Redes Sociais

Alemanha

Alemanha: Em 5 anos, houve um aumento de quase 250% do número de cidadãos armados para a autodefesa

Thaís Garcia

Publicado

em

Alemanha: Em 5 anos, houve um aumento de quase 250% do número de cidadãos armados para a autodefesa 15
Imagem: © Carsten Rehder/DPA

Atualmente, cerca de 640 mil cidadãos alemães têm permissão legal para portar uma arma para a autodefesa. Em 2014, havia apenas 260 mil. Isso representa um aumento de quase 250%, em apenas 5 anos.

Segundo o jornal alemão Welt, esses números foram publicados em uma pesquisa realizada pelo Rheinische Post, nos Ministérios do Interior de todos os 16 estados federais.

De acordo com os dados obtidos, somente no último ano, o aumento nas licenças de armas de pequeno porte aumentou cerca de 9%, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Per capita, o número de proprietários de armas de fogo é mais alto em Schleswig-Holstein, 9,6 por 1.000 habitantes e em Sarre, 9.2. O número de indivíduos que possuem uma licença para armas tem aumentado há anos.

Outras estatísticas mostram que, em janeiro de 2016, foram emitidos exatamente 300.949 licenças para armas de pequeno porte, em comparação com 557.560, até o final de 2017. Isso representa um aumento de 85%, em pouco menos de dois anos.

Motivo
O Sindicato da Polícia (GdP) acredita que o principal motivo que está impulsionando a tendência é um “sentimento latente de insegurança” na população.

“Desde os ataques em massa na catedral de Colônia, na véspera de Ano Novo de 2015, mais e mais pessoas parecem se sentir inseguras”, disse o presidente do GdP, Oliver Malchow.

Durante as celebrações da véspera de Ano Novo em Colônia, mulheres alemãs sofreram agressões sexuais em massa, por homens imigrantes do norte da África e do Oriente Médio. No total, houve pelo menos 24 estupros e numerosos roubos que ocorreram, principalmente no centro da cidade.

“O aumento das licenças de armas de pequeno porte mostra que precisamos trabalhar para restaurar a sensação de segurança para muitos cidadãos”, disse Malchow.

“O primeiro passo importante é mais presença policial nas ruas”, acrescentou o presidente do Sindicato da Polícia.

Violência e imigração

A violência aumentou notoriamente na Alemanha, e também as agressões sexuais. Em todos os casos de estupro, as vítimas relataram que os abusadores tinham uma aparência estrangeira. E nos casos em que a polícia conseguiu encontrar os abusadores, foram presos imigrantes muçulmanos.

De acordo com dados estatísticos do Estado, publicados em 2018, a maioria esmagadora de estupros foi cometido por estrangeiros na Alemanha.

Em 2017, 67,1% dos “estupros de gangues súbitos” – estupros de gangues não planejados – foram cometidos por estrangeiros.

Origem
A polícia está preocupada em remediar o problema, alegando a falta de policiamento nas ruas, como o motivo da insegurança. Porém, o problema tem sua origem na política imigratória de Merkel, que, sem o devido controle, permite a entrada em massa de migrantes. E dessa forma, a cultura do país está mudando fortemente.

Em contrapartida, o povo alemão está buscando um caminho para a sua autodefesa. E atualmente, cerca de 5,4 milhões de armas, de diferentes categorias, pertencem a cidadãos particulares na Alemanha. Isso equivale a 66 armas por 1.000 habitantes.

Ajude-nos a mantermos um jornalismo LIVRE, sem amarras e sem dinheiro público. APOIAR »

Correspondente Internacional na Europa. Cristã, casada, mãe e bacharel em Relações Internacionais.

Parceiros

Publicidade

alan correa criação de sites