Redes Sociais

Mundo

Mais de 42 milhões de abortos foram realizados em 2020, aponta serviço de rastreamento

Miguel Gomes

Publicado

em

O aborto causou mais de 42 milhões de mortes de bebês ao longo de 2020.

Os dados são do ‘Worldometer‘, organização que se dedica ao monitorar os números sobre a Saúde global.

Segundo o serviço de rastreamento, a quantidade de aborto realizado no ano passado superou o número de pessoas que faleceram por conta das principais causas de mortes no mundo.

As doenças transmissíveis mataram mais de 13 milhões de pessoas em 2020. O câncer, doença extremamente agressiva, matou cerca de 8,2 milhões de mortes. 7,6 milhões de pessoas morreram devido ao fumo e ao álcool.

Contudo, segundo a Wordometer, a maior causa de mortes foi provocada por abortos, registrando a marca de 42,6 milhões.

Em 2019, a semelhança dos números também impressiona. Foram registrados 42,4 milhões de abortos realizados no período.

“Segundo a OMS, todos os anos no mundo há cerca de 40 a 50 milhões de abortos. Isso corresponde a aproximadamente 125.000 abortos por dia”, informou o Worldometer.

O instituto faz estatísticas em tempo real e abrange diversos assuntos, com base em dados da OMS, da Organização das Nações Unidas (ONU), Fundo Monetário Internacional (FMI), entre outras.

No Brasil, o aborto é um crime que pode levar de um e três anos de prisão, salvo em três casos: gravidez de um feto com más-formações cerebrais; gravidez de risco para a mulher e, desde 1940, gravidez devido a estupro.

alan correa criação de sites