Publicado

em

Volkswagen testará aplicativo de navegação quântica em tráfego real 15
Imagem: Volkswagen AG/ D-Wave Systems

A Volkswagen AG planeja testar um aplicativo de navegação equipado com computador quântico na próxima semana em Portugal. O projeto piloto faz parte de um plano maior para incluir esse recurso em seus veículos nos próximos anos e terá um ônibus transportando passageiros de e para uma conferência de tecnologia na capital portuguesa de Lisboa.

A empresa alemã, maior fabricante de automóveis do mundo em vendas, trabalha para comercializar essa tecnologia há cerca de três anos, informou o The Wall Street Journal.

Roteamento quântico

O teste de Lisboa está programado para coincidir com a conferência de tecnologia Web Summit da cidade. Nove ônibus públicos transportando passageiros entre a conferência e outras partes da cidade serão equipados com iPads carregados com o aplicativo de “roteamento quântico”, que inclui a tecnologia da D-Wave Systems Inc., sediada na Colúmbia Britânica.

O aplicativo usa serviços de computação quântica baseados na nuvem para calcular a rota mais rápida para cada um desses nove ônibus quase em tempo real.

Objetivo
Segundo Martin Hofmann, diretor de informações da Volkswagen, o objetivo é ajudar a evitar engarrafamentos e reduzir o tempo de viagem.

O aplicativo Volkswagen é diferente dos aplicativos de navegação de direção tradicionais, que mostram veículos com rotas menos congestionadas, fornecendo as mesmas informações para todos os veículos em uma determinada área. O aplicativo VW descreve uma rota individualizada para cada ônibus participante.

“Vamos mudar a maneira como o tráfego se move, o que é um marco para nós”, disse Hofmann, que supervisiona a tecnologia da informação das 12 marcas da Volkswagen, incluindo Audi, Porsche e Bentley.

O CEO da D-Wave Systems, Vern Brownell, disse que um aplicativo de roteamento quântico tem o potencial de resolver problemas de negócios, incluindo problemas muito mais complexos de otimização de tráfego que estão além do escopo dos supercomputadores de hoje.

Há 3 anos, uma colaboração anterior entre a Volkswagen e a D-Wave envolveu uma simulação que criou rotas específicas para 10.000 táxis viajando entre o centro de Pequim, na China, e o aeroporto mais próximo, a cerca de 32 Km de distância, no menor tempo possível, sem criar um congestionamento.

Teste

Os ônibus do projeto piloto de Lisboa cobrirão 26 paradas, transportando milhares de passageiros em quatro direções do centro de conferências.

Uma ferramenta de análise preditiva, executada em um computador clássico, identificará 45 minutos antes do tempo qual das 26 paradas deverá ter números especialmente altos de passageiros. Para resolver esse cálculo, a montadora alemã usa dados tornados anônimos, de usuários de celulares que incluem posições, data, hora e movimento do GPS.

O computador quântico calculará em milissegundos a rota mais rápida para cada ônibus individualmente, levando em conta milhões de pontos de dados em tempo real sobre congestionamento de tráfego e demanda de passageiros. Cada ônibus receberá uma rota individual a cada dois minutos para que não diminua o tráfego.

Segundo Hofmann, o mesmo cálculo levaria dezenas de minutos em um computador clássico.

“O que é empolgante nesse trabalho é que ele está sendo aplicado no mundo real”, disse Scott Pakin, cientista de computação do Laboratório Nacional Los Alamos.

Lançamento
A Volkswagen espera lançar o recurso de roteamento quântico em meados de 2020 para parceiros de transporte público em uma cidade de alta densidade, talvez em Lisboa.

Desafios
Os computadores quânticos ainda estão a anos de aplicações comerciais em larga escala, devido a desafios de hardware. No entanto, a experimentação continua.

Na semana passada, pesquisadores do Google, da Alphabet Inc., anunciaram que construíram uma máquina capaz de gerar cerca de 1 milhão de sequências aleatórias de números, em aproximadamente 3 minutos. Segundo eles, uma tarefa que levaria 10 mil anos para o supercomputador convencional mais rápido do mundo.

De acordo com o engenheiro mestre em Tecnologia na Prática de Consultoria Quântica da Accenture PLC., Dan Garrison, o projeto piloto da Volkswagen mostra que as empresas estão melhorando o que pode ser feito com um computador quântico.

Outras montadoras, incluindo a Ford Motor Co., estão experimentando como a computação quântica pode otimizar rapidamente rotas de direção e melhorar a estrutura das baterias de veículos elétricos.

De acordo com a empresa de consultoria e pesquisa em tecnologia Gartner Inc., até 2023, 20% das organizações, incluindo empresas e governos, devem orçamentar projetos de computação quântica.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

alan correa criação de sites